quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Ainda dá! Santos venceu 17 de últimos 18 mata-matas na Vila


O discurso dos jogadores do Santos logo na saída de campo após a derrota para o Cruzeiro por 1 a 0, na quarta-feira, no Mineirão, pela primeira das semifinais da Copa do Brasil, não escondeu a confiança na influência da Vila Belmiro para reverter a desvantagem. 

E não é para menos. Desde 2009, quando foi eliminado em casa de forma surpreendente para o modesto CSA-AL, a equipe só não conseguiu por uma vez superar uma eliminatória com o segundo jogo decidido no estádio. São 17 de 18 decisões vencidas na Vila, com 94,4% de aproveitamento.

No período, a Vila Belmiro impulsionou o Santos a cinco finais consecutivas do Campeonato Paulista. O único tropeço ocorreu em 2013, quando viu o maior rival, o Corinthians, comemorar o título dentro de seu estádio e por fim ao sonho do inédito tetracampeonato estadual.

Só neste ano, o Santos conseguiu duas classificações de fase no Paulista atuando no estádio: diante de Ponte Preta e Penapolense, pelas quartas e semifinal, respetivamente. A decisão perdida para o Ituano foi contestada, principalmente, pelo fato do jogo não ter sido mantido para a Vila Belmiro, onde a equipe tinha 100% de aproveitamento, com dez vitórias em dez jogos. A diretoria se defendeu, alegando que o mando no Pacaembu foi escolhido pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

"Lógico que se fosse para perder era melhor que fosse por 2 a 1, mas fiquei feliz, principalmente, pelo segundo tempo, o Aranha não fez nenhuma grande defesa, enquanto o Fábio fez pelo menos duas. Agora confiamos na nossa casa. Sabemos que a torcida vai fazer da Vila um caldeirão fervendo para chegar a essa final", disse o zagueiro e capitão Edu Dracena.

"Na Vila sabemos o poder do Santos. Sabemos o que somos capazes de fazer com o apoio do nosso torcedor, por isso a presença maciça deles é fundamental. Nosso foco é ganhar e acho que somos capazes de reverter esse resultado", completou o técnico Enderson Moreira.

O Santos acumula outras eliminações de torneios no período, mas nenhuma decidindo o segundo jogo no estádio.

Na campanha vitoriosa da própria Copa do Brasil, em 2010, a Vila foi fundamental para que a equipe revertesse as desvantagens contra Atlético-MG e Grêmio pelas quartas e semifinais, respectivamente. A equipe, então, chegou pela primeira vez à final da competição e sagrou-se campeã na decisão contra o Vitória, no Barradão.

Com a derrota, o Santos precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar para a final da competição. Se ganhar por 1 a 0, a decisão sairá nos pênaltis.

Terra

Peixe volta a Santos, e Robinho pede apoio da torcida na Vila: "Alçapão"


Jogadores chegam ao CT Rei Pelé no fim da manhã desta quinta-feira e já pensam na partida de volta das semifinais da Copa do Brasil, na quarta, contra o Cruzeiro

O Santos retornou à Baixada Santista na manhã desta quinta-feira, após a derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil, na noite da última quarta, no Mineirão. Na chegada ao CT Rei Pelé, o atacante Robinho manteve as esperanças de avançar para a decisão da competição.

Para reverter o placar adverso, o Alvinegro precisa vencer por dois gols de diferença - 1 a 0 leva o duelo para as penalidades. Por isso, o ídolo do clube quer que os torcedores transformem a Vila Belmiro em um "alçapão" na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília).

- Nosso time tem condições de fazer um grande jogo. Dá para reverter. Queremos convocar o torcedor para nossa casa, nosso alçapão, porque aqui na Vila Belmiro somos muito fortes. Vamos fazer de tudo para passar para a próxima fase - disse Robinho.

O atacante Gabriel também está confiante e acredita que a força da torcida pode fazer a diferença a favor do Santos. Ele usa como exemplo a melhora santista no segundo tempo da partida de ida para mostrar que a equipe tem condições de reverter o placar negativo.

- Esperamos um jogo difícil, como foi lá (no Mineirão). Claro que queríamos a vitória, mas não veio. Conseguimos trabalhar bem a bola no segundo tempo, criamos chances de gol. Faltou concluir o jogo. Agora é lotar a Vila Belmiro, o nosso alçapão, e ir para cima deles.

O Peixe treina na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé. O próximo compromisso do Alvinegro é pelo Campeonato Brasileiro. No domingo, o time comandado pelo técnico Enderson Moreira encara o Internacional, na Vila Belmiro, às 17h (de Brasília), pela 32ª rodada da competição. 

Globoesporte.com

Robinho sente cansaço e Enderson pode poupar titulares contra Inter



O técnico Enderson Moreira deixou Aranha, Edu Dracena, Alison, Arouca, Lucas Lima e Robinho, todos descansando a semana toda para o importante duelo desta quarta-feira, contra o Cruzeiro. Após a derrota por 1 a 0 e a necessidade de reverter a vantagem na próxima semana, na Vila Belmiro, o treinador deve mais uma vez poupar alguns jogadores neste domingo, contra o Internacional, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"A gente tem possibilidade. A única coisa que faz eu tirar algum jogador do jogo de domingo é se apresentar problema algum tipo de problema por lesão ou desgaste físico. O jogo é na Vila Belmiro, isso ajuda muito, não tem viagem", disse Enderson, sempre fazendo questão de dizer que não prioriza competição, mesmo com o time a um jogo da final da Copa do Brasil.

Na primeira partida da semifinal contra o Cruzeiro, o atacante Robinho não conseguiu aparecer como sempre se espera dele e acabou substituído na segunda etapa, demonstrando muito cansaço após nem viajar com a equipe, no último fim de semana, para o duelo contra a Chapecoense. Entretanto, a situação do craque não surpreende o técnico santista.

"É uma questão clara, ele não participou da pré-temporada e está sentindo a sequência de jogos. Ele deixou de trabalhar uma condição que é importantíssima, que é a condição de resistência, que faz com que ele possa suportar melhor a sequência de jogos", explicou Enderson.

O próprio atacante deu a entender que sentiu a partida desta quarta, mas deixou sua escalação no domingo nas mãos da comissão técnica. "Vamos conversar, analisar. Se precisar, vamos poupar para descansar bastante para quarta-feira", disse. "Estou bem. Se o professor precisar, estou à disposição do Santos", garantiu, antes de entrar no ônibus, após a derrota por 1 a 0 para os mineiros.

A boa notícia é que já para o confronto contra o Internacional, as 17 horas deste domingo, na Vila, o time deve contar com o retorno de Thiago Ribeiro. Depois de se recuperar de uma lesão na coxa, o atacante sofreu com problemas estomacais, mas deve ficar à disposição de Enderson já a partir desta quinta-feira, no CT Rei Pelé. Geuvânio, com um problema mais sério também na coxa, ainda é uma incógnita e deve ser avaliado novamente para ter sua situação atualizada pela comissão técnica.

Oportunidade para Damião - Mais uma vez em baixa e preterido por Enderson Moreira nos últimos jogos diante da concorrência com Gabriel, o centroavante deve enfrentar seu ex-clube muito em função da necessidade de que alguns jogadores sejam preservados para a partida de volta da semifinal da Copa do Brasil, na próxima quarta, contra o Cruzeiro. No jogo de ida, o camisa 9 entrou apenas no fim, mas o treinador do Santos evitou polemizar ou criticar o momento de seu jogador.

"Eu não vou falar de um jogador que jogou 10 minutos apenas. O Damião foi bem contra a Chapecoense, correu, ajudou, deu passes, e está correndo atrás. Com jogador, isso acontece, todos têm seus altos e baixos, coincidiu com ele de ser aqui (no Santos). Quem sabe não vai ser reservado para ele um momento decisivo e importante para o clube?", avaliou Enderson. O Santos é o oitavo na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro com 46 pontos, enquanto o Inter é o quarto, com 53.

ESPN

Enderson aprova desempenho, cita rival e confia na classificação


Mesmo com a derrota por 1 a 0, o técnico do Santos gostou do que viu no Mineirão e acredita na virada equipe no duelo de volta da Copa do Brasil

O placar de 1 a 0 contra não desanimou o técnico santista na luta por uma vaga na grande decisão da Copa do Brasil. Enderson Moreira gostou do que viu nesta quarta-feira, no Mineirão, lamentou a bola não ter entrado, mas não perdeu a confiança para o segundo duelo, na próxima quarta.

“Eu não acho que o Cruzeiro tenha sufocado a gente. Eles aproveitaram um lance errado, mas nosso time não jogou bem. Agora, no segundo tempo, as principais oportunidades, nosso time controlou o jogo e em alguns momentos o Cruzeiro estava todo atrás, esperando uma bola”, analisou o treinador.

“A gente esteve muito próximo de conquistar nosso objetivo, que era fazer o gol fora, escapou por pouco. Mas jogar na Vila, com apoio do nosso torcedor, eu sei que não é fácil porque já joguei contra. Nós precisamos fazer 1 a 0, porque já leva para os pênaltis. Fez 1 a 0, vamos buscar o segundo e assim vamos buscar a classificação”, explicou Enderson.

E para mostrar que o Peixe segue vivo mesmo após a derrota no primeiro confronto contra os mineiros, o comandante alvinegro lembrou da recente eliminação de um rival. “O Corinthians tinha uma situação muito favorável. Fez 2 a 0 em casa, contra o Atlético (Mineiro), e não se classificou. É claro que o Cruzeiro é muito competente, mas acho que a gente tem muita condição de poder reverter isso. No segundo tempo já fomos melhor e por muito pouco não conseguimos o empate”, comentou.

Durante o segundo tempo tão elogiado por Enderson Moreira e até pelos jogadores santistas, o técnico optou por sacar o atacante Gabriel e colocar o jovem meia Serginho no time, deixando a equipe com uma formação diferente em campo. Porém, Enderson refuta a ideia de que o Peixe tenha melhorado só à partir daí.

“Eu vou pedir desculpa, mas eu discordo (do jornalista). A gente já estava bem no segundo tempo e a troca... são opções. O Gabriel estava trabalhando bem para a equipe e acho que era o momento de tentar um outra alternativa. O Serginho fez com q a gente pudesse ter ainda mais possibilidades”, explicou, antes de mais uma vez convocar o torcedor para o duelo de volta.

“Na Vila, a gente sabe o poder do Santos, a gente sabe o que é capaz de fazer. O apoio do nosso torcedor, a presença maciça da torcida é fundamental. Nosso foco é ganhar e acho que a gente é capaz de poder reverter esse resultado”, concluiu Enderson Moreira, durante entrevista coletiva, logo após a partida em Belo Horizonte.

FoxSoprts

Dracena lamenta ataque em branco, mas avisa: 'Caldeirão vai ferver'

Capitão e zagueiro santista confia na pressão da torcida na Vila Belmiro para reverter a derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro e, assim, garantir presença na final da Copa do Brasil


Não ter feito um gol fora de casa foi a principal lamentação do zagueiro Edu Dracena na derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro nesta quarta-feira à noite no Mineirão. Com o tropeço, o Santos precisará agora ganhar com dois tentos de diferença na próxima quarta-feira, às 22h, no 'caldeirão' da Vila Belmiro, para se garantir na final da Copa do Brasil.

- Às vezes é melhor perder por 2 a 1 do que por 1 a 0. A gente teve chance de fazer gol, Fábio fez boas defesas, mas fiquei feliz pelo segundo tempo. Colocamos a bola no chão e conseguimos jogar de igual para igual. Confiamos agora no jogo na nossa casa, fazer o caldeirão ferver para que a gente possa chegar na final - declarou o zagueiro e capitão santista.

Assim como Edu Dracena, Cicinho acredita que o Peixe conseguirá reverter o placar na partida de volta.

- Demonstramos que também somos fortes e mostramos que podemos reverter o placar na Vila. O time teve algumas falhas no primeiro tempo, mas conseguiu criar oportunidades e fazer um segundo tempo diferente. A gente pode conquistar a vaga - afirmou o lateral-direito.

Lancenet

Santistas falam em resultado 'reversível' após derrota para o Cruzeiro


A derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, pelo primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, não desanimou os jogadores do Santos no Mineirão. Após o apito final, alguns dos principais atletas da equipe falaram em tom otimista. Para eles, é plenamente possível reverter o placar na Vila Belmiro, no segundo jogo do confronto.

"A gente tem plenas condições de fazer um bom resultado na nossa casa", falou Robinho, em entrevista reproduzida pela TV Globo. O atacante ainda criticou o rendimento da equipe na primeira etapa. "Primeiro tempo a gente foi muito abaixo do que a gente costuma render, por um detalhe ou outro a gente deixou de fazer gol", disse.

O meia Lucas Lima falou no mesmo tom, e apontou as falhas que fizeram o Santos ser derrotado nesta quarta-feira.

"A gente não queria perder, mas é um placar reversível. Descansar, pensar no Brasileiro. A gente tem condição, com ajuda da nossa torcida a gente vai reverter o placar. A gente jogou pouco no primeiro tempo, faltou trabalhar mais a bola. Eles são fortes", disse o jogador.

O jogo de volta acontecerá no dia 5 de novembro, próxima quarta-feira, na Vila Belmiro. 

Uol Esporte

Willian comanda vitória do Cruzeiro; Braz complica o Santos


Com gol de Willian ainda no primeiro tempo, Raposa faz 1 a 0 no Peixe e fica em vantagem na Copa do Brasil. Time mineiro teve gol mal anulado

No primeiro episódio da semifinal da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Santos, o time mineiro levou a melhor. Venceu o Peixe por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no Mineirão, com um belo gol de Willian, e só não teve melhor sorte porque a arbitragem anulou gol legal de Ricardo Goulart. A partida de volta será no dia 5, às 22h (de Brasília), na Vila Belmiro. A Raposa joga pelo empate ou por uma derrota por um gol de diferença desde que também marque. Os santistas precisam vencer por dois gols ou repetir o placar de Belo Horizonte para levar para os pênaltis.

Considerado o melhor time do futebol brasileiro na atualidade, o Cruzeiro foi mais agudo no primeiro tempo, diante de um Santos apático e sem recursos. Mas na etapa final, a situação mudou. Embora a Raposa tenha feito um gol, mal anulado, o Peixe foi mais perigoso. Só faltou melhor pontaria a Lucas Lima, Robinho e cia.

Pelo Campeonato Brasileiro, os dois times voltam a campo no domingo, às 17h (de Brasília) . O Santos recebe o Internacional, na Vila Belmiro, e o Cruzeiro pega o Botafogo, no Mineirão.


Cruzeiro ataca, e Santos se defende


O cenário foi construído tão rapidamente que não ficou claro se foi o Cruzeiro que começou o jogo com postura ofensiva ou o Santos que adotou tática mais defensiva. O fato é que os donos da casa, mais eficientes, abriram o placar logo aos dez minutos de jogo. Willian chutou para área, David Braz vacilou ao tirar e, na sobra, o atacante da Raposa bateu de primeira, de esquerda. Belo gol.

Preocupado, o treinador do Santos, Enderson Moreira, não saía da beira do gramado. Ele pedia mais toque de bola. Marcelo Oliveira, do Cruzeiro, também não saía da área técnica. Mas sua visão era bem melhor. Ele via um time envolvente, enquanto o rival via uma equipe perdida em campo. A única tentativa mais clara do Peixe foi apenas aos 34 minutos, em falta de Lucas Lima. Parou na barreira.

Chances perdidas e erro da arbitragem

A etapa final começou melhor para o Santos. Mas faltou pontaria. Lucas Lima teve grande chance na grande área e, sozinho, mandou por cima do gol. E Robinho, pouco depois, chutou da pequena área. Mas a bola desviou em Dedé. Entre um lance e outro, a Raposa fez um gol, invalidado de maneira equivocada. Julio Baptista não estava impedido ao chutar – Ricardo Goulart fez no rebote.

Nenhum dos dois times se poupou. O Cruzeiro não estava satisfeito com a vantagem de um gol, e o Santos não se preocupava em se atirar ao ataque. As chances do Peixe até eram mais claras. Só que faltava capricho nas finalizações. Apesar da leve superioridade, o time paulista não conseguiu o empate. E a Raposa, sem tomar gol em casa, leva vantagem para o duelo na Vila Belmiro. É verdade, aliás, que ela poderia ter sido maior.

Globoesporte.com

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Aliança entre opositores é desfeita, e Teixeira e Laor voltam a ser rivais


Candidato aliado a ex-presidente não aprova parceria com antigo dirigente, que tem o apoio de Luis Alvaro. Agora, Modesto Roma segue na briga pela presidência do Peixe

Durou apenas um dia. A parceria entre Fernando Silva e Modesto Roma Júnior, que havia colocado no mesmo lado os rivais e ex-presidentes santistas Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro e Marcelo Teixeira e sido acertada na última terça-feira, está desfeita. Em uma reunião na manhã desta quarta-feira, em uma universidade em Santos, a chapa Santos Gigante, liderada por Roma e Teixeira, decidiu seguir sozinha na briga pela presidência do Peixe.

Pré-candidatos à presidência do Santos, Fernando Silva e Modesto Roma Júnior haviam decidido fazer uma aliança para a eleição do clube, marcada para 6 de dezembro. Na última segunda-feira, os dois grupos se reuniram e decidiram que seriam aliados. Silva seria o nome lançado para o cargo ocupado por Odílio Rodrigues, e Modesto o vice.

A união havia sido idealizada por Marcelo Teixeira, que entrou em contato com Fernando Silva e manifestou o desejo de unir os lados. O segundo, que foi procurado, fez algumas exigências, como maioria no Comitê de Gestão e a candidatura como presidente. Os aliados da Santos Gigante, porém, não concordaram e pressionaram para a aliança ser desfeita.

O acordo estava tão avançado que os dois grupos pensavam em anunciá-lo nesta quinta-feira, um dia após a primeira partida das semifinais da Copa do Brasil, entre Santos e Cruzeiro, às 22h (de Brasília), no Mineirão.

A aliança colocaria do mesmo lado dois rivais: os ex-presidentes Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro e Marcelo Teixeira. Laor era um dos apoiadores da candidatura de Silva, enquanto Teixeira se manifestou favorável a Modesto. Os dois grupos haviam, inclusive, concordado em dividir o número de conselheiros inscritos na chapa.

Agora, cinco nomes estão na disputa pelo posto de Odílio Rodrigues: Fernando Silva, Modesto Roma Júnior, José Carlos Peres, Orlando Rollo e Nabil Khaznadar. As chapas têm até 20 dias antes da eleição para serem registradas.

Globoesporte.com

Santos acerta patrocínio de empresa chinesa para o restante da temporada


O Santos anunciou acerto com patrocínio master para o restante desta temporada. A multinacional chinesa de telecomunicações Huawei estampará seu nome nas camisas do clube paulista durante a reta final da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

"Já estávamos havia um bom tempo buscando viabilizar essa união. A princípio fechamos até o final da Copa do Brasil e jogos do Brasileirão. Porém, temos chances enormes de prorrogar esse vínculo", disse o gerente de marketing do Santos, Fernando Montanha.

O Santos não contava com um patrocinador master em sua camisa desde o fim do vínculo com o banco BMG, no início de 2013. O clube negociou com diversas empresas, entre elas a Caixa, mas os acordos não vingaram. No período, ocorreram apenas parcerias pontuais.

Além da Huawei, o Santos conta com outros dois patrocinadores em sua camisa. A escola de idiomas CNA estampa seu nome no ombro, enquanto a fabricante de tubos e conexões Corr Plastik ocupa as mangas do uniforme.

"Estamos muito entusiasmados com essa nova e importante parceria. Ter a Huawei estampada em nossa camisa é para nós motivo de muito orgulho e felicidade, pois trata-se de uma das maiores empresas do mundo no seu ramo de negócios", disse o presidente do Santos, Odílio Rodrigues.

Uol Esporte

Enderson diz que Peixe não depende do Robinho, mas elogia o atacante


Ídolo alvinegro será titular ao lado de Rildo e Gabriel contra o Cruzeiro, na noite desta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Mineirão, pela semifinal da Copa do Brasil

O Santos terá dois desfalques para a partida contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, às 22h (de Brasília), partida de ida das semifinais da Copa do Brasil, no Mineirão - Geuvânio, com uma lesão na coxa esquerda, e Thiago Ribeiro, com problemas estomacais, não poderão atuar. Apesar das ausências na frente, o técnico Enderson Moreira pelo menos poderá contar com seu principal atacante. Robinho, contratado no início de agosto, é a esperança do Peixe para avançar à decisão da competição.

O treinador, que chegou ao clube cerca de um mês depois do jogador, em setembro, elogia o ídolo santista, mas não vê a equipe dependente dele.

- O Robinho é uma referência técnica da equipe, mas não temos dependência dele. Temos boas peças. O Santos tem de ser uma grande equipe, um grupo, para buscar esse resultado (contra o Cruzeiro) fora de casa - disse o técnico, em entrevista coletiva.

Após reestrear pelo Santos com derrota no clássico contra o Corinthians, Robinho ajudou o time a retomar a confiança. Ao todo, o Peixe soma oito vitórias, cinco derrotas e um empate com ele. O bom desempenho, inclusive, o ajudou a voltar à seleção brasileira. Desde o retorno de Dunga, ele foi convocado duas vezes e agora tenta ajudar o time da Vila Belmiro a conquistar a Copa do Brasil para que o time possa voltar à Taça Libertadores, já que alcançar o G-4 do Brasileirão ficou mais complicado.

Contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, o Alvinegro vai a campo com: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Rildo, Gabriel e Robinho. 

Globoesporte.com

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Destemido, Enderson quer o Santos em cima do Cruzeiro no Mineirão


Técnico diz que Santos não vai enfrentar a Raposa pensando apenas em não perder. Ele admite que a equipe deve sofrer pressão, mas quer que o Peixe suporte isso

O técnico Enderson Moreira está determinado em passar para a decisão da Copa do Brasil. Na véspera do primeiro jogo da semifinal, contra o Cruzeiro, que será disputado no Mineirão, nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), o treinador concedeu entrevista coletiva no CT Rei Pelé e disse que o Santos não entrará em campo fora de casa pensando apenas em não perder. 

Enderson destaca a importância de marcar gols na casa do adversário, já que, na Copa do Brasil, isso serve como critério de desempate. Apesar disso, ele admite a qualidade do Cruzeiro jogando no Mineirão e acredita que os santistas passarão por uma pressão, principalmente no início da partida.

- Queremos buscar uma vitória, não podemos nos contentar em perder o jogo lá. O Cruzeiro vai jogar aqui (na Vila Belmiro) para vencer também. Sabemos da pressão no Mineirão, o Cruzeiro teve poucos resultados ruins em casa, mas nosso foco é pela vitória - falou.

O comandante do Alvinegro, porém, diz que o time tem conseguido suportar a pressão adversária jogando longe da Vila Belmiro, mesmo quando os resultados positivos não aparecem.

- Temos de estar preparados para vencer fora, sofrendo a pressão do adversário, mas sabendo usar bem o que temos, contra-ataque, dar campo para o adversário. Temos feito bem isso. Uma vez ou outra escapa o resultado, mas a equipe tem sido bem competitiva fora de casa - completou o treinador.


O Santos entrará em campo nesta quarta-feira com: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Lucas Lima; Rildo, Gabriel e Robinho.

Globoesporte.com

Com Rildo no ataque, Enderson define Santos que enfrenta o Cruzeiro


Peixe entra em campo nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Mineirão, pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil. Equipe terá três atacantes

O técnico Enderson Moreira definiu o time titular do Santos que entra em campo nesta quarta-feira, contra o Cruzeiro, às 22h (de Brasília), no Mineirão, pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil. O atacante Rildo será o substituto de Thiago Ribeiro, que teve um problema gástrico no início desta semana e não está apto para jogar. 

No último treino antes da viagem para Belo Horizonte, na manhã desta terça-feira, no CT Rei Pelé, o Peixe realizou um trabalho tático. O zagueiro David Braz, ainda se recuperando do desgaste físico por causa do empate em 1 a 1 com a Chapecoense, no último sábado, ficou na academia do centro de treinamento. Mesmo assim, ele deve ser titular nesta quarta.

O Alvinegro começou a atividade com três atacantes (Rildo, Gabriel e Robinho). No decorrer do tático, porém, o camisa 10 perdeu a vaga para Serginho. Assim, os santistas passaram a treinar com dois armadores - o garoto e Lucas Lima -, dois volantes e apenas dois homens no setor ofensivo. 

Apesar das alterações durante o treinamento, a equipe deve entrar em campo contra o Cruzeiro com: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Licas Lima; Rildo, Gabriel e Robinho.

O atacante Geuvânio segue em recuperação de uma lesão na coxa esquerda e é desfalque para o duelo decisivo. O Santos viaja para Belo Horizonte nesta tarde e se concentra para a partida. 

Globoesporte.com

Jogos para sempre - Santos X Corinthians - Brasileirão de 2002