No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 11 de março de 2016

Dorival admite procura por substituto para provável saída de Lucas Lima

Meia não esconde desejo de ser negociado com o futebol europeu na próxima janela internacional de transferências, no meio do ano

O Santos não deve contar com Lucas Lima por mais muito tempo. Destaque do futebol brasileiro e constantemente convocado para a Seleção, o meia não esconde o desejo de ser negociado com um grande clube do futebol europeu na próxima janela internacional de transferências, no meio do ano.

Ciente da iminência de perder um de seus principais jogadores, Dorival Júnior admite a procura antecipada por um substituto para o camisa 20. O técnico prioriza os atletas do atual elenco, mas não descarta procurar por uma alternativa no mercado.

– Temos conversado, sim (sobre a ausência de Lucas Lima). Substituição difícil. Temos que conhecer a realidade do clube. Tento buscar aqui dentro (do clube) um jogador que ocupe a função, que mantenha a postura. Podemos perder por um lado e ganhar pelo outro. Natural que estejamos atentos ao mercado, mas a solução pode vir daqui. Eu prefiro ainda pensar que o Lucas Lima está aqui e torço para ele ficar. Não quer dizer que esteja definida (a saída) – diz o treinador santista.

Dorival não se preocupa com a possibilidade de Lucas Lima perder o foco no Santos e quer contar com o "melhor meia do Brasil" até o fim.

– Não muda nada (interesse de sair), porque existe o comprometimento dele, vontade. Enquanto eu puder contar, vou confiar naquilo que está apresentando. Ele se entrega em campo. Se tem vontade de sair, temos de respeitar. Não importa muito o restante porque quero jogadores comprometidos. Ele é o melhor meia do Brasil há um ou dois anos – completa Dorival.

O presidente Modesto Roma Júnior, em compensação, garante que o Santos não pretende liberar Lucas Lima por qualquer preço fora o da multa rescisória, de 60 milhões de euros (cerca de R$ 245 milhões) para clube internacionais e R$ 60 milhões para o mercado nacional.

O Peixe tem apenas 10% dos direitos econômicos do meia, que tem contrato até 31 de dezembro de 2017. O restante é dividido entre o fundo de investimentos Doyen Sports (80%) e o empresário Edson Khodor (10%).

Globoesporte.com

Nenhum comentário: