No peito e na alma !

No peito e na alma !

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Santos negocia com cinco empresas por R$ 29 milhões em patrocínios

Peixe quer vender todas as propriedades do uniforme - inclusive o master, ausente desde 2013 -, até a estreia no Campeonato Paulista, dia 31 de janeiro

O Santos não tem um patrocínio master desde 2013 e, atualmente, possui duas empresas anunciando no uniforme – Royal Air Maroc, no ombro, e Voxx, no calção. O departamento de marketing do clube, porém, acredita que o cenário vai mudar, e muito, para a estreia no Campeonato Paulista, dia 31 de janeiro, contra o São Bernardo, na Vila Belmiro.

O clube negocia com quatro empresas – Havan, Guaraviton e duas marcas mantidas em sigilo. Ainda há tratativas em andamento para a renovação do contrato com a Corr Plastik. O objetivo é ter todas as propriedades do uniforme comercializadas, em um total de R$ 29 milhões, antes da primeira partida de 2016.

– Estamos negociando com as empresas com que já fizemos algumas parcerias, além de outras em que temos contrato de sigilo. Retomamos as conversas depois da virada do ano e estamos otimistas em ter novidades em breve, com todas as propriedades vendidas para o Campeonato Paulista. A meta é de R$ 29 milhões – explica o gerente de marketing, Eduardo Rezende.

Novo manto

Não são apenas os patrocinadores que serão novidade no uniforme do Santos. O clube iniciou um processo de fabricação própria de material esportivo e apresentará a nova camisa no dia 26 de janeiro. Enquanto isso, o Peixe se reapresenta na próxima quarta-feira, no CT Rei Pelé, ainda vestindo Nike.

– Vamos apresentar no dia 26 e estrear no dia 31, estreia do Campeonato Paulista. Garanto que irá surpreender a todos pelo design, qualidade e pioneirismo – aposta Rezende.


Segundo o presidente Modesto Roma, mais de 50 mil camisas já foram negociadas de forma antecipada para empresas com interesse na venda – o equivalente a cerca de R$ 4 milhões. A estratégia do Peixe faz com que o clube tenha cinco vezes mais lucro com a fabricação própria. A cada camisa vendida, o Peixe tem R$ 55 de ganho, contra R$ 11 anteriormente. 


A empresa italiana Kappa faz o desenho dos modelos, e a SPR distribui os produtos no mercado. Além dos uniformes de jogo, o Alvinegro colocará a venda duas outras linhas – uma mais econômica e de qualidade menor, além dos modelos casuais. 

Globoesporte.com

Nenhum comentário: