No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Técnico de Gabigol na Inter detona 'atitude de estrela' do atacante: 'Só quer receber a bola sem correr'

O ex-zagueiro Frank de Boer foi o primeiro técnico de Gabriel Barbosa, o Gabigol, na Inter de Milão. E ele não guarda boas recordações do atacante brasileiro.


Nesta sexta-feira, ao ESPN.com.br na zona mista do Legends Super Cup, em Moscou, o holandês detonou a passagem do hoje novamente jogador do Santos sob seu comando.



"Ele pensava que ainda estava jogando no Brasil. Ele estava só andando, e tem que estar em movimento. Ele só quer receber a bola sem correr, mas tem que trabalhar duro nos treinamentos. Não é por nada que não jogou comigo e não jogou mais na Inter", disparou De Boer.

A equipe italiana acertou a contratação de Gabigol em 30 de agosto de 2016, pouco depois de o atacante ganhar o ouro olímpico com o Brasil no Rio de Janeiro. Na época, a transferência valeu 27,5 milhões de euros.Frank de Boer e Gabigol durante a passagem de ambos da Inter de MIlão.

"Ele tem que olhar no espelho... Ele tem que demonstrar a cada dia no treinamento que é o melhor ou que pode ser um bom jogador, não com atitude de estrela. Ganhou o ouro olímpico e nada mais", criticou.

As chances ao atacante praticamente não existiram com De Boer. O holandês não durou muito tempo no comando da Inter - foi demitido em 1º de novembro -, mas acredita que o santista tem chance de ainda estourar no futebol. Basta ele querer.

"le tem que demonstrar a si mesmo, à equipe e ao treinador que é um bom jogador. Depois, pode ser um jogador fantástico, fisicamente está bem, tem uma esquerda fantástica, mas você não pode andar em campo, o futebol europeu é muito diferente do que no Brasil, onde há muito mais calor", explicou.

"Ele tem que aprender isso e espero que consiga, porque senão será uma lástima para o futebol brasileiro", analisou Frank de Boer, atualmente sem clube.

2 comentários:

:.tossan® disse...

Uma lição de graça Gabriel, aproveita e cresce seja homem e não moleque. Para de ser estrelinha você pode ser mais. Abraço

Fabricio Bernardo disse...

Gabimorto