No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 24 de janeiro de 2016

Dorival critica CBF e comenta sobre futebol brasileiro defasado: 'Está capengando'



O técnico Dorival Jr saiu satisfeito com o rendimento de sua equipe, que empatou com o Bahia em 2 a 2, em amistoso disputado neste sábado, na Arena Fonte Nova. No entanto, o comandante do "Peixe" não parece igualmente feliz com a atual situação do futebol no Brasil. Ele comentou em entrevista após o confronto sobre a gestão que se pratica no país e sobre os treinadores brasileiros, que, para ele, carecem de uma estrutura melhor para poder desenvolver bons trabalhos.

"O treinador brasileiro não tem formação, então não existe reciclagem para quem não tem formação. O que nós temos é a vida, é o dia-a-dia, são os vestiários, a troca de detalhes. Existe uma diferença grande em relação à estrutura, à gerenciamento de equipe e isso é o que vem prejudicando e muito o futebol brasileiro. O treinador brasileiro trabalha com uma defasagem ano a ano e isso tem acontecido", declarou, em entrevista ao Esporte Interativo.

Dorival também aproveitou para criticar as principais entidades que regulam o futebol nacional, como a CBF e as federações. Segundo o treinador, é preciso instituir uma preparação mais acadêmica para que novos profissionais venham acrescentar no conhecimento do futebol nacional.

"As gestões no futebol não mudam, a CBF participa muito pouco, as federações inexistem e o futebol continua assim, capengando, necessitando de mudanças que venham a ajudar no crescimento, na melhora e, inclusive, na busca e na formação de novos profissionais. Precisamos massificar o ensino, porque não há interesse em ensinar. Infelizmente os órgãos responsáveis se omitem e fazem com que o futebol tenha estas dificuldades ampliadas", apontou.

Por fim, o treinador santista afirmou que para a situação mudar de maneira efetiva é preciso que todos os profissionais que trabalham na área se unam. Para ele, poucas mudanças aconteceram e o futebol brasileiro continua sofrendo com a falta de efetividade de quem regula o esporte no país.

"O que nós precisamos é unirmos cada vez mais todos os segmentos que fazem o futebol para que tenhamos as correções necessárias, até porque já perdemos um ano e meio após a Copa do Mundo e muito pouco foi feito. Poucas sugestões, poucas mudanças aconteceram e o futebol brasileiro continua na mesma. Nós só vamos perceber os erros quando acontecerem problemas semelhantes aos da última Copa. Infelizmente é assim que caminha o nosso futebol", finalizou.

ESPN

Nenhum comentário: