No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Justiça condena Santos a pagar R$ 13 milhões a DIS por venda de André



A Justiça de São Paulo condenou, em 1ª instância, o Santos a pagar dívida ao fundo de investimento DIS pela transação do atacante André, vendido ao Dynamo de Kiev, da Ucrânia, em junho de 2010. A DIS acionou o Tribunal alegando que o clube da Vila não repassou os 25% dos direitos que pertencia aos empresários. O valor da indenização é de cerca de R$ 13 milhões (com juros e correções). A reportagem inicialmente publicou o valor de R$ 25 milhões, o que foi corrigido.

Na decisão (leia íntegra abaixo), o Santos tem de repassar ao fundo de investimento o equivalente a 25% de 8,1 milhões de euros da data da venda de André, atualmente defendendo o Corinthians.

Soma-se a esse valor as atualizações pelo IGP-M, multa de 10% do valor, e correções de 1% ao mês desde então, chegando a cerca de R$ 13 milhões. O Santos pode recorrer.


Ao UOL Esporte, o diretor da DIS, Roberto Moreno, informa que negocia um acordo com o presidente do Santos, Modesto Roma.

"O Santos era administrado pelo Luis Alvaro, que simplesmente não repassou um direito que era nosso. Ele dizia que não aceitava a maneira como foi feita a aquisição dos direitos econômicos [A DIS comprou os direitos de André na gestão Marcelo Teixeira]. Mas temos conversado com o Modesto Roma, que está ciente da dívida, mas está fazendo o possível para equacionar essa questão".

Confira a decisão da Justiça:

Ante o exposto, ACOLHO O PEDIDO EM PARTE, com resolução do mérito, nos termos do art. 487, I, do Código de Processo Civil de 2015, a fim de condenar o réu ao pagamento do montante relativo a 25% (vinte e cinco por cento) sobre oito milhões e cem mil euros, convertidos para o real na data da efetiva transferência do atleta, os quais deverão ser atualizados pelo IGP-M (FGV) e acrescidos de multa de 10% (dez por cento) e juros de mora de 1% (um por cento) ao mês até o efetivo pagamento, conforme cláusula "4.7" do contrato (fl. 23), abatidos os seguintes valores: a) R$ 44.955,00 (quarenta e quatro mil, novecentos e cinquenta e cinco reais) recolhidos à Federação das Associações de Atletas Profissionais em 18 de agosto de 2010 (fl. 830); b) R$ 1.797.090,00 (hum milhão, setecentos e noventa e sete mil e noventa reais), pagos à autora como parte da dívida, por meio de TED de 20 de agosto de 2010 (fl. 833), os quais deverão ser atualizados pelo mesmo índice da dívida principal. Diante da sucumbência recíproca, condeno ambas as partes ao pagamento das custas e despesas processuais, além de honorários de advogado, estes arbitrados em 10% do valor atualizado da causa pela Tabela Prática do Tribunal de Justiça de São Paulo desde a propositura até o efetivo pagamento, acrescidos de juros de mora de 1% ao mês a partir do trânsito em julgado, na proporção de 70% (setenta por cento) para os patronos do autor e 30% (trinta por cento) para os patronos do réu, com fundamento no art. 85, §§ 2º e 14, do Código de Processo Civil de 2015.P.R.I.C.

Uol

Santos quer lembrar Paulistão e se sentir em casa para vencer o Figueira


Jogadores e comissão técnica colocam na cabeça que precisam repetir futebol apresentado durante estadual para que o Peixe vença nesta quarta-feira, fora de casa

O Santos entra em campo nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), para enfrentar o Figueirense pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, no Orlando Scarpelli. Apesar de ter vencido o Coritiba no último domingo, na Vila Belmiro, o Peixe não está satisfeito com sua atuação nos dois primeiros jogos do Brasileirão - na estreia, perdeu por 1 a 0 para o Atlético-MG fora de casa.

Os jogadores e a comissão técnica do Alvinegro lamentam que a equipe não tem conseguido repetir as boas atuações que renderam o título do Campeonato Paulista. Diante do Coxa, por exemplo, os zagueiros tentaram várias vezes ligar a defesa ao ataque com chutões, justamente o que Dorival Júnior pedia para que não fosse feito no estadual e o que os atletas adotaram.

Desde o início de 2016, os defensores e até os goleiros do Santos deixaram de lado os chutões. O Peixe passou a ter mais posse de bola e se arriscar mais, mas conseguiu, também, criar mais jogadas ofensivas e ser menos atacado pelos adversários. Até agora, porém, não conseguiu repetir isso no Brasileirão.

O que o Alvinegro também quer fazer para conseguir vencer o Figueirense no Orlando Scarpelli é esquecer que está fora de casa. No ano passado, o Santos encontrou dificuldades para vencer longe da Vila Belmiro e chegou a frequentar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro por causa do desempenho como visitante.

Na atual temporada, uma das missões do treinador do Peixe é fazer o time manter fora de casa o mesmo nível que apresenta quando joga na Vila Belmiro.

Para complicar a vida de Dorival Júnior, o meia Lucas Lima e o atacante Gabriel se apresentaram à seleção brasileira e desfalcam o Alvinegro por causa da Copa América. O centroavante Ricardo Oliveira segue lesionado, com um problema no joelho direito. O Santos, então, deve entrar em campo com: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Rafael Longuine e Vitor Bueno; Paulinho e Joel.

Próximo adversário: Figueirense
Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis-SC
Data e horário: quarta-feira, 19h30 (de Brasília)
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno e Ronaldo Mendes; Paulinho e Joel
Desfalques: Paulo Ricardo, Ricardo Oliveira e Léo Cittadini (lesionados); Lucas Lima e Gabriel (na Seleção)
Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhães (ASP-FIFA) apita, auxiliado por Rodrigo Henrique Correa (FIFA) e Luiz Claudio Regazone (ASP-FIFA) (todos do Rio de Janeiro)
Transmissão: SporTV e PFCI (com Milton Leite e Belletti), e o GloboEsporte.com acompanha a partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir das 19h
Globoesporte.com

Sorridente, Copete desembarca no Brasil para assinar com o Santos




Mesmo depois de horas de voo durante a madrugada, o atacante Jonathan Copete desembarcou sorridente em São Paulo, para assinar contrato com o Santos, na manhã de quarta-feira.

Por volta das 7 horas, o colombiano chegou de Bogotá no Aeroporto de Guarulhos, junto de empresários e do representante do Peixe, Luiz Taveira.

A pedido de seus empresários, Copete não pôde dar entrevistas, já que ele ainda terá que retornar à Colômbia para fazer trâmites legais. Seus próximos passos serão descer a serra rumo a Santos para fazer exames médicos e oficializar o contrato.


Ainda no aeroporto, o primeiro pedido do jogador foi para comer um pão de queijo antes que ele comece a bateria de exames ao longo do dia.

Seu vínculo com o Alvinegro será válido entre três e quatro temporadas. O Santos desembolsou cerca de 1,5 milhão de dólares (R$ 5 milhões) para contratar Jonathan Copete.

Pelo Atlético Nacional nesta edição da Libertadores, o atacante de 28 anos balançou as redes três vezes. O fato dele ter deixado a equipe antes da semifinal da competição, que será contra o São Paulo, chamou a atenção de alguns torcedores santistas.

Diretoria e comissão técnica do Santos esperam contar com Copete o mais rápido possível para a disputa do Brasileirão;

Uol

terça-feira, 24 de maio de 2016

Sem Neymar, Lucas Lima será o camisa 10 do Brasil na Copa América


Meia do Santos herda camisa do atacante do Barcelona mesmo sem ter lugar garantido no time titular. Jonas, substituto de Ricardo Oliveira, usará o número 9

A CBF divulgou na tarde desta terça-feira a numeração da seleção brasileira para a Copa América Centenário. Sem Neymar, preservado para a disputa das Olimpíadas num acordo com o Barcelona, a camisa 10 ficou com Lucas Lima, meia do Santos. Ele não tem sido titular da equipe, mas entra constantemente para tentar mudar o ritmo do jogo no segundo tempo. É um dos que brigam para começarem o torneio entre os 11 escalados.


No ano passado, quando o atacante esteve ausente, na primeira rodada das eliminatórias, a comissão técnica homenageou o veterano Kaká com o famoso número, eternizado por Pelé.


Convocado para o lugar de Ricardo Oliveira, cortado, o atacante Jonas usará o número 9. No mais, alguns jogadores continuam com seus números tradicionais, casos de Luiz Gustavo com o 17 e Willian com o 19.

Essa numeração também será usada no amistoso do próximo domingo, em Denver, diante do Panamá. Na Copa América, o Brasil estreia no dia 4, contra o Equador, em Los Angeles, e depois enfrenta o Haiti, dia 8 em Orlando, e o Peru, dia 12 em Boston.

Veja a numeração completa:
1 - Alisson
2 - Daniel Alves
3 - Miranda
4 - Gil
5 - Casemiro
6 - Filipe Luís
7 - Douglas Costa
8 - Elias
9 - Jonas
10 - Lucas Lima
11 - Gabriel
12 - Diego Alves
13 - Marquinhos
14 - Rodrigo Caio
15 - Fabinho
16 - Douglas Santos
17 - Luiz Gustavo
18 - Renato Augusto
19 - Willian
20 - Rafinha
21 - Hulk
22 - Philippe Coutinho
23 - Ederson
Globoesporte.com

Joel pede espírito da Vila fora de casa para surpreender o Figueirense


O jovem camaronês Joel é a grande esperança de gols para o Santos diante da ausência de Ricardo Oliveira, que não tem data para voltar ao time, e com as saídas de Gabriel e Lucas Lima para a seleção brasileira. Cheio de confiança, o jogador não teme o peso da responsabilidade e garante que o elenco é capaz de suportar os desfalques de seus principais atletas.

"São peças fundamentais, mas não podemos lamentar. Temos que valorizar os que aqui estão, passar confiança para desenvolver o que sabe. Equipe estava preparada e já sabíamos que iam sair", comentou o centroavante, agora 100% recuperado da caxumba que acabou contraindo há duas semanas.

"O doutor me passou tranquilidade. Coisa que acontece uma vez, e necessita de repouso. Não fiquei preocupado. Melhorei o mais rápido possível, fiquei uma semana apenas sem treinar, e agora estou pronto", explicou.

Ciente de o estigma que o time santista carrega desde o ano passado por sofrer como visitante no Campeonato Brasileiro, Joel quer seus companheiros unidos para manter o espírito apresentado dentro da Vila Belmiro. Nesta quarta, contra o Figueirense, em Florianópolis, mais uma vez a equipe será colocada à prova.

"Eu acredito que não é difícil, mas temos identificação na Vila, saímos pressionando, não deixamos respirar. Esse espírito na Vila tem que ser repetido fora de casa. Ano passado não aconteceu, mas vamos conversando para melhorar nesse aspecto e conquistar pontos fora", disse. "Temos que considerar que estamos em casa. Sair pressionando, fazer de conta que estamos na Vila. É fundamental para chegarmos no resultado", avisou.

Nesta terça-feira, antes do treinamento que antecedeu a viagem do grupo para Santa Catarina, Dorival Júnior passou um vídeo aos atletas com orientações táticas e ilustrações para apresentar as falhas cometidas diante do Coritiba, em casa. Além disso, Joel contou que sua forma de jogar muda agora, que se tornou dono da posição.

"Ficando de fora, se vê falhas, você segue a recomendação do treinador, faz o que foi pedido, e é determinante para fazer gol e ajudar no resultado. O que é diferente de sair jogando. A atenção tem de ser maior ainda como titular, você tem de poupar energias para suportar o jogo todo e atuar bem", concluiu o camaronês, que está emprestado ao Santos até o fim do ano junto ao Cruzeiro.

ESPN

Para agradar torcedores, Santos enfrentará o Botafogo no Pacaembu


A diretoria santista decidiu que vai mandar a partida contra o Botafogo, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Municipal do Pacaembu. O clube recebe pedidos constantes dos torcedores de São Paulo e, por isso, quer aproveitar a oportunidade para fazer um agrado aos fãs da Capital no próximo dia 5. O confronto está marcado para às 11 horas (horário de Brasília) e a expectativa é de que ao menos 30 mil pessoas compareçam para apoiar a equipe.

No último domingo, o time também jogou às 11h, mas apenas 7.472 torcedores compareceram à Vila Belmiro, para uma renda de R$ 212.190,00. Na última vez que atuou no Pacaembu, 16.036 pagantes assistiram a vitória por 1 a 0 sobre o Água Santa, dia 12 de março, pela 9ª rodada do Campeonato Paulista. A renda da partida foi de R$ 436.880,00.

Com a transferência de palco, o clube vai poder realizar um tratamento necessário entre o outono e o inverno na grama da Vila Belmiro, que foi completamente replantada entre dezembro e janeiro. Depois do confronto com o Botafogo, o Peixe voltará ao Urbano Caldeira dia 15 de julho, para receber o Sport Recife, em partida válida pela 8ª rodada do Brasileirão.

Gazeta

Muito além do joelho! Por que Ricardo Oliveira foi cortado da seleção




A situação do atacante Ricardo Oliveira é considera 'bem delicada' pela comissão técnica do Santos. O UOL Esporte apurou os motivos que explicam o corte do camisa 9 da seleção brasileira que disputará a Copa América Centenário, nos Estados Unidos.

O problema de Ricardo Oliveira foi avaliado como crônico. O centroavante está com artrite nos dois joelhos (não apenas no direito, o lesionado), além de edema ósseo e desequilíbrio muscular. O atleta sequer conseguia correr no dia do corte da seleção. Ele não faz atividades no campo há três semanas.

Neste período, ele até pediu para ir ao campo uma vez, foi atendido pelos profissionais do Santos, mas a lesão o impossibilitou de executar os exercícios.


A comissão técnica tentou acelerar o processo de recuperação para ajudar o jogador em relação à seleção brasileira, mas o próprio atleta sentiu que seria impossível se recuperar a tempo para defender o Brasil e entrou em contato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Ricardo Oliveira foi o responsável por ligar para o coordenador da seleção, Gilmar Rinaldi, e informá-lo de sua situação clinica e física. Após a conversa, os dois entraram em comum acordo em relação ao corte na Copa América.

Ricardo Oliveira tomou a decisão para não colocar em risco a reta final de sua carreira. Isso porque o camisa 9 ainda sonha em fazer um 'último contrato' com o futebol do exterior: China, Arábia Saudita e até Estados Unidos estão na mira de seus representantes para o meio deste ano. 

Apesar da preocupação e da recuperação mais lenta, Ricardo Oliveira é bastante elogiado pelos profissionais do Santos por conta de seu profissionalismo e dedicação. Além disso, o atleta não tem histórico de vida desregrada, fato que o ajuda nesta recuperação aos 36 anos de idade.

Aliás, a comissão técnica vê o empenho do camisa 9 para voltar a jogar como mais um exemplo de seu capitão aos atletas mais jovens do elenco santista.

Por tudo isso, somado ao 'jogo heroico' na final do Paulistão, quando atuou com a lesão no joelho direito e marcou o gol do título, a diretoria santista não colocará nenhuma barreira para a saída de Ricardo Oliveira no meio do ano, em caso de propostas, diferentemente do que aconteceu no início desta temporada, quando o atacante apresentou uma oferta chinesa.

Uol

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Copete cita Pelé e Neymar e diz que seria 'uma honra' defender o Santos

Em negociação com o Peixe, colombiano aguarda definição do Atlético Nacional, enaltece história do clube alvinegro e não descarta acerto antes do fim da Libertadores


À procura de reforços para suprir os desfalques de Lucas Lima e Gabigol, convocados para a Copa América, o Santos negocia com o colombiano Jonathan Copete, do Atlético Nacional. Apesar de os colombianos já terem sinalizado positivamente para a oferta do Peixe, o jogador só deverá ser liberado após o fim da participação do time colombiano na Libertadores. A equipe está na semifinal do torneio e enfrentará o São Paulo, mas os jogos só acontecerão depois da Copa América. 

Entretanto, apesar da indefinição quanto ao seu futuro, o atacante de 28 anos já projeta sua trajetória e cita 'honra' de jogar no Santos. Em contato telefônico com a reportagem do LANCE!, Copete elogiou a história vitoriosa do Alvinegro, citando ídolos como Neymar e Pelé.

- O Santos tem uma história magnífica, com Pelé, Neymar e hoje tem grandes jogadores. É o clube mais grandioso do Brasil, que sempre briga por títulos e seria uma honra jogar. Sempre sonho em jogar em equipes grandes na carreira, ainda mais no Santos - elogiou. 


Apesar de a diretoria colombiana bater o pé quanto à liberação do jogador antes do término da Libertadores, Copete não fecha as portas para um acordo imediato com o Santos, que já projeta sofrer com os desfalques no Brasileirão.

- Não (descarto chegar agora), primeiro vamos falar com as pessoas necessárias para ver o que vai ser resolvido - resumiu.

Para o torcedor que deseja mais informações acerca de seu futebol, Jonathan Copete fez um resumo e apresentou suas principais características dentro de campo. Segundo ele, sua principal virtude é a velocidade pelos lados.

- Sou um atacante rápido, canhoto. Tenho boa disposição para ajudar a equipe, até mesmo na marcação. Sou bom também na bola aérea, o que é muito importante nos dias de hoje e, claro, gosto muito de fazer gols.
Lance

Gabigol diz que não pode garantir volta ao Santos após a Copa América



O atacante Gabigol se despediu do Santos neste domingo, na vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, na Vila Belmiro. Resta saber, contudo, se foi um adeus ou um "até logo". O jogador se apresentará nesta segunda-feira à Seleção Brasileira para a disputa da Copa América e, cobiçado pelo futebol europeu, pode não voltar ao clube.

O próprio camisa 10 não quis garantir se retornará ao não, embora tenha contrato até o fim de 2019. Gabigol tem uma proposta de 25 milhões de euros (R$ 100 milhões) nas mãos do empresário Juan Figer, mas o clube não é revelado. O Santos quer 30 milhões de euros (R$ 120 milhões) para liberá-lo.

"É difícil falar, não tem como eu afirmar nada, mas estou muito feliz no Santos, é sempre um privilégio jogar na Vila com a torcida do nosso lado. Vou descansar bastante e ir para Seleção. Se eu vou voltar ou não, vamos ver mais para frente", declarou.


"Estou muito feliz aqui, todo mundo sabe que é minha casa. Afirmar alguma coisa é complicado. Até agora meu foco foi o Santos, mas agora vou pensar na Seleção", completou o jovem, de 19 anos.

Além de Gabigol, o Santos perderá o meia Lucas Lima para a Seleção. Já o atacante Ricardo Oliveira foi cortado da Copa América por causa de uma lesão no joelho direito.
Uol

domingo, 22 de maio de 2016

Renato cita "sacrifício" para superar cãibras e elogia de Victor Ferraz


Volante começou a mancar no meio do segundo tempo, mas Santos não tinha mais substituições para fazer contra o Coritiba. No fim, fez o gol da vitória na Vila Belmiro

Renato foi gigante na manhã deste domingo, na Vila Belmiro. Com cãibras desde a metade do segundo tempo, o volante teve de permanecer em campo, porque o Santos já tinha feito as duas alterações. Já praticamente sem conseguir correr, ele fez o segundo gol do Peixe na vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba no último lance da partida.

Depois do jogo, válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, Renato destacou a importância de Victor Ferraz, autor do cruzamento que resultou no gol, e tranquilizou a torcida: aparentemente, não tem lesão.

– Eu fui feliz. O Victor Ferraz também fez uma jogada espetacular e cruzou. Cabeceei sozinho. Era cãibra na parte posterior da coxa, na panturrilha, no adutor esquerdo (também da coxa). Acabei ficando porque não tinha mais como sair. Foi no sacrifício e fui feliz de fazer o gol – disse o volante.

Com a primeira vitória em duas rodadas, o Santos está em oitavo lugar no Campeonato Brasileiro, somando três pontos. O time comandado pelo técnico Dorival Júnior volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), para enfrentar o Figueirense, no Orlando Scarpelli.

Globoesporte.com

Minuto a Minuto



Santos 2 x 1 Coritiba

Confira tudo que rola após a suada vitória do Santos




13:25
Bruno Cassucci: Há que se elogiar Dorival Júnior. Percebeu a apatia e até displicência de Lucas Lima e sacou o craque do Santos no intervalo

13:22
Gabigol não garantiu permanência no Santos. Ele se apresenta amanhã à Seleção Brasileira para a disputa da Copa América: "É difícil falar, não tem como eu afirmar nada, mas estou muito feliz no Santos, é sempre um privilégio jogar na Vila com a torcida do nosso lado. Vou descansar bastante e ir para Seleção. Se eu vou voltar ou não, vamos ver mais para frente."

13:18
Mais Vitor Bueno: "O mais importante foi a vitória. O grupo está todo de parabéns pela entrega dentro de campo. Sabíamos que não era um jogo fácil, ainda mais pelo horário. Não estamos acostumados a jogar assim, mas graças a Deus deu tudo certo"

13:16
David Braz: "Isso que dá jogar esse horário, o desgaste é muito grande. Olha como está o sol. Um jogo complicado, contra um time que veio atrás. Tivemos que trabalhar a bola dos dois lados. Com muita raça e determinação conseguimos a virada"

13:16
Vitor Bueno, autor de gol de falta: "Eu vi que ele (Wilson) relou na bola. Essa bola do Brasileiro varia muito. O Arzul, nosso preparador de goleiro, falou para eu bater firme nela porque ela varia muito de direção"

13:12
Renato: "Tem que ter superação, o elenco sabe da responsabilidade. Jogadores vão ter oportunidade e a gente espera que eles mantenham o nível"

13:11
Renato: "Quando está muito calor como hoje, acaba prejudicando os dois lados, o jogo acaba ficando lento, às vezes cansamos mais rápido. Se está nublado, um calor ameno, é bom. No Sul é até bom, mas pega por exemplo em Recife ou aqui em Santos, com sol, deixa todo mundo cansado. É um horário bom, pois trás a família para o estádio, mas para nós acaba prejudicando"

13:11
Renato: "Tive cãibra no posterior, na panturrilha, deu até no adutor esquerdo. Fiquei porque não tinha como sair, fui no sacrifício e consegui fazer o gol"

13:11
Renato, autor do gol da vitória: "O Victor fez jogada espetacular, o Dodô ficou sem condições de ir na bola, e eu fui feliz no cabeceio"

Lance

Com gol no último minuto, Santos vira sobre o Coritiba na Vila Belmiro




Coxa sai na frente, cria chances para matar o jogo, toma empate de falta e sai na bronca com a arbitragem, que dá sete minutos de acréscimos

Num jogo em que os dois times reclamaram muito da arbitragem de Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG), o Santos virou sobre o Coritiba no último minuto e venceu por 2 a 1 na Vila Belmiro, na manhã deste domingo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.


Os jogadores do Coritiba saíram na bronca com o árbitro, que deu sete minutos de acréscimo (contando aí os três da parada para hidratação). Os santistas reclamaram no primeiro tempo, de dois lances de impedimento de Joel e também da jogada que originou o gol do Coxa, marcado por Kleber – na origem do lance, Ribeiro inverteu um lateral que seria para o Santos.


O Santos, que já não tinha Ricardo Oliveira, lesionado, perdeu Lucas Lima no intervalo, também machucado. Empatou com Vitor Bueno de falta e virou com Renato, que se arrastava em campo por conta de uma lesão, no último lance.

Foi a primeira derrota do Coritiba no Brasileirão e a primeira vitória do Santos, que manteve sua invencibilidade na Vila Belmiro: agora são 30 jogos sem perder em casa.

Primeiro tempo

O Santos começou o jogo como gosta de fazer na Vila Belmiro: todo no campo de ataque, tocando a bola, esperando o momento certo de entrar na defesa adversária. Desta vez, porém, faltou movimentação. Lucas Lima tomou uma pancada no tornozelo direito (que estava lesionado) logo em seu primeiro lance e sumiu em campo. Isso pareceu contaminar os demais jogadores, que veem no camisa 20 o maestro da equipe santista. 


O Coritiba se aproveitou e, com muita qualidade, não só abriu o placar (com Kleber Gladiador, em jogada de Leandro, iniciada com erro de arbitragem, já que o lateral era do Santos – veja no vídeo abaixo) como criou chances para fazer outros dois gols – destaque para o meia venezuelano César Gonzalez. O Peixe, por sua vez, reclamou de dois lances de impedimento de Joel (num deles, Gabigol marcou no rebote).

Segundo tempo

Lucas Lima, lesionado, não voltou do intervalo. Paulinho entrou em seu lugar. E o Santos não apresentava sinal de melhora. Só Gabriel parecia querer jogo - e só ele parecia ter bola para tentar algo diferente. Bem postado, o Coritiba cozinhava a partida, esperando a chance de marcar o segundo. Acabou levando o empate no momento em que era melhor - e num lance de bola parada, com Vitor Bueno batendo de muito longe e contando com a colaboração de Wilson.


Na sequência, Dorival tirou Joel e colocou Ronaldo Mendes. A ideia era ter mais mobilidade no ataque. O time não chegou a melhorar em campo, mas conseguiu a virada no abafa, no último minuto, com boa jogada de Victor Ferraz pela direita e conclusão de Renato, de cabeça.

Globoesporte.com