No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 24 de setembro de 2017

Veja a situação dos lesionados do Santos para clássico contra o Palmeiras

Peixe terá semana livre de treinamentos para saber com quem pode contar para duelo contra rival, sábado, na arena alviverde

Com a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, no último sábado, na Vila Belmiro, o Santos já começa a pensar no clássico contra o Palmeiras, neste sábado, às 19h (de Brasília), na arena alviverde, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe terá a semana livre para descansar e treinar. Um dos principais objetivos da comissão técnica, no entanto, é recuperar parte dos atletas lesionados para poder ter elenco reforçado contra o rival.

– Perdemos três titulares absolutos (Victor Ferraz, Renato e Lucas Lima) praticamente. É difícil, mas vão retornar brevemente. Aumentam nosso potencial em campo – disse o técnico Levir Culpi.


Renato deve ficar à disposição para clássico contra o Palmeiras (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

O volante, que teve edemas na coxa e tornozelo direito e perdeu as duas últimas partidas, deve voltar a treinar em campo com os companheiros durante a semana e, consequentemente, estar preparado para enfrentar o Palmeiras. Havia a expectativa que o camisa 8 retornasse aos gramados contra o Atlético-PR, mas a comissão técnica decidiu preservar o veterano.

Lucas Lima: fora

O camisa 10 do Santos não se recuperará a tempo do clássico contra o Palmeiras. Pior: deve ser desfalque por mais um mês. Ele tem uma lesão muscular de grau 2 na coxa direita e faz trabalhos diários no Cepraf do Peixe.


Lucas Lima não atuará contra o Palmeiras; meia segue em recuperação (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Victor Ferraz: dúvida

Com lombalgia, o lateral é deve passar por novos procedimentos médicos durante a semana para saber se poderá entrar em campo contra o rival. A tendência é que Daniel Guedes siga na equipe titular.

Léo Cittadini: perto de voltar

O volante sentiu dores no ombro no duelo contra o Botafogo e, desde então, não treina em campo com o grupo. Com a semana livre, porém, o atleta deve voltar aos trabalhos no CT Rei Pelé e pode ficar à disposição para o clássico.

Gustavo Henrique: baixa de novo

O zagueiro, que estiramento no joelho esquerdo, o mesmo que o tirou por 11 meses dos gramados, precisa de mais atenção antes de poder voltar a atuar. Por isso, não deve ficar pronto para entrar em campo contra o Palmeiras. Globoesporte

Santistas esquecem Liberta e miram título do Brasileirão: “Temos condições”

Nada como um dia após o outro. Antes do confronto contra o Atlético-PR, neste sábado, o clima era de tensão na Vila Belmiro, afinal, o Santos havia acabado de ser eliminado da Libertadores. Porém, depois da vitória por 1 a 0 sobre o Furacão, os santistas deixaram a competição continental e agora já falam sobre uma possível conquista de título do Campeonato Brasileiro.

“É difícil uma desclassificação tão recente. Mas nós sabemos da nossa força e que temos condições de ganhar o título”, disse Jean Mota na saída do gramado.

“Buscamos forças. Sabemos que temos condições de brigar pelo título até o final.

Surpreendeu (o baixo público na Vila Belmiro), mas é normal após uma desclassificação. Temos que fazer tudo para que voltem a nos apoiar”, ressaltou Daniel Guedes.


Com o triunfo, o alvinegro chegou aos 44 pontos, ultrapassando Grêmio, com 43, e diminuindo a diferença para o líder Corinthians, que tem 53. Os dois rivais, porém, jogam neste domingo.

“O próximo jogo sempre é o mais importante. A gente encarou dessa forma e daqui para frente vai ser assim. São 12 rodadas importante para colocar o Santos onde merece, nas primeiras colocações, com possibilidade de título. Vamos acreditar até o fim”, explicou David Braz.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Peixe visita o Palmeiras, no sábado que vem, às 19h (de Brasília), em São Paulo.

“Não sei se podemos falar como divisor de águas (a partida contra o Palmeiras). O de hoje era o jogo mais importante. Podemos descansar, recuperar e depois pensar no Palmeiras”, disse o centroavante Ricardo Oliveira.

Bruno Henrique vê Santos com postura diferente: “Ficou uma lição”

Na derrota para o Barcelona de Guaiaquil, na última quarta-feira, que culminou com a eliminação na Libertadores, o Santos se posicionou na defesa desde os primeiros minutos. Neste sábado, porém, o Peixe não limitou-se a apenas tentar o contra-ataque, agrediu o Atlético-PR e acabou conquistando a vitória por 1 a 0, na Vila Belmiro, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O atacante Bruno Henrique, autor do único tento alvinegro contra o Furacão, a equipe comandada por Levir Culpi ‘aprendeu a lição’ após a queda no torneio continental.

“Depois de um jogo como aquele, ser eliminado, estar dentro de campo num sábado contra uma equipe muito qualificada é difícil. Todos estão muito chateados e digerindo o que acontecendo. Somos seres humanos, temos família. Eles também sofreram. Ficou de lição do que aconteceu. Não é fácil. Mas entramos bem, com uma postura diferente e saímos com a vitória”, disse o santista na saída do gramado.


Bruno Henrique, inclusive, foi um dos destaques negativos do Peixe na última quarta-feira. No final do segundo tempo, o atacante cuspiu no rosto de Damián Díaz, do Barcelona-EQU, e foi expulso. Após a vitória deste sábado, o camisa 27 comentou o ocorrido pela primeira vez e até citou o craque francês Zidane em seu pedido de desculpas.

“Fiquei muito triste. Perder a cabeça acontece com todo mundo. Na final de Copa de 2006 o Zidane deu uma cabeçada e foi expulso também. Errei. Fui muito criticado. Só eu sei o que passei nesses últimos dias. Pedi desculpas. Mas fui honrado por ter feito o gol”, concluiu Bruno Henrique. Gazeta Esportiva

sábado, 23 de setembro de 2017

Após ressaca da Libertadores, Santos se recupera e bate Atlético-PR na Vila



No primeiro jogo após a eliminação para o Barcelona-EQU nas quartas de final da Libertadores, o Santos espantou o "clima de velório", como o próprio técnico Levir Culpi chegou a dizer após a derrota de quarta-feira, da melhor forma possível. Neste sábado (23), a equipe alvinegra recebeu o Atlético-PR na Vila Belmiro e venceu por 1 a 0 em duelo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Bruno Henrique fez o único gol da partida.

A vitória deixa o time praiano com 44 pontos, provisoriamente na vice-liderança da competição - o Grêmio tem 43 pontos e enfrenta o Bahia neste domingo. Já os paranaenses ocupam a oitava posição, com 34 pontos, e ainda seguem fora do G-6.

Na 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos faz o clássico contra o Palmeiras, no Allianz Parque, no próximo sábado, às 19h. Um dia depois, no domingo, o Atlético-PR recebe o Atlético-MG na Arena da Baixada, também às 19h.
Quem foi bem: Jean Mota

Jean Mota entrou no meio-campo do Santos no lugar do suspenso Leandro Donizete e foi o principal jogador do time contra o Atlético-PR. No primeiro tempo, o meia deixou Copete na cara do gol uma vez, ligou os contra-ataques da equipe alvinegra e ainda teve participação no gol de Bruno Henrique. Já na etapa final, Jean Mota voltou a distribuir bons passes e continuou colocando os companheiros em posição para finalizar.
Quem foi mal: Wanderson

O zagueiro do Atlético-PR foi escalado entre os titulares no lugar de Thiago Heleno, que cumpre suspensão. Porém, o defensor foi o grande responsável pelo gol do Santos no primeiro tempo. Ele errou um passe no campo de defesa e deu a bola nos pés de Jean Mota. O santista chutou e viu Weverton espalmar. No rebote, Bruno Henrique completou para as redes. Os jogadores do time rubro-negro até pediram impedimento, mas o próprio Wanderson dava condições.
Estreia da polêmica camisa nova

A partida deste sábado marcou a estreia da nova camisa 3 do Santos, que tem a estampa de camuflagem. O uniforme chamou a atenção da torcida, mas não de forma positiva. Nas redes sociais, muitos torcedores desagradaram a ideia.
Santos aposta no contra-ataque no 1º tempo

Mesmo jogando em casa, o Santos jogou boa parte do primeiro tempo no contra-ataque e criou quatro chances. Copete e Ricardo Oliveira chutaram para fora, enquanto Bruno Henrique apareceu duas vezes. Na primeira, bateu rasteiro para defesa tranquila de Weverton e, na segunda, aproveitou rebote do goleiro após chute de Jean Mota e abriu o placar na Vila Belmiro aos 34 minutos.

Do outro lado, o Atlético-PR também chegou e viu Vanderlei fazer duas belas defesas nas melhores chances: após finalização de longe de Gedoz e também depois de Nikão acertar belo chute na lateral do campo.
David Braz impede o empate na etapa final

Os donos da casa voltaram do intervalo melhores e ficaram mais próximos do segundo gol, com quatro chances até os 20 minutos. Porém, os visitantes foram chegando aos poucos e criaram duas grandes oportunidades.

Na primeira, aos 24 minutos, Fabrício cortou para a direita e bateu no canto. A bola chegou a raspar a trave, mas saiu. Pouco depois, aos 26, o empate só não saiu graças a David Braz. Nikão chegou na linha de fundo e rolou para Ribamar, que só tinha o trabalho de completar para o gol, mas viu o zagueiro santista travar a bola e impedir a igualdade.
Ataque ideal do Atlético-PR, mas nada de gols

Pela primeira vez no ano, o Atlético-PR pôde ter sua formação ideal no ataque, com Felipe Gedoz, Nikão e Guilherme. É verdade que os dois primeiros criaram as melhores chances da equipe na primeira etapa – ambas defendidas por Vanderlei -, mas faltou o gol na Vila Belmiro.
Matheus Jesus estreia no Santos

No duelo contra o Atlético-PR, Levir Culpi promoveu a estreia de Matheus Jesus com a camisa do Santos. O ex-volante da Ponte Preta foi contratado no fim de julho, mas ainda não havia entrado em campo com a camisa do time alvinegro. Neste sábado, o jogador de 20 anos entrou aos 30 minutos do segundo tempo no lugar de Alison e, no tempo em que ficou em campo, desarmou e compôs bem o sistema defensivo.

Ficha Técnica
Santos 1 x 0 Atlético-PR

Data e horário: 23/09/2017, às 21h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (ambos de MG)
Gol: Bruno Henrique, aos 34min do 1º tempo

Santos: Vanderlei, Daniel Guedes, David Braz, Lucas Veríssimo, Zeca; Alison (Matheus Jesus), Jean Mota e Vecchio (Serginho); Copete, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique.
Técnico: Levir Culpi.

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Paulo André e Fabrício; Pavez e Lucho (Matheus Rossetto); Gedoz (Lucas Fernandes), Sidcley (Ribamar) e Nikão; Guilherme.
Técnico: Fabiano Soares.

Uol

Santos reencontra Atlético-PR em clima de velório e vê rival como espelho



Santos e Atlético-PR se reencontram neste sábado, às 21h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, após travarem duelos decisivos nas oitavas de final da Copa Libertadores da América. Pouco mais de um mês depois do último encontro, quando a equipe santista eliminou o Furacão, o cenário é bem diferente em ambos os clubes.

O Santos, favorito naquele confronto, entra em campo em clima de velório neste sábado. O time foi eliminado pelo Barcelona-EQU de forma inesperada, em plena Vila Belmiro, e ainda não assimilou o golpe. Diretoria e elenco já não falam a mesma língua e a luta é para não cair em "depressão" e afundar na tabela do Campeonato Brasileiro.

"É velório. Saímos de cabeça baixa. Não em relação ao jogo porque não fomos inferiores. Fica por aí e começa a achar problemas onde não existe. O que resolve é fechar de novo e procurar o melhor. Voltar à Libertadores é o melhor que o Santos pode fazer. Vamos juntar todo mundo e quem for santista vai ajudar a gente. Vamos tentar retribuir e representar a camisa do Santos como sempre procuramos fazer. Tivemos conversa agora há pouco. A melhor coisa quando se decepciona é ter a próxima oportunidade. Teremos aqui o Atlético-PR. É a oportunidade para sairmos disso. Melhor jeito de apagar o resultado que deixou marcas e magoou muito", afirmou Levir Culpi.

Desta forma, o Santos se espelha no adversário deste sábado para se classificar para a Libertadores de 2018. O Atlético mostrou ter a receita para reagir depois de uma eliminação na competição continental. Até mesmo na derrota para o clube paulista no dia de 10 de agosto, o Furacão já apresentou um jogo mais consistente, o que o recolocou na briga por uma vaga no G6. "Foi um jogo que ficou para trás. Talvez o nosso melhor desempenho no ano. Fizemos uma grande partida e mesmo assim não conseguimos a vitória. Ficam as boas sensações. Precisamos nos aproximar do grupo da frente", analisou o zagueiro Paulo André.

"Fizemos um bom jogo e não ganhamos. Eu acho que o futebol é estado anímico. O mais importante é que façamos um bom jogo, para que tenhamos mais possibilidades de ganhar", entendeu o técnico Fabiano Soares, que também falou sobre o clima de pressão no Santos: "Dentro do vestiário eles vão se unir mais e logicamente querem reverter essa situação com a torcida. Todos que estamos no futebol já passamos por isso, se dá um extra para reverter".

Soares é o símbolo da mudança no Atlético, que teve ainda as contratações do volante Esteban Pavez e do lateral-esquerdo Fabrício, a reintegração do atacante Felipe Gedoz e a recuperação do meia Guilherme. Com o técnico – que não estava no clube no jogo de ida pela Libertadores, derrota por 3 a 2 – o time fez 14 jogos, 13 deles no Brasileirão. Somou 16 pontos e saiu da 14ª para a oitava posição, a três pontos da vaga continental.

Será também o quarto encontro entre os times no ano. "Dos três jogos que nós fizemos, essa vai ser a primeira vez em que o Santos vai ter de sair pro jogo e buscar o gol. Quando eles vieram aqui na Arena, ficaram atrás, nós perdemos uma bola no meio-campo, sofremos o contra-ataque. Primeiro jogo da Libertadores também muito parecido, eles ficaram esperando. E desta vez não, eles têm de sair pro jogo. Talvez isso mude um pouquinho a característica do jogo", imaginou Paulo André.

Santos segue com desfalques e deve ter surpresa

Para o duelo contra o Atlético-PR, Levir Culpi segue sem contar com os lesionados Lucas Lima, Renato e Victor Ferraz, além de Leandro Donizete, suspenso. Jean Mota é a primeira opção para substituir Donizete. No entanto, o volante Matheus Jesus também disputa a posição com ele e pode enfim fazer a sua estreia com a camisa santista após dois meses de clube.

"É parecido claro (time que jogou contra o Barcelona). Surpresa nenhuma. Talvez", despistou.

Atlético pode ter formação ideal

Pela primeira vez no ano, o Atlético pode ter sua formação ideal no ataque, com o tridente formado por Felipe Gedoz, Nikão e Guilherme – e mais um centroavante fixo a escolher. "Os três estão aptos, são grandes jogadores, muito criativos. Logicamente que não vou dizer, mas há uma possibilidade muito alta deles jogarem", despistou Fabiano Soares.

O técnico não terá Thiago Heleno, que será substituído na defesa por Wanderson, e ainda reservou mistério para uma vaga no meio-campo, entre Lucho González e Matheus Rossetto.

Ficha Técnica

Santos x Atlético-PR

Data e horário: 23/09/2017, às 21h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (ambos de MG)

Santos: Vanderlei, Daniel Guedes, David Braz, Lucas Veríssimo, Zeca; Alison, Matheus Jesus (Jean Mota) e Vecchio; Copete, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique.
Técnico: Levir Culpi.

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Paulo André e Fabrício; Esteban Pavez, Lucho González (Matheus Rossetto) e Guilherme; Nikão, Felipe Gedoz e Ribamar (Ederson).
Técnico: Fabiano Soares.

Torcedores criticam novo uniforme do Santos; veja repercussões

Nas redes sociais, santistas detonam camisa lançada pelo clube nesta sexta-feira, dois dias após eliminação na Libertadores 

O lançamento do terceiro uniforme do Santos teve repercussão imediata nas redes sociais. Torcedores do Peixe criticaram o visual e a data do lançamento da nova camisa, dois dias depois da eliminação nas quartas de final da Taça Libertadores. O evento estava programado antes queda diante do Barcelona de Guayaquil, quarta-feira, na Vila Belmiro. 

A estreia do novo uniforme será neste sábado, diante do Atlético-PR, às 21h, na própria Vila Belmiro. Os 100 primeiros torcedores que compraram a camisa ganharam um par de ingressos para o jogo. 

Veja abaixo alguns dos comentários feitos por santistas nas redes sociais: 



Novo uniforme do Santos recebeu críticas nas redes sociais (Foto: Reprodução)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Sormani revela sondagem do Palmeira em Vanderlei

video

Jornal: Três gigantes europeus brigam para contratar Lucas Lima


Segundo o jornal turco Haber Turk, três times gigantes do futebol europeu estão brigando para contratar o meia Lucas Lima, do Santos. 



O atleta de 27 anos tem contrato com o "Peixe" até dezembro deste ano, e já pode acertar de graça com qualquer time do mundo.


O diário conversou com o empresário de Lucas Lima, Riccardo Badia, que disse que Manchester United, Barcelona e Inter de Milão têm interesse no armador.

Em junho deste ano, aliás, a ESPN apurou que Lima estava muito próximo do Barcelona, já que o amigo Neymar havia pedido sua contratação à diretoria. 

No entanto, com a saída do atacante para o Paris Saint-Germain, na última janela de transferências, o interesse dos blaugranas pode ter esfriado.

video


"Lucas está sendo disputado por Inter de Milão, Manchester United e Barcelona. No entanto, meu jogador se sente mais preparado para o Campeonato Italiano. Vamos ver como as coisas se desenrolam", disse Badia ao Haber Turk.

O jornal foi atrás do empresário para saber se ainda havia interesse do Fenerbahce em contratar Lucas Lima. O empresário afirmou, porém, que como há muitos gigantes europeus interessados, dificilmente o santista irá atuar no futebol turco.

Badia ainda afirmou que o Santos recusou duas ofertas para vender o meio-campista. 

"O contrato dele termina em 31 de dezembro, e há muitos clubes interessados, mas não sei o que o Santos está tentando fazer", salientou.

"O Crystal Palace fez uma oferta de 15 milhões de euros, enquanto o Fenerbahce fez uma de 20 milhões, mas, por algum motivo, nenhuma delas foi aceita", completou.

Na atual temporada, Lucas Lima fez 36 partidas e marcou três gols.

Por cusparada, santista Bruno Henrique pode perder seis jogos

Punição prevista no Artigo 10 da Conmebol prevê que jogador não pode disputar competições promovidos pela entidade


Bruno Henrigue foi expulso na derrota do Santos para o Barcelona (Foto: Ivan Storti/Santos )

A cusparada do atacante Bruno Henrique, do Santos, contra Damían Diaz, aos 43 minutos do segundo tempo, na partida de volta das quartas de final da Libertadores diante do Barcelona, do Equador, poderá render um bom gancho ao jogador.

O atacante, que pediu desculpas nesta quinta-feira, pode perder a primeira fase da Libertadores no ano que vem, caso o Peixe se classifique direto para esta etapa da competição sul-americana. Isso porque o Código Disciplinar da Conmebol, em seu artigo 10, prevê uma punição mínima de seis partidas ao jogador que cuspir em outro atleta em campo.

Em contato com o Portal da Band, o advogado especialista em direito esportivo e ex-auditor do STJD, Paulo Bracks, esclareceu que a punição serve para quaisquer jogos que o atacante disputar em competições promovidas pela Conmebol, incluindo a Copa Sul-Americana.

Atualmente, o time de Levir Culpi ocupa a terceira colocação do Campeonato Brasileiro, com 41 pontos, e estaria classificado para a disputa da Libertadores em 2018, diretamente na fase de grupos.

Se o Santos disputar a pré-Libertadores, o atacante estaria fora dos dois primeiros jogos, cumprindo o gancho nas fases

Com um treino e vários desfalques, Santos busca reação rápida contra o Atlético-PR

Peixe junta os cacos após a eliminação na Libertadores. Levir ainda não deve contar com retornos de jogadores lesionados para a partida deste sábado, na Vila 

O Santos precisará reagir rapidamente para se manter no G-4 do Campeonato Brasileiro e ainda sonhar em alcançar o líder Corinthians. Após ser eliminado da Libertadores pelo Barcelona de Guayaquil na quarta-feira e folgar no dia seguinte, o time só realizará um treino, nesta sexta, antes de enfrentar o Atlético-PR, sábado, às 21h, na Vila Belmiro, pela 25ª rodada do nacional. 

O técnico Levir Culpi não deve contar com retornos de jogadores lesionados para a partida. Quem mais tem chances de ficar à disposição é Léo Cittadini, desfalque no jogo de quarta por causa de dores no ombro. Gustavo Henrique, Victor Ferraz, Renato e Lucas Lima seguirão fora. 

Gustavo Henrique se recupera de estiramento em ligamento do joelho esquerdo. Deve ficar até um mês no departamento médico; 

Victor Ferraz tem lombalgia e é desfalque por tempo indeterminado; 

Renato tem edemas na coxa e tornozelo direito. Deve retornar no clássico contra o Palmeiras, dia 30, em São Paulo; 

Lucas Lima é quem inspira mais cuidados. O meia tem lesão muscular de grau 2 na coxa e direita e deve ficar fora de combate por mais de um mês. 


Levir Culpi (de colete amarelo) tem pouco tempo para recolocar o Santos, bastante desfalcado, nos trilhos novamente (Foto: Ivan Storti/Santos FC) 


Outro problema é Leandro Donizete, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Ele foi titular diante dos equatorianos, mas não terá sequência na equipe. Sem o veterano de 35 anos, Levir pode optar entre os volantes Yuri e Matheus Jesus ou pelo meia Jean Mota, opção mais provável. 

Sem tempo para trabalhar, o treinador não deve fazer grandes mudanças. A tendência é que joguem: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison, Vecchio e Jean Mota; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. 

Exemplo recente 

O Santos foi eliminado pelo Internacional, na Copa do Brasil, em outubro de 2016. E o time, então dirigido pelo técnico Dorival Júnior, teve rápida reação ao vencer quatro vezes seguidas: Chapecoense, Palmeiras, Ponte Preta e Vitória. Depois, empatou com o Cruzeiro no Mineirão e viu o Palmeiras encaminhar o título brasileiro. Globoesporte

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A pressão pela saída de Levir Culpi do Santos é grande



Um grupo influente de conselheiros, muitos da situação, quer a demissão imediata do treinador, mas a direção diz que vai mantê-lo até o final do ano.

Ele tem sido responsabilizado fortemente pela eliminação do time da Libertadores, após perder ontem para o Barcelona, do Equador.

Colocou o time na defesa, a fim de segurar o 0 a 0, levou um gol no segundo tempo e não mostrou poder de reação.

Depois da partida torcedores, revoltados, tentaram invadir vestiário santista e atacaram o ônibus da delegação.

A reclamação também chega ao Brasileirão, já que Levir, apostando todas as fichas na Libertadores, abriu mão de jogos importantes e deixou o Corinthians disparar no Nacional.

Conselheiros também pedem afastamento imediato de Bruno Henrique, que perdeu a cabeça e cuspiu em jogador rival ontem, sendo expulso de campo.

A estabilidade emocional do Santos, aliás, é outro entrave para o trabalho de Levir, que não estaria passando segurança a seus comandados.

E como ainda teremos eleições na Vila, o clima, como podem imaginar, está quente. Fervendo, aliás.

POR JANCA

Santos se cala após queda na Libertadores e cancela coletiva no CT Rei Pelé

Uma eliminação traumática sempre acaba deixando feridas difíceis de cicatrizarem. No Santos não foi diferente. Após a derrota por 1 a 0 para o Barcelona de Guaiaquil, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, que culminou com a queda na Libertadores, o elenco do Peixe decidiu se calar.

Segundo a assessoria de imprensa, o clube decidiu ‘preservar’ os atletas depois da eliminação. Por conta disso, o treino regenerativo desta quinta será fechado aos veículos de imprensa. Além disso, nenhum jogador dará entrevista coletiva.


(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Logo após o apito final contra o Barcelona-EQU, diversos torcedores tentaram invadir os vestiários da Vila Belmiro e ainda apedrejaram o ônibus que trouxe a delegação do Peixe ao estádio.

Com a eliminação na Libertadores, o Santos disputa agora somente o Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, a equipe santista encara o Atlético-PR, neste sábado, às 21h (de Brasília), em jogo válido pela 25ª rodada. Gazeta Esportiva