No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Santos tem superávit no 1º semestre, mas folha de pagamento sobe 63%


Conselho Fiscal analisa balanço financeiro do Peixe. Lucro é de mais de R$ 50 milhões e endividamento diminui, mas órgão se preocupa com quadro de funcionários

O Conselho Fiscal divulgou o balanço financeiro do Santos no primeiro semestre de 2016 em reunião para os conselheiros na noite desta quinta-feira. 

O clube teve superávit de R$ 50.723.516,00 no período, alavancados pelo lucro de cerca de R$ 55 milhões líquidos no primeiro trimestre, com a venda de Geuvânio para o futebol chinês e a cessão dos direitos de transmissão de seus jogos em TV fechada nas edições de 2019 e 2024 do Campeonato Brasileiro.

No segundo trimestre, porém, sem a negociação de qualquer atleta, o Peixe teve déficit de R$ 2.603.181,00. 

A previsão é de que ao fim de 2016, mesmo com a venda de Gabigol para o Internazionale de Milão, da Itália, com 18 milhões de euros (cerca de R$ 65 milhões) para o Alvinegro, haja um lucro de apenas R$ 30 milhões.

Além do superávit, outro ponto positivo na análise do órgão é a redução do endividamento. A dívida de curto prazo passou de R$ 161.783,00 em dezembro de 2015 para R$ 157.440,00 em 30/06/2016. Já a de longo prazo foi de R$ 272.238,00 para R$ 255.140,00 no mesmo período.

Em compensação, o Conselho Fiscal mostrou preocupação com o aumento cada vez maior da folha de pagamento do clube. De 31 de março até 30 de junho deste ano, 92 novos funcionários foram contratados.
  • Folha de pagamento do Santos em dezembro de 2015: R$ 4.244.000 
  • Folha de pagamento do Santos em junho de 2016: R$ 6.955.590,05

Em março, havia 308 funcionários CLT no setor administrativo, 85 atletas profissionalizados, 38 jogadores profissionais e 218 autônomos. Já em junho, 326 no administrativo, 93 atletas profissionalizados, 46 jogadores profissionais e 276 autônomos.


O quadro de funcionários teve aumento de 14,18% em três meses. O valor mensal foi de R$ 5.860.500,00 para R$ 6.955.590,05, o equivalente a 18,69%. E o aumento na folha de pagamentos não é novidade do primeiro semestre. 

O valor total pago por mês em 31 de dezembro de 2015 era de R$ 4.244.000,00. Já ao fim do primeiro semestre, era de R$ 6.955.590,05. Um aumento de 63,89% na folha de pagamento em seis meses.

O Conselho Fiscal elogiou a redução do endividamento, mas disse que "é cedo para comemorar qualquer resultado" e que "a situação financeira do clube ainda é muito grave". O órgão alertou para o o aumento na folha de pagamento mês a mês, na contramão do que é "insistentemente solicitado".
Globoesporte.com

Nenhum comentário: