No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Modesto vê vaga na Libertadores como trunfo para segurar Lucas Lima



Garantir vaga na Copa Libertadores da América do ano que vem virou obsessão no Santos. Além dos ganhos financeiros, o torneio continental se transformou na grande arma da diretoria santista para segurar seus principais jogadores no elenco. O maior exemplo é Lucas Lima. O meia por pouco não deixou o clube no meio do ano para jogar no Porto. Depois de um imbróglio que acabou até em um rompimento do atleta com Edson Khodor, seu ex-empresário, Lucas Lima resolveu ficar e tem sido fundamental para a campanha do Peixe neste segundo semestre. Mas, para evitar a saída do camisa 20 na janela de transferência de janeiro, a chance de jogar Libertadores pode ser preponderante.

“Eu estou muito confiante na permanência dele para o ano que vem, porque ele quer ficar. Ele quer jogar a Libertadores. Ele me falou”, revelou Modesto Roma Júnior, presidente do alvinegro praiano. “O Santos quer ficar com todos os atletas de seu elenco”, completou o mandatário.

O Santos detém apenas 10% dos direitos econômicos de Lucas Lima. O grupo de empresários Doyen Sports é dono de 80%, enquanto a empresa Khodor Soccer tem 10%.

E realmente a oportunidade, para muitos inédita, de disputar uma Libertadores pelo Santos mexe com os jogadores de Dorival Júnior. Geuvânio, outro que sempre tem seu nome sondado por outras equipes nos períodos de transferências, deu razão ao discurso do presidente e admitiu que já não tem tanta pressa em realizar o sonho de jogar na Europa.

“Com certeza. O sonho de todo jogador é conseguir ganhar títulos por um clube como o Santos. A Libertadores vai ser um campeonato muito importante para todos nós. Espero também estar à disposição no ano que vem para disputar a Libertadores”, afirmou o Caveirinha, sendo seguido pelo zagueiro Gustavo Henrique.

“É o grande objetivo. Sempre sonhei em jogar uma Libertadores. Sempre assisti o Santos na Libertares. Se concretizar, espero estar à disposição do Dorival e fazer história no clube”, vislumbrou o defensor, atento a visibilidade que pode conseguir no Peixe, principalmente em um ano olímpico.

“É o meu objetivo. Sempre traço os objetivos e um deles é a Seleção olímpica. Sonho com o titulo da Copa do Brasil, que é importante. Vai ser um passo grande que eu posso dar para ser convocado. E a Libertadores dá um pouquinho de experiência”, emendou.

A expectativa no clube é grande porque o time da Vila Belmiro só precisa manter seu posto no G4 do Campeonato Brasileiro por mais quatro rodadas ou superar o Palmeiras em dois jogos para se sagrar campeão da Copa do Brasil. Se tiver sucesso em uma das duas vertentes, o Peixe alcançará seu objetivo. Do contrário, a frustração seria profunda e, ai sim, o time correria o risco de perder suas estrelas.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: