No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 29 de abril de 2017

Sem ser vazado há três jogos, Santos treina para pegar Santa Fe


Em preparação para enfrentar o Independiente Santa Fe, o Santos trabalhou no CT Rei Pelé durante a manhã deste sábado. Sob o comando do técnico Dorival Júnior, o plantel realizou uma atividade técnica e tática com sobrecarga ofensiva que, além de condicionar o ataque, fortalece o sistema defensivo, há três jogos sem ser vazado.

“É muito legal tocar neste assunto, porque nós jogamos em um time que tem o DNA ofensivo, então o ataque é sempre valorizado. A defesa também está fazendo um grande trabalho nesse ano. Ficamos felizes, mas sabemos que precisamos manter. Estamos treinando muito para isso”, afirmou o lateral Victor Ferraz.

Às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio do Pacaembu, o Santos enfrenta o Independiente Santa Fe, pela Copa Libertadores. Na manhã de sábado, o time alvinegro tratou de ensaiar situações que encontrará no confronto pela Copa Libertadores.

“Realizamos muitas jogadas para matar contra-ataques e diminuir o índice de chute a gol deles. Procuramos não deixar a bola chegar no Vanderlei. Graças a Deus, ele tem conseguido fazer grandes defesas quando ela tem chegado”, explicou o lateral, acompanhado por David Braz.

“Não podemos deixar a peteca cair por estarmos em um bom momento. Já são três jogos sem levar gols. Sabemos o quanto é difícil isso acontecer, ainda mais em competições duras. Mas temos que manter. Precisamos continuar trabalhando nisso de forma intensa para melhorar cada vez mais, afirmou o zagueiro.

Com 12 gols em 149 partidas pelo Santos, David Braz também pensa em atacar. “Tenho trabalhado a parte ofensiva através de bola parada. Se tiver oportunidade, e Deus me abençoar, espero fazer mais um gol que possa ajudar nosso grupo a sair com a vitória. Os três pontos são muito importantes neste jogo”, comentou.

O duelo da próxima quarta-feira vale o primeiro lugar do Grupo 2 do torneio continental. Com cinco pontos em três jogos, o Santos lidera a chave. Independiente Santa Fe e Strongest contabilizam os mesmos quatro pontos, mas o time colombiano leva vantagem no saldo de gols. Gazeta Esportiva

Longuine aceita oferta do Santos e deve assinar renovação em breve

Contrato do meia termina neste domingo e novo vínculo será válido por três anos. Camisa 17 chegou a recusar ofertas dos Estados Unidos, e Peixe recusou saída


Santos e Rafael Longuine, enfim, entraram em um acordo para a renovação de contrato. O vínculo é válido apenas até este domingo e será estendido por mais três temporadas. Até então, a questão salarial era um entrave na negociação, que terminou nesta semana.

A oferta inicial do Alvinegro era de um salário gradativo, que aumentasse a cada temporada. O técnico Dorival Júnior chegou a pedir a permanência do atual substituto de Lucas Lima.

O camisa 17, por sua vez, não se interessou por ofertas de times dos Estados Unidos, como o Columbus Crew e do Toronto FC. O Santos chegou a receber consultas do Coritiba, mas barrou.

Em recentes entrevistas, Longuine deixou claro seu desejo de permanecer no clube em que chegou em 2015, após se destacar pelo Audax durante o Paulistão do mesmo ano.

Seus números no Peixe são de 43 jogos e seis gols em pouco mais de duas temporadas. Lance

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Diretoria do Santos quer mandar metade dos jogos do time no Brasileirão no Pacaembu


A diretoria do Peixe quer mandar metade dos jogos do time no Brasileirão no Pacaembu. A outra metade a que tem direito de atuar em casa seria na Vila.

O motivo para o revezamento é o bom público que tem conseguido em São Paulo, contrastando com a baixa presença de torcedores em Santos.

Há um segundo: o departamento de marketing acha, que alternando os jogos entre a capital paulista e o litoral, o perfil do público varia e pode satisfazer mais atuais e futuros parceiros do clube, aumentando a receita do setor.

Além do mais a comissão técnica prefere atuar em São Paulo, onde a pressão da torcida é menor, já que em Santos vem tendo problemas com alguns aficionados, que passam as partidas pegando no pé de Dorival Júnior e de alguns jogadores e irritando-os ao invés de os apoiar.

Mas para jogar em São Paulo tem que acertar o esquema de segurança com o policiamento e ver a escala de jogos de Corinthians, Palmeiras e São Paulo, que em tese têm preferência para jogar na capital do Estado.

Um arranjo já começou a ser feito para que, de fato, o time consiga mandar 50% de seus jogos no Pacaembu e 50% na Vila.

No Pacaembu, vale lembrar, conseguiu seu maior público no ano, mais de 37 mil presentes contra a Macaca, marca que tenta bater quinta que vem, pela Libertadores, diante do Santa Fé.

O último jogo na Vila, marcado por críticas e vaias da torcida no primeiro tempo e irritação de alguns jogadores, foi quarta passada, diante do Paysandu. Pouco mais de 6 mil pessoas compareceram, número que decepcionou a diretoria e os parceiros do clube paulista. Por Janca/Lance

Com Vitor Bueno em baixa, Hernández mira vaga na equipe titular do Santos


Colombiano diz que pode jogar em qualquer posição do ataque e se coloca à disposição de Dorival. Contra o Paysandu, ele entrou no segundo tempo e deu uma assistência

A má fase de Vitor Bueno nas últimas partidas faz com que parte da torcida do Santos peça o colombiano Vladimir Hernández na equipe titular. Já adaptado ao clube, o atacante se coloca à disposição do técnico Dorival Júnior para sair jogando nos próximos jogos.

Contra o Paysandu, na última quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, Hernández entrou em campo no segundo tempo e deu uma assistência para seu compatriota Copete marcar o segundo gol da vitória por 2 a 0.

– Posso jogar em qualquer zona do ataque. Tenho que esperar uma oportunidade. Quando pude jogar, ajudei da melhor maneira. Vou trabalhar para entrar entre os titulares – disse Hernández em entrevista coletiva, nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.


Vladimir Hernández busca vaga na equipe titular do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Dorival não esboçou a equipe titular no treino desta sexta-feira. Após a vitória sobre o Papão, o técnico defendeu Vitor Bueno, mas não descartou mudanças na equipe titular.

Neste fim de semana, com portões fechados à imprensa, o Peixe volta aos preparativos para enfrentar o Santa Fe, na próxima quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Pacaembu, pela Libertadores. GE

Sem levar gols há três jogos, Vanderlei pode bater marca no Peixe

Camisa 1 chegou a ficar quatro jogos sem ser vazado em 2015 e pode igualar marca contra o Santa Fe, pela Libertadores, no dia 4. Contra o Paysandu, teve noite de herói



Apesar da ausência em nove rodadas (sete do Paulistão e duas da Libertadores) por conta de uma fratura no dedo anelar e uma luxação no dedo médio, ambos na mão esquerda, o goleiro Vanderlei adquiriu ritmo de jogo rapidamente. Na vitória por 2 a 0 sobre o Paysandu, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil, o camisa 1 teve noite de herói ao fazer três defesas difíceis e chegou à marca de três partidas seguidas sem ser vazado.

A maior sequência do goleiro no Peixe aconteceu em 2015, com quatro rodadas consecutivas sem buscar a bola no fundo das redes.

- Sou o último homem em campo, depois de mim só tem o gol. Tenho que procurar ser rápido e encurtar o quanto antes a ação do atacante. Eu procuro fazer isso e, graças a Deus, deu tudo certo e não sofremos gol em mais uma partida. Isso é importante para nós, para o nosso ataque poder fazer os gols lá na frente - disse Vanderlei.

Para repetir a dose, o camisa 1 terá que parar o Santa Fe, no dia 4, pela primeira fase da Libertadores, no Pacaembu. A equipe colombiana tem três gols na competição, mesmo número do Peixe.

Confira as melhores sequências de Vanderlei:

Santos 3 x 0 Coritiba - 17ª rodada do Brasileirão 2015
Santos 1 x 0 Vasco - 18ª rodada do Brasileirão 2015
Atlético-PR 0 x 0 Santos - 19º rodada do Brasileirão 2015
Santos 2 x 0 Corinthians - Oitavas da Copa do Brasil 2015

Santos 2 x 0 Corinthians - 8ª rodada do Paulistão 2016
Santos 1 x 0 Água Santa - 9ª rodada do Paulistão 2016
Rio Claro 0 x 0 Santos - 10ª rodada do Paulistão 2016

Santos 3 x 0 Gama - 3ª fase da Copa do Brasil 2016
Santos 2 x 0 Cruzeiro - 17º rodada do Brasileirão 2016
Santos 0 x 0 Flamengo - 18º rodada do Brasileirão 2016

Lance

Santos busca rumo para ‘emprestados’ e fará testes em treinos



O elenco do Santos recebeu um reforço no começo da semana. Porém, não foi nenhuma nova contratação que desembarcou no CT Rei Pelé. Trata-se do volante Alison, que retornou ao Peixe após empréstimo ao Red Bull Brasil durante o Campeonato Paulista. Além dele, o técnico Dorival Júnior terá à disposição outros quatro ‘emprestados’ nos próximos dias .

O volante Fernando Medeiros, que estava no Botafogo-SP, o atacante Lucas Crispim, no Ituano, o meia Serginho, no Santo André, e o goleiro Gabriel Gasparotto, na Ferroviária, devem voltar ao alvinegro na próxima semana. Todos eles, porém, ainda não sabem se permanecerão no clube.

“Estamos conversando sobre cada situação com a diretoria, e buscando a colocação de um ou outro até o fim do ano. É possível o aproveitamento de um ou dois. Definição só acontecerá daqui para frente”, explicou Dorival.

Assim como Alison, que já treina no CT Rei Pelé, os outros que retornaram de empréstimos devem juntar-se ao elenco para um período de testes. Caso eles não rendam o esperado, deverão ser negociados novamente.

Serginho, porém, pode nem mesmo voltar o Santos. O meia vem negociando com o Figueirense e deve disputar a Série B do Brasileirão pelo time de Florianópolis. Ele tem contrato com o Peixe até dezembro de 2018 e deve ser emprestado ao Figueira até o final deste ano.

Já o goleiro Gabriel Gasparotto, por sua vez, deve retornar ao time B do alvinegro. Mesmo após boas apresentações nas categorias de base, o jovem de 23 anos nunca ganhou uma oportunidade entre os profissionais do Santos. Ele tem contrato até 31 de dezembro de 2017 e dificilmente permanecerá no clube na próxima temporada. Gazeta Esportivaa

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Dorival cita aspectos que o Santos tem que melhorar para o jogo da Libertadores

Mesmo com vantagem, Santos não poupará titulares na volta contra Paysandu



Técnico Dorival Júnior garante que só vai preservar jogadores na Copa do Brasil em caso de determinação do departamento médico. Peixe terá maratona pela frente

Mesmo com os 2 a 0 no jogo de ida, na Vila Belmiro, o Santos não vai poupar os titulares para enfrentar o Paysandu em Belém do Pará, no dia 10 de maio, na partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

Em entrevista coletiva, o técnico Dorival Júnior avisou que o Peixe só vai ter mudanças se o departamento médico achar necessário.

– Vamos jogar com todos que estiverem em condições, a não ser que aconteça uma situação inesperada – resumiu Dorival.

Dorival não pretende poupar titulares em Belém (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O Peixe vai enfrentar uma maratona a partir da semana que vem com confrontos pela Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. As próximas partidas são contra o Santa Fe, dia 4 de maio, no Pacaembu, Paysandu, dia 10, em Belém, a estreia no Campeonato Brasileiro diante do Fluminense, dia 14, no Rio de Janeiro e, por fim, o duelo com o The Strongest, dia 17, na Bolívia.

A comissão técnica ainda vai definir a programação, mas a maior possibilidade é de poupar titulares contra o Flu. A partida está marcada para às 11h e o desgaste físico será grande por causa dos dois jogos anteriores. 

Sormani falando da mídia que odeia o Santos !

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Bruno Henrique pede união com torcida e defende Bueno: “Pode render mais”


Bruno Henrique foi o principal nome do Santos nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. Partindo para cima e buscando o jogo desde o início contra o Paysandu, o atacante coroou a boa apresentação com um golaço de fora da área logo aos três minutos da segunda etapa e ajudou o Peixe a abrir boa vantagem de 2 a 0 sobre o Papão no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Em contrapartida, Vitor Bueno novamente ficou devendo. Apagado e inseguro, o camisa 7 pouco produziu durante a partida e foi vaiado por boa parte da torcida quando foi substituído por Arthur Gomes, aos 16 minutos do segundo tempo. Bruno Henrique, por sua vez, admitiu que o colega não vive boa fase, mas o defendeu das vaias e ainda cobrou uma união maior entre torcedores e atletas.

“Eu entendo o lado do torcedor, pois o Vitor tem um potencial grande. A torcida cobra pois sabe que ele pode render mais. Ele está se esforçando e vem trabalhando nos treinamentos. Acho que nós (jogadores) e a torcida temos que nos unir para conquistarmos grandes coisas lá na frente”, resumiu o atacante santista na saída do gramado.

Com a vantagem de ter marcado duas vezes na Vila, o Peixe pode perder por até um gol de diferença na volta que mesmo assim avança para as quartas do torneio mata-mata. As duas equipes voltam a se enfrentar apenas no próximo dia 10 de maio, uma quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Mangueirão, em Belém, no Pará.

“Jogar lá no Mangueirão é muito difícil. Eu já tive a oportunidade de atuar lá algumas vezes. O estádio complicado, torcida comparece em peso. Temos que ter tranquilidade para trabalhar durante as próximas semanas e ir bem no jogo de volta”, concluiu Bruno Henrique.

Dorival banca Bueno e lamenta baixo público na Vila: “Só tinha o ônibus”


Apenas 6.266 torcedores estiveram na Vila Belmiro na vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Paysandu, nesta quarta-feira, pelo confronto de ida das oitavas de final da Copa Brasil. Jogadores e comissão técnica do Peixe ficaram frustrados com o baixo público, ainda mais por conta da promoção que o clube fez, deixando os ingressos de graça para sócios adimplentes.

O técnico Dorival Júnior lamentou basante ver o estádio com poucos santistas e acredita que o desempenho do time pode estar influenciando na ausência do torcedores.

“A expectativa era grande para que tivéssemos nossa casa tomada para o torcedor. Quando saímos do Canal 2 e entramos na rua frontal, sabemos mais ou menos o público que teremos. Mas quando viramos hoje, só tinha o nosso ônibus. É uma situação difícil. Todos sabem o que o Santos pode produzir e estejam aguardando de repente isso acontecer”, explicou o treinador em entrevista coletiva após o triunfo sobre o Papão.

Mesmo sendo poucos, os mais de 6 mil santistas não gostaram nada da atuação do Peixe, principalmente no primeiro tempo. Antes do intervalo, diversas vaias foram ouvidas na Vila Belmiro. Um dos mais cobrados foi Vitor Bueno. Apagado e inseguro, o camisa 7 pouco produziu durante a partida e foi bastante criticado quando foi substituído por Arthur Gomes, aos 16 minutos do segundo tempo. Dorival, por sua vez, defendeu o jogador e relativizou os protestos na Vila Belmiro.

“Ele (Bueno) já foi muito aplaudido. É normal, acontece. É quando o profissional busca forças para se recuperar. Confio muito e continuei acreditando depois do primeiro tempo. Voltou relativamente bem, criando duas ou três oportunidades, mas caiu um pouco em razão daquilo que vinha produzindo. Temos que tentar fazer com que ele readquira a confiança, é fator importante. Temos que estar ao lado dele pra que volte a jogar como sempre atuou. A torcida do Santos, aquela que ajuda e participa, tem se mostrado presente, sempre ao lado. Temos que nos apoiar nesses. Os demais vão entrando no mesmo ritmo e percebendo que os campeonatos estão difíceis”, concluiu o comandante santista.

Com a vantagem de ter marcado duas vezes na Vila, o Peixe pode perder por até um gol de diferença na volta que mesmo assim avança para as quartas do torneio mata-mata. As duas equipes voltam a se enfrentar apenas no próximo dia 10 de maio, uma quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Mangueirão, em Belém, no Pará. Gazeta Esportiva

Atuações do Santos: golaço de Bruno Henrique e colombianos são os destaques


Melhor jogador nas últimas partidas, atacante volta a se destacar e marca o primeiro gol do Peixe nos 2 a 0 sobre o Paysandu, na Vila. No fim, Copete faz o segundo em cruzamento de Hernández



Bruno Henrique: depois de um início mediano, o atacante vive grande fase e é o destaque do Santos. Contra o Paysandu, ele voltou a levar a melhor em dribles contra os defensores e fez um golaço de fora da área. Nota: 7,5

Vanderlei: sempre seguro, o goleiro salvou o Peixe em contra-ataque do Papão no primeiro tempo. Leandro Carvalho levou a melhor sobre David Braz e Matheus Ribeiro e saiu na cara do gol. O camisa 1 saiu no tempo certo para defender. Nos 45 minutos finais, ainda espalmou chute de Wesley na pequena área. Nota: 7,5

Vitor Bueno: contestado e em má fase, o atacante ganhou nova chance de Dorival Júnior. Depois de um primeiro tempo ruim, o camisa 7 voltou a campo e o técnico conversou com ele até o árbitro apitar. Não deu certo e o jovem foi substituído aos 16 minutos da segunda etapa. Nota: 5

Veja as notas dos jogadores do Santos:

Vanderlei [GOL]: 7,5
Victor Ferraz [LAD]: 6,5
Lucas Veríssimo [ZAG]: 7
David Braz [ZAG]: 6,5
Matheus Ribeiro [LAE]: 6,5
(Copete [LAE]: 7)
Renato [VOL]: 7
Thiago Maia [VOL]: 6,5
Lucas Lima [MEC]: 6
(Vladimir Hernández [MEC]: 7)
Vitor Bueno [ATA]: 5
(Arthur Gomes [ATA]: 6)
Bruno Henrique [ATA]: 7,5
Ricardo Oliveira [ATA]: 6,5

Globoesporte