No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Em jogo de cinco gols, Santos bate o Santa Fe no Pacaembu e se aproxima das oitavas

Com Lucas Lima inspirado e fim de jejum de Ricardo Oliveira, equipe brasileira vence colombianos e fica a uma vitória das oitavas de final

Lucas Lima inspirado, fim do jejum de Ricardo Oliveira, Vitor Bueno em paz com a torcida. Deu (quase) tudo certo para o Santos contra o Santa Fe, no Pacaembu, nesta quinta-feira (4), pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores. Os vacilos da defesa alvinegra deixaram a partida mais animada, mas não atrapalharam a vitória por 3 a 2 que deixa o time perto da classificação.


COMO FICA

O resultado manteve os brasileiros na ponta do Grupo 2, com oito pontos, mais próximo das oitavas de final - uma vitória nos dois jogos que faltam garante a equipe no mata-mata. O The Strongest é o segundo, com um ponto a menos. Os colombianos, ainda com chance, ficam na terceira posição, com 4 pontos. O Sporting Cristal é o último, com 2.

NA AGENDA

O Santos terá compromisso duro na próxima rodada da Libertadores. No dia 17, vai a La Paz para enfrentar o The Strongest, que nesta quinta-feira goleou o Sporting Cristal por 5 a 1 na altitude boliviana. O Santa Fe joga no mesmo dia contra os peruanos, lanternas do grupo, em Lima.

1º TEMPO MOVIMENTADO

A monotonia do encontro entre Santos e Santa Fe na Colômbia, no mês passado, deu espaço para um primeiro tempo eletrizante no Pacaembu, com quatro gols em 45 minutos. Empurrado pelas arquibancadas tomadas de alvinegros, o time de Dorival Júnior abriu o placar com apenas três minutos de jogo.

Os colombianos ajudaram, é verdade: Mosquera trombou com um colega de zaga, e Lucas Lima ficou com a bola e todo o campo de ataque. Ele avançou e deixou Ricardo Oliveira na cara de Castellanos para encerrar um jejum de 48 dias.

Parecia o início de uma vitória tranquila, mas não. Arango empatou aos 32 minutos, num rebote que a defesa santista não conseguiu afastar. Mais um minuto, mais um gol: aos 33, Lucas Lima, outra vez, deu a bola para Vitor Bueno fazer o segundo do Santos. Mas a vantagem durou pouco. Perlaza aproveitou cruzamento da direita e cabeceou forte, sem chance para Vanderlei.


2º TEMPO COM GOL SALVADOR

Dorival voltou para o segundo tempo com o atacante Copete na lateral esquerda, no lugar de Matheus Ribeiro. A etapa final, ainda que bem movimentada, não repetiu a inicial. O Santa Fe, à vontade no campo sob chuva, ficava mais tempo no campo de defesa santista. Lucas Lima continuava criando boas jogadas ofensivas, mas elas paravam na zaga rival.

No quinze minutos finais os visitantes se preocuparam em manter a igualdade no placar. Não funcionou. Aos 33 minutos, em cobrança de escanteio da direita, David Braz subiu e tocou para a pequena área, onde Lucas Veríssimo, sem marcação, desviou para fazer o terceiro e dar a vitória ao Santos.


HOMENAGEM A LONGUINE

Os santistas dedicaram os gols marcados no Pacaembu ao meia Rafael Longuine - os pais do jogador morreram num acidente de carro nesta semana. Nas comemorações, os atletas alvinegros fizeram um "L" com os dedos.
584

ATUAÇÕES



RENDA E PÚBLICO

A torcida do Santos compareceu em bom número ao Pacaembu. Foram 26.153 pagantes, com público total de 29.798. A renda foi de R$ 1.142.620,00.


Globoesporte

Nenhum comentário: