No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 26 de junho de 2016

Assediado pelo Zenit, Lucas Lima festeja gol e fala em brigar por título



Amplamente superior, o Santos venceu o São Paulo por 3 a 0 na tarde deste domingo. Autor de um belo gol de falta no Estádio do Pacaembu, o meia Lucas Lima comemora o triunfo que coloca o time no G4 do Campeonato Brasileiro e diz ter recebido informações positivas de Hulk sobre o Zenit, da Rússia.

“Acho que o time se comportou muito bem e mostrou que vai brigar pelo título”, disse o atleta. “A gente tem buscado essa regularidade. Queremos brigar pelo G4 e pela primeira colocação. O Dorival vem cobrando que chegou a hora de assumir essa responsabilidade e jogar como time grande”, acrescentou Lucas Lima.

O Santos saiu na frente com gols de Vitor Bueno e Rodrigão, ainda no primeiro tempo. Já nos últimos minutos do confronto, pouco antes de ser substituído por Jean Mota, Lucas Lima marcou um belo gol de falta no Pacaembu para fechar o placar do clássico.

“Quando eu estava para sair, teve a falta. Fico feliz por fazer meu primeiro gol de falta e, sendo em um clássico, fico mais feliz ainda. Treinei bem durante a semana e pedi para bater. Agradeço a Deus, porque foi um golaço mesmo”, declarou o meia santista.

Convocado para defender a Seleção Brasileira na Copa América, Lucas Lima conviveu com o atacante Hulk, do Zenit, durante o torneio disputado nos Estados Unidos. O camisa 20 do Santos estaria na mira do clube russo e disse ter recebido boas referências do companheiro na equipe nacional.

“No futebol, a gente nunca pode dizer não. O Hulk falou muito bem de lá, antes mesmo de aparecerem essas propostas até. Falou muito bem do país e do campeonato. Eu estou tranquilo. Quero continuar fazendo a minha parte e vamos ver o que acontece”, declarou Lucas Lima.

Na 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 19h30 (de Brasília) desta quarta-feira, o Santos enfrenta o Grêmio, em Porto Alegre. Visado na abertura da janela de contratações europeias, Lucas Lima promete manter o foco no Santos enquanto não estiver efetivamente negociado.

“Particularmente, não sei o que vai acontecer. Decidi fazer minha parte dentro de campo e deixar o resto para meus pais e empresários. Vamos ver o que Deus tem planejado. Estou feliz aqui, me sinto em casa e tenho que dar continuidade no trabalho. Enquanto estiver no Santos, vou ser feliz e tentar fazer o meu melhor”, afirmou.

Gazeta

O grande salto do Santos na tabela de classificação



O gol de Vítor Bueno aos 41 segundos de jogo — o mais rápido do Brasileirão — e os seis desfalques de titulares do São Paulo foram dois fatores fundamentais para a vitória do Santos por 3 x 0 no clássico do Pacaembu. Mas não só. O Santos deu a bola ao São Paulo no primeiro tempo, correu o risco de sofrer o empate numa jogada contra de Gustavo Henrique,mas foi superior na maior parte do jogo.

Seu estilo encaixa para conseguir vitória contra o Tricolor. Desde o retorno de Dorival Júnior, este é o terceiro clássico e a segunda vitória santista por 3 x 0 — no Paulista, empate por 1 x 1 na Vila Belmiro.

Time de ataque envolvente, o Santos tem agora a defesa menos vazada do Brasileirão e o maior salto na tabela. Chegou à terceira posição, superando o Grêmio e o Flamengo na zona de classificação da Libertadores. Não é pouco.

Razão mais do que suficiente para festa.

Mas na saída do campo, os comentários foram mais de Lucas Lima falando sobre ter informações de clubes do exterior. Que há chance de Lucas Lima transferir-se, é sabido desde o ano passado. Indício de que ele vá agora, não há nenhum, porque não há a oferta na diretoria do Santos. Daí a resposta de Dorival Júnior ter sido a melhor do pós jogo. “Temos de estar preparados sempre para perder, mas não vou discutir isso enquanto o jogador for do Santos. Acho que devemos fazer todo o esforço para manter todos aqui até o final do Campeonato Brasileiro.''

Com todos, o Santos demonstra ser um dos candidatos ao título, num campeonato em que os três melhores perdem de maneira inesperada.

Blog PVC

"Ele falou que ia me pegar, mas nem deu tempo", diz Gabigol sobre Lugano

Apesar das ações para promover um clássico da paz, dentro de campo o clima esquentou por diversas vezes no jogo deste domingo, no Pacaembu. Uma delas foi após uma 'caneta' de Gabigol em cima de Lugano, que minutos depois até acabou expulso. Após o apito final da vitória de 3 a 0 do Santos, o atacante revelou ameaça do zagueiro tricolor e até brincou com a situação.

"Ele ficou bravo, falei que era do futebol. Ele falou que ia me pagar, mas nem deu tempo. O importante foi que eu cavei a falta ali e o Lucas fez o gol", disse Gabigol, que falou ainda sobre o que considerou uma 'justíssima' vitória do Santos.

"Grande vitória, convincente. Ganhou o melhor time. A gente sabia que tinha que marcar bem e, com a bola nos pés, iriamos nos sobressair", acrescentou.

Já Lucas Lima, que marcou um golaço justamente na falta sofrida por Gabigol após caneta em Lugano, foi outro que comentou sobre o 'clima quente' ao longo da partida.

"Cada um faz o que quer dentro de campo. Tentei não provocar ninguém, claro que uma hora ou outra escapa", disse o meia santista.

Com a vitória no clássico, o Santos chegou ao G-4 e termina esta 11ª rodada do Campeonato Brasileiro na terceira colocação, com 19 pontos, a apenas três do líder Palmeiras. O time volta a campo na quarta-feira para encarar o Grêmio, na Arena Grêmio, às 19h30.

Uol

Santos atropela São Paulo ! Com falha de Denis e brilho de Lucas Lima, Santos vence o São Paulo por 3 a 0


O JOGOPAZ? SÓ NA BAIXADA!

Os jogadores de Santos e São Paulo chegaram juntos ao Pacaembu, em ação pela paz, mas os alvinegros não imaginavam que Denis, goleiro tricolor, fosse levar a ideia tão a sério. Aos 41 segundos, ele não conseguiu defender finalização de Thiago Maia e deixou Vitor Bueno concluir sozinho. Foi o primeiro gol da vitória por 3 a 0. Rodrigão aumentou ainda no primeiro tempo, e Lucas Lima, de falta, ampliou no final.


CLÁSSICO DA PAZ!

Santos e São Paulo organizaram uma bela ação para promover a paz entre as torcidas neste domingo. Os dois times chegaram no mesmo ônibus no Pacaembu. Edgardo Bauza e Dorival Júnior até dividiram o mesmo banco. 


PRIMEIRO TEMPO

O jogo se decidiu em 41 segundos. No primeiro lance, Lucas Lima recuperou a bola no meio-campo. Dele para Gabriel, cruzamento para Thiago Maia no segundo pau, finalização e frango de Denis, que não espalmou nem defendeu, apenas ajeitou a bola para Vitor Bueno abrir o placar.

Daí para frente, o mérito do São Paulo foi não se desorganizar, e até criar algumas chances, em bolas paradas e chutes de fora da área, mas o Santos, num coletivo muito aprimorado, se aproveitou das péssimas atuações dos laterais tricolores, Caramelo e Matheus Reis. Em lance de Lucas Lima e Victor Ferraz, pela direita, Rodrigão aproveitou cruzamento e fez 2 a 0.


SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, o São Paulo conseguiu neutralizar as tabelas do Santos pelas laterais, e voltou a desperdiçar chances em bolas paradas, com boas participações de Vanderlei. Mais pegado, o clássico teve desentendimentos, quase sempre com Lucas Lima e Calleri envolvidos. O atacante argentino, inclusive, desarmou o goleiro Vanderlei e faria o gol, mas o árbitro Raphael Claus acertou ao marcar falta, que exigiu longo atendimento ao camisa 1 santista.

Claus voltaria a ter trabalho no fim. Ele deu falta de Lugano em Gabriel e cartão amarelo para o uruguaio, que reclamou demais. Lucas Lima bateu com perfeição. O zagueiro do São Paulo voltou a chiar e, expulso, viu os minutos finais do vestiário.


CLIMA QUENTE!

Os jogadores chegaram no mesmo ônibus, mas a amizade foi deixada de lado dentro de campo. Com várias discussões, entradas duras e até expulsão de Lugano, o clássico deste domingo foi quente! 


O MAESTRO E A MURALHA


AÍ NÃO DÁ, LUGANO!

O zagueiro foi o destaque negativo do São Paulo neste domingo. Expulso no final do jogo depois de reclamar com o árbitro, Lugano fez - 8,40. Apenas cinco atletas não tiveram pontuação negativo. Ytalo foi o melhor, com 6,40. 


BRILHA NO CARTOLA!

Vanderlei foi o destaque do Santos na rodada. Sem sofrer gols, o goleiro anotou 17, 50 pontos. Lucas Lima fez 14,50. Já Gabriel decepcionou: sem marcar, fez negativos 3,40. 


DESTAQUENA TABELA!

A vitória levou o Santos ao G-4. Em terceiro, apenas três pontos atrás do líder Palmeiras (22 a 19). O São Paulo permaneceu com 15 pontos, na décima posição.Veja a tabela do Campeonato Brasileiro! 


AGENDA!

Embalado com o salto na tabela, o Santos tem um jogo duro na próxima quarta-feira, às 19h30, contra o Grêmio, em Porto Alegre. No mesmo dia, às 21h45, o São Paulo recebe o Fluminense no Morumbi. 


Meia marca golaço em vitória que leva o Peixe ao terceiro lugar e deixa o Tricolor em décimo. "Clássico da paz" no Pacaembu é marcado por discussões entre os jogadores

Globoesporte.com

sábado, 25 de junho de 2016

Mais uma vez sem Paulinho, Santos relaciona 23 para clássico contra o São Paulo



O técnico Dorival Júnior definiu neste sábado os 23 jogadores que subirão a serra para enfrentar o São Paulo, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Estádio do Pacaembu, na capital paulista. O atacante Paulinho, mais uma vez, será baixa para o treinador do Santos, já que não se recuperou de virose contraída no início da semana.


Por conta de um atraso na documentação do meia argentino Emiliano Vecchio e do atacante colombiano Jonathan Copete, bão será neste fim de semana que os gringos estrearão com a camisa alvinegra.

Novamente serão apenas dois zagueiros de origem: Luiz Felipe e Gustavo Henrique, que formarão a dupla titular na defesa. Vale lembrar que David Braz e Lucas Veríssimo ainda estão machucados e Paulo Ricardo deverá ser emprestado.

A única dúvida na escalação santista é a presença ou não de Lucas Lima no time titular. Após a vitória sobre a equipe tricolor carioca, Dorival pediu cautela quanto a sua escalação no clássico, que será o jogo de número 500 do "Peixe" no Pacaembu. O meia voltou da seleção brasileira e iniciou um trabalho de recondicionamento físico.

Caso ele não comece entre os 11, Léo Cittadini será o titular, assim como nos últimos duelos do Campeonato Brasileiro. O Santos deve entrar em campo com: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno, Lucas Lima (Léo Cittadini) e Vitor Bueno; Gabriel e Rodrigão.

Veja os relacionados do Santos:

Goleiros: John e Vanderlei

Laterais: Caju, Daniel Guedes, Victor Ferraz e Zeca,

Zagueiro: Gustavo Henrique e Luiz Felipe

Meias: Alison, Elano, Jean Mota, Léo Cittadini, Lucas Lima, Renato, Ronaldo Mendes, Serginho, Thiago Maia, Vitor Bueno, Valencia e Yuri

Atacantes: Gabriel, Joel e Rodrigão

ESPN

500 jogos no Pacaembu e lembranças de diversos títulos: San-São histórico

Peixe atinge marca expressiva justamente contra quem mais lhe rendeu títulos no estádio. Depois de Paulistão e Taça Cidade de São Paulo, tem San-São histórico!



Muitos santistas ainda dividem opiniões sobre o Santos mandar jogos no Pacaembu. Enquanto alguns não abrem mão da força da Vila Belmiro, outros preferem olhar para aspectos positivos, como maior receita com bilheteria e proximidade com a torcida da capital, para defender mais jogos com mando no estádio municipal.


Certo é que o clássico entre Santos e São Paulo neste domingo, às 16h, já está marcado para o Pacaembu e não há mais quem possa mudar a ideia da diretoria. Mesmo sob opiniões distintas, fato é que a história do jogo 500 do Peixe no estádio será escrita.



O confronto contra o São Paulo é ainda mais emblemático. Santistas que definem o Pacaembu como "segunda casa" não são exagerados. É, de fato, o segundo lugar onde o Peixe mais jogou em 114 anos de história e o segundo lugar onde mais levantou troféus.

Dos 12 títulos conquistados em 499 partidas no Pacaembu, um terço deles foi em cima do São Paulo. Lembranças de sobra para um torcedor órfão de lendas como Pelé, Pepe e Antoninho Fernandes e combustível suficiente para essa mesma torcida lotar o estádio em um clássico.



O San-São deste domingo está longe de valer título, mas, como diz o clichê dos próprios jogadores, clássico é clássico e é vencer ou morrer. Mesmo sem valer taça, uma vitória pode recolocar o Peixe de volta no G4 e fazer a torcida voltar a sonhar com uma Libertadores. Libertadores, aliás, que é o título recente mais comemorado pela torcida e erguido justamente no Pacaembu, há cinco anos. 

Quatro dos 12 títulos alvinegros no estádio municipal foram conquistados em cima do rival tricolor: Taça Cidade de São Paulo (torneio disputado entre os três primeiros colocados do Paulistão no ano anterior) em 1949 e os Paulistas de 1952, 1656 e 1967.

Do lado do Peixe, há motivos de sobra para confiar em uma vitória mesmo na "segunda casa". Cientes disso, os jogadores pediram e a torcida deve comparecer em bom número para o histórico jogo 500.


- Espero vocês lá no Pacaembu, com uma grande festa. Precisamos de vocês. Estamos juntos! - disse o atacante Gabigol, autor de dois gols na vitória sobre o Fluminense, na última rodada.

Confira abaixo os títulos do Santos contra o São Paulo no Pacaembu:

1949
Depois de 12 anos de jejum de títulos oficiais, o Santos voltou a conquistar um torneio: a Taça Cidade de São Paulo de 1949, torneio disputado entre os três primeiros colocados do Paulista do ano anterior. Na final, Santos bateu o rival Tricolor Paulista por 2 a 0

1956
Santos e São Paulo voltaram a se enfrentar em uma decisão, dessa vez no Paulistão. Em um jogo extra em estádio neutro, o Peixe venceu por 4 a 2 e sagrou-se bicampeão paulista pela primeira vez em sua história

1962
Mais uma vez pelo Campeonato Paulista, Santos e São Paulo voltaram a se enfrentar no Pacaembu justamente na partida que decidiu o torneio. A goleada por 5 a 2 deu ao Peixe de Pelé, Coutinho, Dorval e Pepe seu primeiro tricampeonato na história com três rodadas de antecedência

1967
Mais uma vez em jogo extra, Santos e São Paulo se encontraram no Pacaembu para decidir o Paulistão daquele ano. A vitória por 2 a 1 prolongou a seca do Tricolor, que não era campeão desde 1957

Lance

Santos aguarda 'sim' de Alex e aposta que manterá Lucas Lima e Gabigol




Com a apresentação do atacante Jonathan Copete nesta sexta-feira, no Museu Pelé, o Santos acredita ter encerrado o ciclo de contratações para a sequência da temporada. No entanto, a diretoria santista abrirá exceção para um ídolo do clube – o zagueiro Alex, campeão brasileiro em 2002 e hoje no Milan, da Itália.

O clube paulista iniciou negociações com Alex, que tem contrato com o Milan até o fim deste mês e faz fisioterapia no CT Rei Pelé. A cúpula alvinegra já fez a proposta ao jogador e aguarda um 'sim' para fechar o negócio.

No entanto, os dirigentes já avisaram que o defensor terá que se adaptar ao teto salarial do clube. Com isso, Alex terá que reduzir de R$ 1 milhão, sei ordenado no Milan, para menos de R$ 300 mil na Vila Belmiro. A diretoria santista oferece um contrato longo para convencer o atleta.

"Alex é um jogador que interessa? Interessa! Tem identidade com o clube, seria um reforço importante, desde que se enquadre na folha salarial do clube. Estou conversando com ele, estamos evoluindo. Pode ser que surja alguma coisa. Ele tem consciência que não vai ganhar aqui a mesma coisa que ganhava lá fora. Ele tem essa realidade. Está no momento da vida dele que é importante morar em Santos com a família, que o atrai profundamente. Mas, claro, ele tem um valor mínimo que ele deseja receber. Essa é a negociação que estamos travando", afirmou o superintendente do Santos,Dagoberto Santos.

Além disso, a diretoria santista está confiante que manterá seus principais jogadores, entre eles, a dupla da seleção brasileira, Gabriel Barbosa e Lucas Lima. Segundo o dirigente santista, apenas de muitas sondagens do exterior, os atletas estão interessados em permanecer na Vila Belmiro.

"Acho que os dois. Conversei com o Gabriel ontem (quinta-feira). Ele externou novamente o desejo de permanecer. O Lucas Lima não é um negócio interessante nem pra ele, nem para o Santos, essa venda agora. Tenho muita fé que iremos mantê-los para esta temporada", disse o dirigente.

"A intenção é manter o elenco. Essa é a prioridade. Entramos agora numa área de especulação perigosa com a abertura das janelas. Todos os esforços serão para manter o elenco e formar um bom time para disputar o Brasileiro", completou.

O UOL Esporte revelou que Gabriel recebeu propostas de PSG, da França, e Hebei Fortune, da China, mas nenhuma foi repassada ao clube paulista. O atleta recusou o clube chinês e está empolgado em vestir a camisa do time francês.

No caso de Lucas Lima, os representantes do atleta não receberam nenhuma proposta, apenas sondagens de clubes da Inglaterra, França e Espanha. Por conta disso, o camisa 20 já cogita cumprir seu contrato com o Santos até o fim de 2017 e receber sozinho o dinheiro de uma futura proposta do futebol europeu.

Para o Campeonato Brasileiro, o clube paulista fechou com seis reforços. Além do colombiano do Atlético Nacional, a diretoria santista trouxe os gringos Emiliano Vecchio e Fabián Noguera, além do atacante Rodrigão, o meia Jean Mota e o volante Yuri.

"Em termo de contratações, já fechamos. Eventualmente, se aparecer algo interessante ao clube, vamos estar atentos, mas não temos iniciativa para entrar no mercado e buscar jogadores", concluiu Dagoberto Santos.

Uol

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Copete chega, promete raça e diz que pode formar dupla com Gabriel


Meia-atacante colombiano está ansioso para entrar em campo com a camisa do Santos e disse que tem condições de atuar os 90 minutos

Jonathan Copete, enfim, foi apresentado como novo reforço do Santos na tarde desta sexta-feira (24 de junho), em evento no Museu Pelé, no Centro histórico da cidade. O atacante de 1,87m firmou contrato com o clube até junho de 2019 e avisou que está pronto para jogar, aguardando apenas sua liberação pelo Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, que pode sair até o fim do dia. “Estou preparado para 90 minutos. Trabalhando bem, pouco a pouco. Se eu tiver a chance, quero jogar da melhor forma”, disse o jogador logo após vestir a camisa 36 por superstição. “Sempre gostei de ter dois números na camisa. Por isso pedi duas cifras. Estou contente pelo número”.

Apesar de ter características semelhantes a de Gabriel, principal atleta do Peixe na atualidade, Copete preferiu fugir da concorrência e já deixou claro que pode formar dupla de ataque com o camisa 10. “Podemos jogar juntos. Vamos fazer o melhor para a equipe. Todos estamos aqui para ajudar. Vamos reunir toda essa energia para o ataque”, comentou, para em seguida apresentar seu estilo ao torcedor. “Sou um jogador de raça, aguerrido, comprometido, que briga, trava. Minha responsabilidade é essa. Vou dar o melhor, aprender com os mais experientes, e os mais jovens também podem aprender comigo”.

Copete é a principal contratação do Santos nesta janela de transferências. O jogador custou 1,5 milhão de dólares, cerca de R$ 5 milhões, aos cofres santistas e abandonou o Atlético Nacional às vésperas das semifinais da Copa Libertadores para poder se apresentar ao clube da Vila Belmiro.

“A decisão que eu tomei foi de jogar aqui porque é um time muito grande, história, tradição. Sempre o segui nos campeonatos, quando foi à Colômbia também. Sempre sonhei em jogar em um grande clube brasileiro. Por isso, tomei a decisão. Estou muito feliz. Só quero treinar e poder jogar”, disse.

Agora, quis o destino que Copete tivesse o São Paulo como seu provável primeiro adversário no Brasil, neste domingo, no Pacaembu. O Tricolor do Morumbi é justamente o time que vai encarar o Atlético Nacional na competição continental. “Coincidência enfrentar o São Paulo, já que os enfrentaria na Libertadores. Agora vou enfrentar pelo Santos e espero fazer um bom jogo”, vislumbrou.

Colombiano que não fala uma palavra em português, o novo reforço do Santos já teve tempo para conhecer seus novos companheiros e gostou do que viu até agora, principalmente pelo ambiente descontraído, muito parecido com que existe na Colômbia, segundo explicou o avante. “Me receberam muito bem, são muito alegres. Isso é importante. Equipe sempre junta, vive o dia a dia. Isso tem muito valor. Conheci pessoas extraordinárias, um clube fantástico, com jogadores importantes, que fazem com que o Santos sempre esteja entre os grandes no mundo e faça com que qualquer jogador queira estar aqui”.

Nesta sexta, Copete e companhia treinarão no CT Rei Pelé sem a presença da imprensa de olho no San-São deste domingo, às 16 horas, no estádio do Pacaembu, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

FoxSports

Destemido e barato, Rodrigão conquista Santos e supera expectativa


Atacante custou R$ 1,5 milhão aos cofres do Peixe (valor considerado baixo para um atacante), estreou com gol e boa atuação e afirma não ter sentido a pressão

O Santos não imaginava que Rodrigão se sentiria em casa tão cedo na Vila Belmiro quando contratou o atacante. De fato, é correto dizer que o destemido garoto de apenas 22 anos começou sua trajetória no Peixe surpreendendo as expectativas do próprio clube. Depois de se recuperar de uma lesão, o reforço, que custou R$ 1,5 milhão ao Alvinegro (valor considerado baixo para um atacante), estreou com gol e boa atuação contra o Fluminense.

Na vitória por 4 a 2, no estádio Kléber Andrade, pelo Campeonato Brasileiro, Rodrigão marcou um, deu assistência e participou de outro – antes de ser substituído com cãibras. Mais do que isso: parecia se sentir em casa. O centroavante procurou a bola, deu opção para os companheiros e não se escondeu do jogo. 

O perfil em campo diz muito sobre quem mostra ser Rodrigão fora dele. É um cara tranquilo, mas completamente determinado e focado naquilo que deseja. Ele, por exemplo, diz não ter sentido a pressão de estrear pelo Santos. Mas como pode um jovem de 22 anos, que saiu do modesto Campinense, da Paraíba, não tremer ao mudar completamente de realidade?

– Tem aquela emoção de vestir a camisa do Santos, mas foi tudo tranquilo. Não tremeu nada – garante o jogador, que não sabe muito bem como explicar o motivo de toda a tranquilidade, comprovada dentro de campo.

Rodrigão também já é bastante querido pelo elenco comandado pelo técnico Dorival Júnior. Antes de estrear, em um de seus primeiros treinos, o atacante sofreu uma torção no tornozelo direito. Por causa da contusão, ele teve de ficar no departamento médico e adiar sua primeira partida pelo novo clube. Foi quase um mês de recuperação.

O estilo tranquilo, “na dele”, de Rodrigão e seu empenho no tratamento conquistaram os santistas. O reforço, por exemplo, concentrou com o companheiro de ataque Gabriel antes de estrear diante do Fluminense. Depois de um gol do camisa 10, ambos dançaram um “arrocha” em campo.

Provável titular no clássico contra o São Paulo, domingo, às 16h (de Brasília), no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro, Rodrigão ainda tem tempo para mostrar tudo o que sabe no Santos. O contrato do atacante vai até o fim de 2019. 

Próximo adversário: São Paulo
Data e horário: domingo, às 16h (de Brasília)
Local: Pacaembu, em São Paulo
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia, Lucas Lima (Léo Cittadini) e Vitor Bueno; Gabriel e Rodrigão
Desfalques: Paulinho (virose), David Braz (desconforto muscular), Ricardo Oliveira (inflamação no joelho direito), Vladimir (estiramento na panturrilha direita) e Lucas Veríssimo (edema no posterior da coxa esquerda)
GloboEsporte.com

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Marketing do Santos é cobrado por patrocínio máster



A pressão sobre o departamento de marketing do Santos por conta da falta de um patrocínio máster aumentou nos últimos dias e tem tirado o sono do gerente da área, Eduardo Rezende. O espaço na camisa do time está vago há três anos e o clube é único entre os grandes paulistas a não ter uma marca na parte nobre do uniforme. Além de torcedores, a cobrança se intensificou dentro da Vila Belmiro.

– A pressão interna é normal do dia a dia por resultado, é como um atacante não fazer gol – diz Rezende, que aponta ter um plano estratégico que abrange parcerias que vão além da exposição de marca na camisa do Santos.

A pressão sobre o executivo do Santos aumentou por conta da expectativa de assinar um acordo no início do ano, o que não ocorreu. Segundo Rezende, o principal motivo foi o momento político-econômico do país.

– É um período de instabilidade que não ocorre há muitos anos no país”, avalia ele, citando ter participado de vários contratos para o clube no passado, como Bombril, Panasonic e Semp Toshiba.

Um ponto contra Rezende é que vários acordos fechados pelo clube recentemente vieram de uma agência de marketing, a Wolff Sports, como é o caso da Algar, uma das três marcas na camisa do Santos atualmente.

E a pressão por ocupar o espaço nobre foi até citada pelo assessor executivo da presidência, Fabiano Farah, em foto postada em rede social com os reforços do time da Vila Belmiro cuja legenda foi “não me cobrem por patrocínio máster”. Por já ter atuado no marketing interinamente, Farah é muito cobrado por torcedores pelo clube não ter um acordo para o espaço principal da camisa.

POR FÁBIO SUZUKI / De Prima

Copete assina até junho de 2019 e aguarda BID para jogar o clássico



Aos poucos, todos os reforços que o Santos garimpou nos últimos meses vão chegando e encorpando o elenco comandado por Dorival Júnior. Após apresentar Yuri, Jean Mota e Rodrigão, o Peixe anunciou na tarde desta quinta-feira a contratação de Jonathan Copete. Apesar da negociação já ter sido encerrada há quase um mês e o atacante colombiano já estar treinando no CT Rei Pelé, apenas nesta quinta o contrato com validade até junho de 2019 foi assinado pelas partes. O alvinegro desembolsará 1,5 milhão de dólares, cerca de R$ 5 milhões pelo atleta.

“Só posso dizer muito obrigado por toda alegria que é chegar ao Santos. Sei que vai ser muito bom e positivo essa minha passagem por aqui. O Santos é um time muito importante, que me abriu as portas do Brasil, onde sempre foi um sonho poder jogar. É uma equipe extraordinária, onde atuaram muitos jogadores com muita história”, disse o jogador ao site oficial do clube.

Nesta sexta-feira, Copete será apresentado oficialmente em cerimônia no Museu Pelé. A demora para que tudo fosse colocado no papel se deu por conta do visto de trabalho do atleta para atuar no Brasil. Agora, com o documento emitido e entregue ao Santos, o jogador de 28 anos aguarda apenas seu registro ser confirmado no Boletim Informático Diário (BID) da CBF para saber se poderá fazer sua estreia neste domingo, no clássico contra o São Paulo, no Pacaembu.

“Tenho um bom jogo aéreo, tanto para a defesa, como para o ataque. Sou lutador e virei para cá para aprender e evoluir muito mais do que já sou hoje”, apresentou-se Copote, peça fundamental do Atlético Nacional de Medellín nos dois últimos anos. O atacante foi campeão nacional em 2015 e ajudou a equipe colombiana a chegar às semifinais da Copa Libertadores desde ano, quando terá pela frente o São Paulo. Antes, Copete passou por Trujillanos, Trujillo e Zamora, todos da Venezuela, Santa Fé, da Colômbia, e Vélez Sarsfield, da Argentina.

Gazeta

Mesmo sem forma física ideal, Lucas Lima deve ser titular contra o São Paulo





Lucas Lima ainda não alcançou o seu melhor condicionamento físico. E esse processo pode ser mais demorado do que o torcedor santista imaginava. Dorival Júnior voltou a utilizar o meia nesta quarta, contra o Fluminense, depois de poupá-lo contra o Atlético-PR, no sábado, mas só o colocou em campo na metade do segundo tempo.

O técnico deixou claro que Lucas Lima poderá alterar ficar de fora de mais algumas rodadas do Campeonato Brasileiro. Porém, Dorival sabe que o jogador pode ser fundamental neste domingo, no clássico contra o São Paulo, no Pacaembu.

"Vamos ver o que temos em mãos. Essa situação do Lucas Lima também, se de repente iniciamos com ele ou continuaremos com esse processo. Ele ainda não está nas suas melhores condições, caminha para isso, mas nós temos de tentar agilizar o máximo possível para que possamos tê-lo em totais condições. Um jogo dificílimo, um clássico", comentou o treinador, explicando a situação do camisa 20.

"Ele fez um trabalho em período integral na sexta, no sábado e no domingo. Na segunda também. Não tinha condições de iniciar a partida. Nós continuaremos esse trabalho, agora vou ouvir os preparadores físicos para que possamos ter uma base em relação a preparação do Lucas. Caso continuemos esse processo, daremos essa condição a ele. O que eu quero é que ele tenha sua condição física restabelecida", continuou o comandante.

Desde que sofreu um entorse ligamentar no tornozelo direito durante o primeiro duelo com o Audax, pela decisão do Campeonato Paulista, Lucas Lima tem sofrido para voltar à normalidade de sua condição física e atlética. O período com a Seleção Brasileira na Copa América Centenário também colaborou para esse retardamento de sua preparação.

"Foram poucos dias. Precisaremos de um tempo maior. Nós vamos conversando para que possamos ajustar. De repente ele atue, inicie essa parida seguinte, fique de fora na oura, enfim. São fatos que nós temos que, mais ou menos, coordenar para que ele possa estar totalmente restabelecido. Fato esse que ele vai pegar com uma naturalidade maior por causa da boa sequência, mas que ficou comprometido em função das leões", explicou Dorival Júnior.

Enquanto isso, Léo Cittadini vai aproveitando as oportunidades que tem recebido do treinador santista justamente em função da ausência do principal armador da equipe. Na vitória por 4 a 2 em cima do Fluminense, a jovem promessa deu mais uma assistência, desta vez para Rodrigão marcar, e lançou a bola que resultou no terceiro gol do Santos, o segundo de Gabriel no jogo.

"É um garoto que também vem evoluindo, vem melhorando. As pessoas têm de ter um pouco de paciência, mas é um garoto que promete muito também, que vem num processo de evolução muito bom. Eu acredito bastante no Léo e tenho certeza que ele vai conseguir uma afirmação. Ele tem ainda 19, 20 jogos, sei lá, pela equipe (26, na verdade). Espero que ele continue mostrando o que eu ele vem apresentando", apontou Dorival.

ESPN