No peito e na alma !

No peito e na alma !

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Modesto brinca com Paulo Nobre: “Será bom dar a volta olímpica no estádio de vocês”


Em entrevista para a emissora ESPN, o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, falou nesta terça-feira respondeu sobre perguntas dos jornalistas do veículo, comentando não só exclusivamente sobre o Peixe, mas também discorrendo acerca do rival Palmeiras, oponente da final da Copa do Brasil, e até mesmo a Seleção Brasileira. Primeiramente, o dirigente fez questão de valorizar seu elenco e dizer que, mesmo poupando jogadores e cedendo destaques para a Seleção, o alvinegro praiano consegue se manter competitivo.

“Os 22 jogadores que te falei agora, formam um grupo de atletas que permitem, caso precise poupar, que você entre com condições plenas de entrar nos jogos e vencê-los”, disse Modesto, logo após ter listado praticamente todos os atletas do elenco santista atual, quando perguntado sobre a possibilidade de a equipe atuar com time misto diante do Flamengo, na próxima rodada do Campeonato Brasileiro.

O mandatário santista também comentou a respeito do presidente de seu rival na final da Copa do Brasil, Paulo Nobre. Modesto falou sobre a boa relação que os dois possuem, e sobre o fato do segundo jogo da decisão, em que o campeão será definido, ocorrer no Allianz Parque, brincando com a possibilidade da conquista e da festa santista sendo realizada dentro da casa de um de seus arquirrivais.

“Brinco com o Paulo Nobre que será muito bom para nós dar a primeira volta Olímpica no estádio dele. Ele é meu amigo e nós sempre mantemos essa rivalidade amigável. Disputamos a final do paulista, agora a final da Copa do Brasil. Santos e Palmeiras estão muito juntos e é um prazer ter essa relação de disputa saudável com eles”, comentou, com bom humor.

Quando perguntado sobre o momento da Seleção Brasileira e a situação do técnico Dunga no cargo, Modesto se posicionou a favor da manutenção do técnico, opinando que uma troca de comando não é a solução para melhorar o futebol que o time apresenta.

“Acho engraçado os comentaristas criticarem a troca de treinadores. Acho que não é hora disso. Deixem ele trabalhar, não acho que essa história de ter prazo validade seja assim. O Brasil em quarto lugar nas Eliminatórias. A Argentina em nono. Calma, vamos esperar, não é a troca de técnico, mas sim o tempo de trabalho que dá os frutos”, afirmou.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: