No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Com pênalti nos acréscimos, Santos vence Ituano no 100º jogo de Dorival




O Santos passou longe de brilhar na 100ª partida em que atuou sob o comando de Dorival Júnior, mas conseguiu sair de campo com a vitória. O time recebeu a visita do Ituano neste sábado, pela terceira rodada do Campeonato Paulista, e ganhou por 2 a 1.

Um gol de cabeça do zagueiro Gustavo Henrique, nos instantes finais do primeiro tempo, abriu o placar para o Santos. Na segunda metade, Naylhor empatou para o Ituano, também com um gol de cabeça. Já nos acréscimos, quando mais um tropeço dentro de casa parecia iminente para o time da Vila Belmiro, Ricardo Mendes sofreu pênalti de Raul Prata. Ricardo Oliveira cobrou, converteu e decretou a vitória.

O pênalti no fim não foi o único lance que despertou reclamações dos jogadores da equipe visitante. Quando o placar ainda era de 1 a 0 para o Santos, o Ituano chegou a balançar as redes com Marcão. Mas a arbitragem viu impedimento e anulou.

Com o resultado, o Santos chega a sete pontos, na liderança do Grupo A. Os dois únicos pontos perdidos até agora foram na rodada de estreia, contra o São Bernardo, justamente na Vila Belmiro. Já o Ituano, que está no Grupo B, segue com dois pontos, ainda sem vencer na competição.

Os dois times agora terão uma semana inteira livre para treinar, pois só voltam a campo no próximo sábado. O Santos viajará para encarar o Novorizontino em Novo Horizonte, ao passo que o Ituano receberá a visita do Oeste.

FICHA TÉCNICA SANTOS 2 x 1 ITUANO

Data: 06/02/2016
Horário: 11h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Cartões amarelos: Raul Prata, Luiz Felipe, Peri, Claudinho (Ituano)
Cartão vermelho: Raul Prata
Gols: Gustavo Henrique (Santos), aos 48 do 1º tempo; Naylhor (Ituano), aos 37 do 2º tempo; Ricardo Oliveira (Santos), aos 52 do 2º tempo

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato (Vitor Bueno), Thiago Maia e Lucas Lima; Paulinho (Ronaldo Mendes), Gabriel (Elano) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior

Ituano: Diego; Raul Prata, Naylhor Luiz Felipe e Peri; Jonatan Lima, Wellington Simião, Marcelinho (Fernando Viana) e Claudinho; Edinho (Marcão) e Ruan (Igor).
Técnico: Tarcísio Pugliese

FASES DO JOGO
Primeiro tempoO Santos dominou a posse de bola logo de imediato, mas quem finalizou com perigo pela primeira vez foi o Ituano, logo aos três minutos, quanto Claudinho bateu cruzado de fora da área e viu a bola passar perto da trave esquerda. A aposta dos visitantes para o início era clara: proteger-se no campo de defesa dos perigosos avanços do adversário pelas laterais do campo e buscar os contra-ataques. Aos poucos, o Ituano também saiu para o jogo, trocando mais passes e tentando trabalhar mais as jogadas quando tinha a bola nos pés. Depois dos 20 minutos, o Santos conseguiu criar algumas boas chances de abrir o placar. A principal delas foi um cruzamento de Lucas Lima para a área em direção a Gabriel, que apareceu livre, mas o atacante não conseguiu alcançar para fazer o desvio. Quando tudo caminhava para um 0 a 0 no intervalo, Gustavo Henrique apareceu na área, aos 48, para completar um escanteio cobrado por Lucas Lima e abriu o placar.
Segundo tempoCom a vantagem no placar, o Santos encontrou mais espaços para atacar depois do intervalo, mas também sem conseguir assustar tanto assim o adversário. Por outro lado, o Ituano falhou nas vezes em que tentou sair rápido para aproveitar os contra-ataques nestas situações. Com a intenção de recompor o meio de campo, Dorival Júnior tirou Paulinho e Gabriel e colocou Ronaldo Mendes e Elano. O time até conseguiu envolver um pouco mais o oponente, mas quem balançou as redes foi o Ituano. Aos 37 minutos, o zagueiro Naylhor apareceu sozinho na área para desviar de cabeça e empatar a partida. Mas o Santos ainda chegou à vitória com um pênalti marcado aos 52 minutos. Ricardo Oliveira aproveitou a chance e decretou a vitória.
DESTAQUES
Marca centenáriaAntes de a bola rolar, Dorival Júnior recebido com festa no gramado da Vila Belmiro por causa do seu 100º jogo à frente do Santos. O treinador recebeu das mãos do meio-campista Elano uma placa em homenagem ao feito.
Parada técnicaO forte calor em Santos fez com que o árbitro parasse o jogo um pouco antes dos 30 minutos do primeiro tempo para que os jogadores se hidratassem. O mesmo aconteceu na segunda metade.
Gol sem GabrielAo completar de cabeça a cobrança de escanteio de Lucas Lima e abrir o placar para o Santos, Gustavo Henrique fez o primeiro gol do Santos neste Paulista que não teve participação direta de Gabriel. Dos três marcados nas rodadas anteriores, o atacante fez dois e deu assistência para o outro, marcado por Ricardo Oliveira.
Sem perder em casaO resultado deste sábado amplia a série invicta do Santos na Vila Belmiro. A última derrota no estádio aconteceu para o Grêmio, no dia 5 de julho de 2015, ainda pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Desde então, foram 19 vitórias (já contando o duelo contra o Ituano) e dois empates. Considerando apenas o Paulista, o time não perde em casa desde abril de 2011, quando caiu diante do Palmeiras.
MELHORES
Thiago Maia, SantosImplacável na marcação, principalmente nos confrontos individuais, e muito eficiente com a bola nos pés para iniciar as jogadas.
PIORES
Ruan, ItuanoNão conseguiu ser útil nos contra-ataques do time visitante, matando jogadas que poderiam levar algum perigo ao gol do Santos. Foi substituído no decorrer do segundo tempo.

Nenhum comentário: