No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 27 de setembro de 2015

Santos supera ausência de artilheiro, vira sobre Inter e mantém caça ao G-4



Vencer o Santos na Vila Belmiro é tarefa quase impossível neste Campeonato Brasileiro - até agora, só o Grêmio conseguiu. E o Internacional chegou até a assustar o time de Dorival Júnior neste domingo, mas acabou levando a virada por 3 a 1 em um confronto direto pelos lugares mais próximos do G-4. Com gols de Marquinhos Gabriel, Gabigol e Leandro, a equipe paulista superou a ausência do artilheiro Ricardo Oliveira, ganhou de virada e manteve o bom momento na caça à Libertadores.

Agora, o Santos tem 43 pontos, ultrapassando provisoriamente o São Paulo (42) na quinta colocação. Os tricolores fazem o clássico contra o Palmeiras ainda neste domingo, às 16h. Já o Inter parou nos 41 pontos e ficou na oitava posição da tabela.

Os dois times tiveram muitos desfalques no duelo: o Santos sem os suspensos Ricardo Oliveira, David Braz e Werley, além do lesionado Geuvânio; já o Inter viajou sem Alex e Rodrigo Dourado, poupados, e Sasha, D'Alessandro, Lisandro López e Rafael Moura, machucados.

Argel mandou o Internacional a campo com três volantes e a clara proposta de explorar o contragolpe, além de uma marcação individual em Lucas Lima que não funcionou muito bem - todos os três volantes que fizeram a função levaram cartão amarelo (William, Wellington e Silva). Já o Santos, apesar de não criar tantas chances claras, buscou bem mais o ataque.

SANTOS 3 x 1 INTERNACIONAL

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 27 de setembro de 2015, às 11h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Asp.Fifa-GO)
Gols: Valdívia, aos 26 minutos, e Marquinhos Gabriel, aos 35 minutos do primeiro tempo; Gabriel, aos 15 minutos, e Leandro, aos 45 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Paulo Ricardo (Santos); William, Wellington, Juan e Silva (Internacional)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Paulo Ricardo, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia (Léo Cittadini) e Lucas Lima (Serginho); Gabriel, Marquinhos Gabriel e Nilson (Leandro). Técnico: Dorival Júnior.

INTERNACIONAL: Alisson; Léo (Silva), Paulão, Juan e Ernando; Nilton, Wellington (Alex Santana), William e Anderson (Taiberson); Vitinho e Valdívia. Técnico: Argel Fucks.

FASES DO JOGO

Primeiro tempoAs duas propostas foram claras desde o começo: Santos tomando a iniciativa e tocando a bola no chão, Inter fechado e apostando em contra-ataques e lançamentos. Lucas Lima foi individualmente marcado por William, que o seguiu pelo campo todo e não teve vergonha de fazer faltas quando necessário, até tomar cartão amarelo aos 29 minutos. Marcando forte com três volantes e adiantando a equipe para dificultar a saída de bola do Santos, o Inter assustou em uma cabeçada de Nilton e em uma jogada individual de Valdívia, até abrir o placar de pênalti - aos 26 minutos, Paulo Ricardo agarrou Juan na área, e Valdívia converteu a cobrança. Com tanta atenção em cima de Lucas Lima, sobrou espaço para outros jogadores do Santos articularem a jogada do empate: Nilson acionou Marquinhos Gabriel, que invadiu a área e bateu forte, cruzado, para deixar tudo igual.

Segundo tempoCom William e Wellington amarelados, Argel colocou o jovem volante Silva em campo para ser o novo marcador de Lucas Lima, que continuou perseguido por todos os lados do campo. A estratégia deu errado em 12 minutos, quando Lucas Lima invadiu a área e saiu na cara do gol - Silva chegou por trás para tentar um desarme de última hora e fez pênalti, que Gabriel bateu forte para colocar o Santos na frente. O Santos seguiu tentando encontrar brechas no forte sistema de marcação colorado e colocou uma bola na trave em bela jogada de Thiago Maia, que sentiu lesão e foi substituído após o lance. Sem criatividade, o Inter só assustou em jogadas individuais dos atacantes. Já no fim, Leandro, que substituiu o apagado Nilson no ataque santista, deu números finais ao placar pegando a sobra após chute de Lucas Lima.

DESTAQUES

As "sombras" de Lucas LimaArgel designou claramente marcadores individuais para o principal jogador do Santos. William foi o primeiro responsável por seguir Lucas Lima pelo campo todo, mas Wellington também assumiu a função por um período depois que o colega tomou cartão amarelo. Na segunda etapa, com os dois marcadores amarelados, o jovem Silva entrou para fazer o trabalho - acabou cometendo pênalti em cima de Lucas Lima e também foi advertido com cartão. Valeu a pena?

Reclamações sobre as 11hSe Dorival Júnior já havia reclamado do pouco tempo de descanso que o horário das 11h oferecia ao Santos, Argel endossou o coro dos treinadores contra o jogo matinal. Antes da bola rolar, ele acusou desorganização, disse que todos os times deveriam fazer o mesmo número de jogos às 11h e também chiou sobre o calor em Santos.

Sequência de vitórias na VilaA vitória esticou a sequência de triunfos do Santos na Vila Belmiro para impressionantes 11 jogos seguidos, contando todas as competições. A última vez em que o time desperdiçou pontos no estádio foi em 5 de julho, quando perdeu por 3 a 1 para o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro.

MELHOR

Marquinhos Gabriel
Com Lucas Lima muito marcado, sobrou espaço para Marquinhos chamar o jogo para o Santos. Ele atuou mais pelo centro do que pelos lados e apareceu muito bem no lance do primeiro gol, mostrando mais uma vez que é opção confiável para Dorival Júnior.

PIOR

Anderson
Em sua primeira chance como titular do Inter desde a chegada de Argel, Anderson desapareceu em campo. Responsável por fazer a ligação entre meio e ataque, o camisa 8 praticamente não pegou na bola e nem se esforçou para escapar da marcação. Foi substituído no segundo tempo.

Uol Esporte

Nenhum comentário: