No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Santos pode faturar mais do que o Corinthians por G-4 e Copa do Brasil

Se conquistar o mata-mata nacional e terminar o Brasileirão em quarto lugar, Peixe receberá mais dinheiro de premiação da CBF do que o Corinthians, hexacampeão

O Corinthians é o campeão brasileiro e time-sensação de 2015, mas pode receber menos dinheiro de premiação da CBF do que o Santos, hoje na quinta colocação do Campeonato Brasileiro. Isso vai acontecer caso o Peixe conquiste a Copa do Brasil e termine o Brasileirão na quarta posição. 

Pelo sexto título brasileiro, o Corinthians receberá R$ 10 milhões. Pela participação na Copa do Brasil, na qual entrou e foi eliminado pelo próprio Santos nas oitavas de final, o Alvinegro da capital recebeu R$ 690 mil – total de R$ 10,69 pelas duas competições organizadas pela entidade. 

Já o Santos, caso termine o campeonato nacional em quarto, embolsará R$ 3,2 milhões. Se conquistar a Copa do Brasil (o primeiro jogo da final é nesta quarta, às 22h, diante do Palmeiras, na Vila Belmiro), receberá mais R$ 7,95 milhões, totalizando R$ 11,15 milhões, R$ 460 mil a mais do que o rival.

– Olha, eu confesso que preciso ver quais são as premiações porque não sei... Bem, são dois torneios distintos, não dá para comparar assim essa pequena diferença, porque os clubes arrecadam mais com bilheteria ao longo dos 38 jogos. Além disso, tem a compensação das cotas de televisão, que são bem diferentes, então tudo se equilibra no fim – afirmou o presidente santista, Modesto Roma, ao GloboEsporte.com. 


Antes de entrar na Copa do Brasil, o Corinthians embolsou quase R$ 11 milhões pela participação na primeira fase, na fase de grupos e nas oitavas de final da Taça Libertadores deste ano. Esses valores são pagos pela Conmebol. Além disso, o Corinthians arrecadou R$ 69.420.683 com bilheteria em 18 jogos como mandante no Brasileirão, contra R$ 13.394.230 do Santos no mesmo número de partidas. 

Para Modesto Roma, os valores pagos pela CBF estão dentro da realidade econômica do Brasil.

– O que está fora da realidade são os salários de alguns jogadores. A realidade do Brasil é outra, o PIB é outro, não se pode comparar com a Espanha, por exemplo, e outros países da Europa.

Para o diretor financeiro do Corinthians, Emerson Piovezan, os valores pagos pelo Brasileirão são muito baixos para o tamanho da competição, disputada por pontos corridos, em 38 rodadas e em sete meses.

– Por princípio, o principal campeonato do país deveria ter premiação melhor, sem dúvida alguma. Mesmo dentro da realidade financeira do país, mas considerando o nível de arrecadação da competição, deveria ser maior – afirma Piovezan.

Para se ter uma ideia, a diretoria do Corinthians deve repassar aos jogadores os R$ 10 milhões que receberá da CBF, sendo R$ 8,5 milhões para os jogadores (divididos por número de jogos de cada um) e R$ 1,5 milhão para Tite e sua comissão técnica.

A premiação para o campeão da Copa deste ano é 28,4% maior do que a do ano passado, já que o Atlético-MG recebeu R$ 6,19 milhões.

A baixa premiação paga pela CBF aos participantes do Brasileirão gera outras curiosidades. O Flamengo, por exemplo, eliminado nas oitavas da Copa do Brasil, recebeu R$ 2,13 milhões no torneio nacional. Se terminar o Brasileirão na 11ª colocação, receberá apenas R$ 900 mil (por 38 jogos), mais de duas vezes menos do que na Copa do Brasil (por oito jogos).

A reportagem do GloboEsporte.com ligou e mandou mensagens para o diretor financeiro da CBF, Rogério Caboclo, e para o gerente de competições Manoel Flores questionando sobre os valores pagos, mas não obteve resposta.

Globoesporte.com

Nenhum comentário: