No peito e na alma !

No peito e na alma !

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Presidente do Santos acusa juiz de falsidade ideológica em súmula


A diretoria do Santos está disposta a investir contra o árbitro Flávio Rodrigues Guerra pela expulsão de David Braz na derrota contra o Corinthians, 2 a 0, em Itaquera, no domingo. Na súmula entregue à CBF, o juiz informa que o zagueiro foi expulso por reclamação.

Ao UOL Esporte, o presidente do clube, Modesto Roma, disse nesta segunda-feira que a alegação dada pelo árbitro na súmula teve como intuito encobrir erro próprio, acreditando ser Braz o autor do pênalti em Vagner Love. O dirigente acusa o juiz de cometer falsidade ideológica.

"O que aconteceu foi falsidade ideológica em documento oficial. A procuradoria do STJD é competente o bastante para saber que não houve a ofensa [do David Braz] apresentada na súmula. Existe artigo que fala sobre relato falso. Estamos analisando esse assunto", declarou Modesto.

O árbitro Flávio Rodrigues Guerra falou com o UOL Esporte. Ele rebateu Modesto Roma, diz ter recebido apoio da CBF e criticou Zeca por declarar que não havia feito pênalti.

O artigo citado pelo mandatário santista é o 266 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que descreve o ato de "deturpar os fatos ocorridos ou fazer constar fatos que não tenha presenciado". A pena é de 30 a 360 dias, além de multa ao árbitro.

O registro feito pelo árbitro contra David Braz na súmula será apreciado pela Procuradoria do STJD. Caso seja feita a denúncia, o Tribunal avaliará o caso. Se o processo for aberto, o Santos será chamado para apresentar a defesa.

"Estamos tranquilos caso isso aconteça [Santos ser denunciado]. A sequência dos fatos daquele lance já serve [como defesa]. Há imagens suficientes para mostrar que a expulsão e o relato na súmula foram equivocados", acrescenta o presidente do Santos. 

O que relatou o árbitro

Flávio Rodrigues Guerra registrou na súmula suposta ofensa de David Braz.

"Expulso com cartão vermelho direto por, após a marcação de um pênalti contra sua equipe, vir em minha direção gesticulando de forma acintosa e ofensiva proferindo as seguintes palavras: 'você está louco', 'contra o Corinthians é assim mesmo', 'vai se f..., não foi pênalti', 'você vai ver, vocês vão ser punidos", sendo que em ato contínuo gesticulou de forma acintosa em direção ao assistente número 1, proferindo as seguintes palavras: 'vocês estão loucos, não foi pênalti". Após ser expulso, ao sair do campo de jogo, e passar em frente à área técnica do Corinthians, desentendeu-se com o técnico do Corinthians, Sr. Adenor Leonardo Bachi, sendo contido por integrantes das duas equipes", relatou o árbitro na súmula do duelo. 

Globoesporte.com

Nenhum comentário: