No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 26 de março de 2016

Para Dorival, Santos está abaixo do que ele imaginava para o período


O Santos chega para o clássico contra o São Paulo buscando recuperar o bom futebol que ficou perdido nas últimas apresentações da equipe. empate sem gols com o Rio Claro e até mesmo a vitória contra o XV de Piracicaba acenderam o sinal de alerta na comissão técnica. Na tabela, o torcedor não tem muito o que reclamar. O Peixe é líder do Grupo A, com 22 pontos, e segundo colocado na classificação geral do Campeonato Paulista, abaixo apenas do Corinthians, que soma 26 pontos. Até agora, o alvinegro praiano venceu seis vezes, empatou quatro jogos e sofreu uma única derrota para o Red Bull Brasil.

Para Dorival Júnior, o principal problema dos jogadores brasileiros está ligado ao lado emocional de cada um

“Acho que partida com Ponte (na 2ª rodada) foi a melhores que fizemos. Está na hora de nos desenvolvermos mais. Brasileiro tem que desenvolver o lado emocional. Ano passado, tivemos exemplos claros de equipes que se concentraram em momentos iniciais de competição e atingiram coisas importantes. O Santos foi uma delas. Não foi por acaso que chegou em duas finais. Teve uma preparação especial”, comentou o técnico Dorival Júnior, preocupado com alguns sintomas repetidos de desequilíbrio, como a dificuldade de manter o nível de atual fora de casa.

Independente dos cinco desfalques que terá para o duelo com o São Paulo às 18h30 neste domingo, Dorival Júnior cobra uma atuação condizente com o que se espera do Santos. O treinador admite que esperava ter seu time em outro nível após quase dois meses de competição.

“Acho que está um pouco aquém. Mas não longe. Dentro da normalidade. Não vejo uma equipe distante das outras. Pontuação, sim. Temos que respeitar o líder. Mas, não vejo equipes desiguais. Tendem a um equilíbrio até o final. Na fase mais importante, as equipes mais condicionadas de modo geral vão ter possibilidade de chegar às finais”, avaliou o comandante.

Contra o Tricolor do Morumbi, o time santista terá de se superar para não voltar a decepcionar seu treinador. Afinal, não há como negar que as ausências de Zeca, Thiago Maia, Lucas Lima, Gabriel e Ricardo Oliveira são bastante lamentadas no clube. E, de todos os suplentes que receberão a oportunidade de jogar, a maior atenção é em cima do lateral esquerdo Caju, que fará apenas seu segundo jogo no ano, depois de entrar durante o empate com o Rio Claro.

” Ele está ansioso pelo período que vem trabalhando. Ano passado ainda tinha Chiquinho à frente. É humilde, simples. Estamos fazendo correções, instigando ele a fazer as coisas que ele faz com naturalidade. Mas o jogador precisa de sequência. A ansiedade dele talvez seja neste sentido”, explicou Dorival, tentando controlar os nervos de seus atletas. 

Terra

Nenhum comentário: