No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Renato espera Santos compacto para não cair em "armadilha" do Audax


Meia santista acredita em grande final do Paulistão e dá a chave para sair com o triunfo: "Esperamos errar menos e aproveitar as oportunidades"

O Audax vem surpreendendo no Campeonato Paulista. Após eliminar o São Paulo e o Corinthians, a equipe da região metropolitana agora está na decisão, onde encara o Santos, neste domingo, às 16h, na primeira partida da final, em Osasco. 

Com um estilo de jogo de atuar bem definido, não rifando a bola e valorizando a posse desta, o time comandado por Fernando Diniz desperta certas atenções. Renato, meia do Peixe, adianta que os jogadores têm trabalhado bastante a parte defensiva para não cair na "armadilha" adversária.

Em entrevista ao "Tá na Área", o camisa 8 revelou que os oponentes gostam de ter espaço e, dessa maneira, é preciso que o Santos esteja bem compacto. 

Renato espera uma grande final do Paulistão (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

- A gente vem trabalhando a parte defensiva. Eles induzem a fazer uma pressão e ela tem que ser bem feita. É uma armadilha. Eles querem espaço. Não estando compacto e os espaços acabam acontecendo. Ficar no mano a mano é complicado também, já que você se arrisca. Mas eles arriscam bastante também e podem estar errando - afirmou.


Mas não é só o Audax que gosta de ficar com a bola. O Santos também tem esse estilo de jogar e, por isso, Renato crê que será um grande jogo.

- São duas equipes que procuram o gol, atacam bastante. Quando tivermos essa posse de bola, vamos procurar envolver o Audax também. Esperamos errar menos e aproveitar as oportunidades - completou o jogador.
SporTV

Santos FC inscreve Fernando Medeiros no lugar de Léo Cittadini no Paulistão



Após o entorse no tornozelo direito na semifinal do Paulistão, contra o Palmeiras, o meia Léo Cittadini deu lugar ao volante Fernando Medeiros na lista de inscritos do Santos FC para a fase final da competição estadual.

“Tenho que agradecer ao professor Dorival (Júnior) e toda a comissão técnica por confiar no meu trabalho. Espero que, se eles precisarem de mim, eu possa responder à altura e se Deus quiser vamos sair com o título”, declarou o volante recém inscrito, que estreou no profissional do Peixe na goleada por 5 a 1, na última rodada do Brasileirão 2016 e participou da vitória por 3 a 0, sobre o Santos-AP, na última quinta-feira, pela Copa do Brasil.

Com a alteração, o atleta estará à disposição do técnico Dorival Júnior para os dois jogos finais do Paulistão, contra o Audax, nos dois próximos domingos (01 e 08), em Osasco e em Santos, respectivamente.

Santos FC

Para auditoria, 'continuidade' do Santos depende de TV, títulos, torcida e vendas


O Santos publicou, nesta sexta-feira, seu balanço com os resultados financeiros referentes a 2015. O clube fechou o ano com prejuízo de R$ 78,1 milhões e cenário preocupante para 2016, diante de um patrimônio negativo de R$ 281,5 milhões e déficit acumulado de R$ 177,7 milhões desde 2013.

Segundo a empresa de auditoria M/Legate (Macso Legate Auditores Independentes), que analisou as contas santistas, o "aporte de recursos é necessário a curto prazo" e "a continuidade das atividades do clube depende do sucesso das medidas que estão sendo tomadas" pela atual administração.

Segundo a diretoria do Santos, o foco para equilibrar suas contas está baseado em oito ações, descritas no balanço. Entre elas, o clube pretende aumentar receitas de direitos de transmissão de TV, sócios-torcedores e bilheteria; arrecadar com venda de atletas e também conquistar títulos.

"Embora o clube encontre-se atualmente com patrimônio negativo e déficit acumulado, a administração entende reunir condições para que o clube possa manter, na sua plenitude, ao longo de 2016, as suas atividades operacionais, assim como satisfazer os seus compromissos financeiros", diz o Santos.

Para aumentar as rendas de bilheteria, o clube cita "desempenho esportivo melhor" e "programas de estímulo ao comparecimento da torcida"; já sobre negociações, fala em "venda de atletas cuja transação se justifique, quer pela oportunidade do preço, quer por decisão técnica".

Em seu parecer, apresentado aos conselheiros santistas - que rejeitaram as contas -, a M/Legate ressalta que, durante a auditoria, foi solicitado o andamento dos processos com Doyen Sports, Teisa e DIS e os respectivos valores a pagar, mas não houve respostas - consideradas "essenciais" pela empresa.

Por sua parte, para justificar o resultado ruim em 2015, o Santos cita "a dívida contraída (...) para a aquisição de Leandro Damião" e também "reclamações trabalhistas de seis atletas, que em janeiro de 2015 requereram na Justiça o rompimento dos vínculos, somando pleitos de R$ 83,6 milhões".
ESPN

Santos tem 2 estratégias para ganhar 'bolada' em possível venda de L. Lima



A diretoria do Santos já fez as contas para receber uma 'bolada' em uma possível transferência do meia Lucas Lima para o futebol europeu no meio deste ano. A ideia inicial era manter o jogador até o fim de seu contrato, em dezembro de 2017, mas o clube passa por dificuldades financeiras (presidente Modesto Roma teve contas de 2015 reprovadas) e deve liberar o jogador caso chegue uma proposta acima de 30 milhões de euros (cerca de R$ 120 milhões).

O Santos possui apenas 10% dos direitos econômicos de 'maestro', comprados no início de 2015 pelo empresário Andres Enrique Rueda Garcia, conselheiro do clube na época e hoje integrante do Comitê Gestor de Modesto Roma. No entanto, o UOL Esporte apurou que a diretoria santista possui duas estratégias para receber uma 'bolada' na saída do atleta.

A primeira é não repassar parte dos direitos do jogador que pertence a Doyen Sports e brigar na Justiça pelo dinheiro da venda de Lucas Lima.

O grupo de investidor maltês detém 80% dos direitos econômicos de Lucas Lima, enquanto os outros 20% estão divididos entre Santos e Edson Khodor, ex-empresário do atleta e agente e cunhado do técnico Dorival Júnior.

A segunda estratégia no 'caso Lucas Lima' é recuperar pelo menos 40% dos direitos econômicos em comum acordo com a Doyen. Para isso, o clube ameaça publicamente não vender o jogador até o fim de seu contrato. A diretoria santista quer fazer o grupo de investidor refletir que pode ficar sem nenhum centavo em 2017, caso queira ficar com a maior parte neste ano.


"Diziam que Lucas Lima valia 5 milhões de euros. Hoje vale 30 milhões de euros. Em que o Santos só tem 10% comprados por um ato de amor ao Santos de um conselheiro. Comprado por 300 mil euros, 350. Hoje vale 30 milhões de euros", afirmou o presidente Modesto Roma em discurso no Conselho Deliberativo do clube.

"Trabalhamos pelo reconhecimento de que os negócios feitos pelo BMG, pela Teisa e pela Doyen eram operações financeiras, não de venda de jogadores. Se pensarmos bem, se vendêssemos o Lucas Lima, a Doyen faturaria 24 milhões de euros, o Santos 3 milhões de euros. Pensamos que não vamos vender. Muitos ficam bravos com isso. Mas vemos o interesse do Santos em primeiro lugar, não de terceiros. 24 milhões de euros é mais que um Leandro Damião ou maior que qualquer outra negociação na gestão anterior. Ou o parceiro conversa conosco, ou não vendemos o Lucas Lima. Fica até o fim de 2017. Vendemos o Geuvânio e continuamos brigando com a Doyen. Depositamos em juízo o valor. Estamos brigando na Justiça. Vamos brigar", completou.

A estratégia para ficar com uma 'bolada' na transação já foi utilizada na venda do atacante Geuvânio para o futebol chinês. O Santos alega não considerar os contratos da antiga diretoria com a Doyen e, por isso, não repassou a parte dos investidores. O dinheiro da venda, 11 milhões de euros (R$ 43 milhões), foi depositado em juízo e aguarda decisão da Justiça.

Como detinha apenas 35% dos direitos econômicos de Geuvânio, já que a antiga diretoria negociou 35% com a Doyen em dezembro de 2014, no último mês de mandato do ex-presidente Odílio Rodrigues, o Santos terá direito a R$ 17 milhões. 

Caso vença na Justiça, o Santos aumentará seu lucro na transação, pois ficará com 70% dos R$ 43 milhões pagos pelos chineses.

Uol

Dorival reclama de 'reservão' e diz que Santos corre risco contra o Audax


O técnico Dorival Júnior não ficou satisfeito com a atuação do 'reservão' do Santos na vitória contra o Santos do Amapá por 3 a 0, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, em jogo válido pela primeira fase da Copa do Brasil. O treinador criticou, principalmente, a atuação dos reservas na primeira etapa.

O Santos terminou os 45 minutos vencendo por 1 a 0, mas o gol saiu apenas aos 46 minutos, depois de o time da casa ver o xará do Amapá quase abrir o placar em duas oportunidades.

"Não é fácil. Cria uma ansiedade muito grande. Deu para sentir tanto na primeira partida quanto na segunda. O primeiro tempo foi muito abaixo. Troca de passes. Tivemos muita movimentação e em momentos que ainda não estavam preparados para que acontecessem. Estávamos atropelando a própria situação de podermos criar alguma coisa. No segundo tempo nos encaixamos mais. Quando o Ronaldo (Mendes) apareceu para trabalhar a bola, se movimentar, começamos a criar algumas opções. Acredito que tenhamos melhorado muito no segundo tempo, mas não foi aquilo que esperávamos que acontecesse. Foi um jogo que tivemos um certo risco na primeira etapa de forma desnecessária", afirmou Dorival.

O treinador aproveitou a dificuldade contra o modesto time do Macapá para alertar a sua equipe principal a respeitar o Audax. Para Dorival, o Santos precisará jogar no limite para não correr riscos na decisão do Campeonato Paulista.

"Criarmos alguma dúvida em relação ao Audax acho que é corrermos um risco muito grande. Primeiro que o Audax tem um trabalho e um conceito de jogo aprimorado a todo momento. Uma equipe que tirou os adversários que tirou não foi por acaso. É uma equipe que chega em uma final de Paulista e eu sei o que é chegar a uma final de competição com uma equipe de menor expressão contra equipe da capital. Aconteceu com o São Caetano em 2007 contra o Santos. Pode ter certeza que estaremos muito vacinados e corremos um sério risco se não fizermos um jogo no nosso limite", disse.

Com a vitória, a equipe santista enfrenta o Galvez, do Acre, na segunda fase da Copa do Brasil. Antes disso, o Santos inicia os duelos da final do Campeonato Paulista. No próximo jogo, o alvinegro praiano encara o Audax, em Osasco. 

Uol

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Reservas espantam zebra, e Santos avança na Copa do Brasil

Dorival relacionou Lucas Lima e Gabigol, mas não recorreu aos titulares. Peixe venceu xará do Amapá por 3 a 0 e está na segunda fase da Copa do Brasil, em que encara o Galvez-AC


Poucos motivos o santista teve para ir à Vila Belmiro na noite desta quinta-feira. Chuvisco e um incomum frio de 18 graus na cidade praiana, além de uma improvável zebra diante do Santos do Macapá na primeira fase da Copa do Brasil apesar de um empate em 1 a 1 no primeiro jogo. Mas para os reservas do Peixe que entraram em campo, muito tinha a se mostrar, principalmente trabalho. Com certa dificuldade em demonstrar um futebol bonito, os reservas garantiram a vitória por 3 a 0 e a classificação à segunda fase.

Enquanto os santistas estão com a cabeça na final do Paulistão, os santistas do Amapá estavam de olho em uma zebra. No primeiro tempo, os visitantes, que foram apresentados à Vila Belmiro, chegaram a levar dificuldade para Vanderlei. Com Rafinha, a bola passou perto da trave e fez os donos da casa reagirem.

Com dificuldade de entrar na defesa do xará, o Santos da Vila Belmiro tentou explorar os lançamentos de Elano, capitão na noite desta quinta, e cobranças de escanteios. Já no fim da primeira etapa, Elano recebeu um escanteio curto e cruzou na cabeça do zagueiro Luiz Felipe, que tocou para as redes.

Um pouco mais desanimado, o time do técnico Dorival Júnior não fez questão de chegar ao gol e tocou a bola para o tempo passar. Desesperado, o outro Peixe, o da Amazônia, distribuiu faltas e pontapés.

O argentino Rolón, opção no segundo tempo, chegou até a levar um carrinho sem a bola. Para revidar, Alison mostrou que também sabe praticar o jogo mais violento e acabou expulso, junto de Lessandro, que também perdeu a cabeça.

Mas fazendo jus a bonita de dois Santos em campo, Ronaldo Mendes fez um belo gol encobrindo o goleiro na entrada da área, já na metade da etapa derradeira. Joel, criticado pela torcida na maior parte do jogo, aproveitou um recuo errado de Pretão para driblar o goleiro e liquidar.

Sem preocupação na Copa do Brasil e a espera do Galvez, do Acre, na próxima fase, o Santos definitivamente está focado na final do Paulistão.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 0 SANTOS-AP
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data-Hora: 28/4/2016 - 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: William Machado Steffen 
Auxiliares: Gabriel Conti Viana e Diogo Carvalho Silva
Público-Renda: 5.140 pagantes / R$ 58.095,00
Cartões amarelos: Elano, Lucas Veríssimo (SAN), Lessandro, Rafinha, Cavalo e Pretão (SAP)
Cartões vermelhos: Alison (SAN) e Lessandro (SAP)
Gols: Luiz Felipe 46' 1ºT (1-0); Ronaldo Mendes 21' 2ºT (2-0); Joel 37' 2ºT (3-0)

SANTOS: Vanderlei; Igor, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Caju; Alison, Rafael Longuine (Fernando Medeiros 32' 2ºT), Elano (Lucas Crispim 23' 2ºT) e Ronaldo; Paulinho (Maxi Rolón 19' 2ºT) e Joel. Técnico: Dorival Júnior

SANTOS-AP: Zé Maria; Cavalo, Dedé, Jari e Batata (Jean Marabaixo 39' 2ºT); Otavio Pretão, Lessandro, Fabinho e Rafinha; Renatinho e Armando (Esquerdinha 24' 2ºT). Técnico: Romeu Figueira

Lance

Ingressos para o jogo de ida da final do Paulistão são esgotados


Os ingressos para o jogo de ida da final do Campeonato Paulista entre Audax e Santos, que será disputado no estádio José Liberatti, em Osasco, foram esgotados. O total das 12 000 entradas disponibilizadas (8 000 para os mandantes e 4 000 para os visitantes) foi completamente vendido nesta quinta-feira.

Desde quando se começou a discutir quais seriam os palcos dos dois confrontos da final do Campeonato Paulista, os presidentes de cada time, Vampeta, do time sensação do Paulistão e Modesto Roma, do Peixe, já tinham a intensão de levar os encontros para as suas casas e deu certo; os duelos serão disputados no estádio José Liberatti e na Vila Belmiro, respectivamente.

As entradas para o confronto tinham o custo R$ 60,00, com meias a R$ 30,00 e foram disponibilizadas de maneira online e na bilheteria dos estádios de cada um dos finalistas: José Liberatti e Vila Belmiro. A torcida mandante ficou com os setores leste, oeste e sul do estádio, enquanto os santistas acompanharão o confronto no setor norte.
Gazeta Esportiva

Presidente do Santos vê contas de 2015 reprovadas e pode sofrer impeachment



Modesto Roma Júnior sofreu sua primeira grande derrota à frente da presidência do Santos no fim da noite desta quarta-feira. O dirigente teve suas contas de 2015 reprovadas pelo Conselho Deliberativo e agora corre o risco de sofrer impeachment - o Peixe fechou o ano com déficit de R$ 78 milhões.

Antes da reunião, a Comissão Fiscal havia recomendado a reprovação das contas. Por 83 votos a favor e 81 contrários, o parecer foi aprovado e Modesto viveu algo semelhante ao que passou Odílio Rodrigues, presidente alvinegro até dezembro de 2014. Odílio, inclusive, foi expulso do quadro de conselheiros por gestão temerária, após ver suas contas rejeitadas.

Modesto Roma e os outros oito membros do Comitê de Gestão serão levados agora para a Comissão de Inquérito e Sindicância. Lá, terão a chance de justificar algumas de suas ações, como a antecipação de cotas sem a aprovação do Conselho Deliberativo, a recompra dos direitos econômicos do volante Alisson, o pagamento de comissões a empresários… 

Caso não convençam a comissão, eles poderão virar alvo de uma votação no Conselho Deliberativo, para decidir se devem ser impedidos de comandar o clube.

A reunião no salão nobre da Vila Belmiro foi marcada por muita tensão. A ponto de um conselheiro ter passado mal, obrigando o encontro a ser interrompido por quase meia hora. Depois, Modesto se defendeu, houve a leitura do relatório da Comissão Fiscal e a votação.

Por Jorge Nicola

Novamente com reservas, Santos enfrenta seu xará do Amapá, na Vila

Com prioridade para o primeiro jogo da final do Paulista, contra o Audax, no domingo, Dorival Júnior preserva os titulares na Copa do Brasil, à exceção do goleiro Vanderlei

Priorizando a final do Campeonato Paulista, contra o Audax, o Santos voltará a utilizar os reservas – à exceção do goleiro Vanderlei – contra o seu xará do Amapá, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pelo jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil.

Apenas Gustavo Henrique, Lucas Lima e Gabriel, dos considerados titulares, serão opções no banco. O goleiro Vladimir sentiu uma tendinite no joelho esquerdo e não terá condições de atuar. Por isso, Vanderlei, que seria reserva, deve ser utilizado desde o começo. Elano jogará como titular pela primeira vez desde quando voltou ao clube, em janeiro. Leandrinho, Ronaldo Mendes e Igor também ganham chances. Com o empate por 1 a 1 na primeira partida, o Peixe precisa de um empate por zero a zero ou vitória por qualquer placar para avançar.

O Santos-AP vem à Vila Belmiro para se defender e buscar um gol em contra-ataque, como foi em Macapá. O técnico Romeu Figueira deve armar o Peixe da Amazônia com duas linhas de quatro e dois atacantes. A tendência é que o time seja o mesmo que conseguiu o empate com o Santos.

O árbitro William Machado Steffen apita a partida, auxiliado por Gabriel Conti Viana e Diogo Carvalho Silva. O SporTV exibe o jogo ao vivo para todo o Brasil, e o GloboEsporte.com acompanha todos os lances, em Tempo Real, com vídeos exclusivos.



Santos: o Alvinegro deve ir a campo com: Vanderlei; Igor, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo e Caju; Leandrinho, Rafael Longuine, Ronaldo Mendes e Elano; Paulinho e Joel. 


Santos-AP: o provável time do Peixe da Amazônia é: Zé Maria; Batata, Dedé, Jari e Cavalo; Pretão, Lessandro, Renatinho e Rafinha; e Fabinho e Armando Maranhão.



Santos: Victor Ferraz, David Braz, Zeca, Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno e Ricardo Oliveira (poupados). David Braz e Léo Cittadini (entorses no tornozelo).


Santos-AP: ninguém.

Globoesporte.com

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Santos aceita vender Zeca em janela e já estipulou preço para time espanhol



A diretoria do Santos recebeu e recusou uma proposta do Atlético de Madri, da Espanha, pelo lateral Zeca. Por intermédio dos representantes do atleta, os espanhóis ofereceram 8 milhões de euros (cerca de R$ 31 milhões).

A diretoria santista fez uma contraproposta ao Atlético de Madri e avisou que aceita vender seu titular por 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 39 milhões). Agora, o presidente Modesto Roma e companhia aguardam uma posição do clube espanhol.

O dinheiro seria bem-vindo aos cofres do clube, que passa por crise financeira. As contas de Modesto Roma no primeiro ano de mandato no Santos correm o risco de serem reprovadas. A votação ocorre nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, em sessão extraordinária do Conselho Deliberativo.

Por isso, a negociação de atletas na próxima janela de transferências do futebol do exterior não é vista totalmente de forma negativa na Vila Belmiro.


No caso de Zeca, o Santos poderia alcançar um lucro considerável na visão dos dirigentes, pois o clube detém 70% dos direitos econômicos do atleta. Caso o Atlético de Madri aceite a contraproposta santista, o alvinegro praiano pode lucrar quase R$ 28 milhões com a transferência do camisa 37.

Roma, da Itália, e Porto, de Portugal, também conversaram com os representantes de Zeca, mas nenhuma proposta oficial por feita por estes clubes pelo lateral.

Nos bastidores da Vila Belmiro, a diretoria santista alega que Zeca pretende permanecer no clube e não ficou deslumbrado com a oferta do Atlético de Madri, mas o atleta tem 'recaídas' após sofrer pressão de seus empresários.

No entanto, se o Atlético Madri chegar aos 10 milhões de euros (R$ 39 milhões), Zeca deverá aceitar deixar o clube, já que os valores interessariam ao seus empresários e também a diretoria santista. 

Uol

terça-feira, 26 de abril de 2016

No Dia do Goleiro, Arzul exalta Vanderlei: "É um exemplo"

Arzul registra uma marca expressiva durante todos os dias de treinos: cerca de 600 chutes contra os goleiros santistas

O goleiro Vanderlei foi um dos heróis santistas na partida contra o Palmeiras, em jogo que definiu a ida do Santos para a final do Campeonato Paulista. O arqueiro do Peixe realizou duas importantes defesas durante a disputa de pênaltis. Nesta terça-feira (26) é comemorado o Dia do Goleiro. Por isso, o treinador de goleiros Arzul explica alguns dos motivos que fazem os profissionais do Peixe se destacarem.

Arzul registra uma marca muito expressiva durante todos os dias de treinamentos. Ele executa, aproximadamente, 600 chutes contra os goleiros santistas. E os profissionais gostam. Isso exige muita velocidade e reação dos arqueiros.

“Está dando certo, tudo devido a um ótimo trabalho que fizemos durante a temporada. Trabalho executando aproximadamente 600 chutes por período. Vanderlei pede isso, os goleiros pedem. Velocidade e reação são características do Vanderlei. Os outros goleiros também buscam aprimorar. Por isso que a exigência é máxima em termos de qualidade de chute, por isso procuramos aperfeiçoar”, diz Arzul.

O time profissional trabalha com Vanderlei, Vladimir, John, João Paulo e Gabriel Gasparotto. Arzul gosta da disputa saudável que existe entre eles. Ele também destaca o lado exemplar de Vanderlei.

“Trabalho com o John, João Paulo, Gabriel e Vladimir. É legal a disputa. Isso está fazendo todo mundo crescer. É algo saudável. Bom para todos. Vanderlei é um exemplo em várias coisas. Ele leva garrafa de água para o companheiro, ajuda os meninos em um movimento na parte técnica. Nós acabamos sendo um família. Eu e os goleiros ficamos mais tempo entre nós do que as nossas próprias famílias”

O sucesso do arqueiro santista diante do Palmeiras não impressionou Arzul, já que, segundo ele, o time treina estas possibilidades com frequência.

“Nós treinamos disputa de pênaltis, sabíamos desta possibilidade. Sempre estamos trabalhando forte. Pênaltis é algo que faz parte do nosso trabalho”
A Tribuna

Santos repete time em treino, e meia exalta pressão na Copa do Brasil

Titular contra o Santos-AP, Rafael Longuine admite que Peixe está pressionado após empate no Macapá: 'Imagina sair na primeira fase? Responsabilidade é grande'


O Peixe estreou na Copa do Brasil com um empate com o Santos do Macapá. Para o jogo da volta, que será na quinta-feira, na Vila Belmiro, às 21h30, o técnico Dorival Júnior está preparando novamente o time reserva para ir em busca da classificação para a segunda fase da competição, fato que faz os jogadores sentirem uma pressão grande por um resultado que não seja um 0 a 0.

Segundo o meia Rafael Longuine, que será titular na quinta-feira, os jogadores já tomaram nota da responsabilidade e só pensam na vitória.

- Qualquer resultado que não seja vitória ou 0 a 0, estamos fora. Imagina sair na primeira fase na Copa do Brasil? Responsabilidade é grande e consequência pesada. Temos que entrar sabendo da responsabilidade. Temos que impor nosso jogo e conquistar vitória boa - disse o camisa 17.

Nesta terça-feira, o técnico Dorival Júnior repetiu em campo o time que havia treinado um dia antes, formado por: Vladimir; Igor, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Caju; Alison, Longuine, Elano e Ronaldo; Paulinho e Joel.

Sobre o Santos visitante, o zagueiro Lucas Veríssimo acredita que a equipe do Macapá se fechará ainda mais na Vila Belmiro.

- Se em casa jogaram atrás, aqui vão jogar atrás. Vão respeitar a gente. Vamos fazer nosso jogo, jogar intenso. O resultado vai vir - concluiu.
Lancenet

Jogos para sempre - Santos X Corinthians - Brasileirão de 2002