No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Santos vence o Botafogo com gol de campeão olímpico e entra no G-4



O Santos venceu o Botafogo por 1 a 0, nesta quarta-feira (14), no estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, em jogo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol marcado pelo lateral direito Zeca, campeão olímpico com a seleção brasileira, colocou a equipe santista no G-4.

O alvinegro praiano soma 42 pontos. Caso Corinthians ou Atlético-MG não vençam, o Santos permanece entre os quatro primeiros colocados ao fim da rodada na noite de quinta. 

Na próxima rodada, o Santos encara o Santa Cruz, domingo, às 18h30 (de Brasília), no Pacaembu. Já o Botafogo enfrenta o Vitória, no Barradão, em Salvador, no mesmo dia e horário.
Zeca atua em duas laterais e garante vitória do Santos

O lateral Zeca foi o grande responsável pela vitória do Santos. O campeão olímpico marcou o gol da vitória e ainda travou um bom duelo com Neilton no primeiro tempo, vencendo em diversas oportunidades, e anulando Rodrigão Pimpão, quando foi deslocado para a lateral direita no segundo tempo. 
Ex-Menino da Vila mostra garra, mas peca nas finalizações

O atacante Neilton parece que entrou em campo querendo provar que poderia fazer história com a camisa santista. O clube não fez força para manter o jogador há dois anos. Neilton fez parte da geração de Meninos da Vila que sucedeu a fase de Neymar, Ganso e companhia. No jogo desta quarta, ele mostrou garra, "chamou o jogo para ele", mas pecou nas finalizações.
Goleiro do Botafogo quase faz golaço de bicicleta no último minuto

No último lance do jogo, o goleiro Sidão foi para a área do Santos para tentar fazer o gol. Após cobrança de falta de Camilo e rebote, o ex-goleiro do Audax acertou um voleio e quase marcou um golaço. O Goleiro Vanderlei fez a defesa. "Era o que tinha para fazer, um recurso, mas infelizmente não foi gol. valeu o esforço", disse Sidão ao SporTV. 
Botafogo reclama de gol não marcado e juiz é xingado

O primeiro tempo terminou com coro bem forte da torcida do Botafogo xingando o árbitro Paulo Schleich Vollkopf. Os cariocas pediram um pênalti do zagueiro Gustavo Henrique no atacante Neilton. "Não pude finalizar, pois foi empurrado na pequena área, por isso, deixei passar", lamentou o atacante.

Santos mantém estratégia de 2016 e toma sufoco

Apesar de abrir o placar aos três minutos de jogo, o Santos tomou forte pressão do Botafogo na primeira etapa. Isso porque a equipe santista utilizou mais uma vez uma "estratégia marcante" do time em 2016 – sempre que abre o placar, o alvinegro praiano recua e prefere jogar nos contra-ataques. Com isso, o Botafogo pressionou e desperdiçou cinco oportunidades de gols somente no primeiro tempo. Dudu Ceareanse (duas vezes), Neilton, Camilo e Canales perderam os gols. No segundo tempo, o Botafogo continuou no ataque, mas optou por finalizações de fora da área, sem sucesso. 
Técnico do Botafogo ousa para buscar empate, mas Dorival reage

O técnico Jair Ventura ousou no segundo tempo para buscar o empate. Ele tirou o lateral-direito Emerson para a entrada do atacante Rodrigo Pimpão. Com isso, a equipe carioca passou a atuar com três atacantes. Já Dorival Júnior reforçou o setor de defesa com a entrada de Caju no lugar de Victor Ferraz. O lateral santista estava debilitado por causa de uma virose. Para não arriscar na marcação de Pimpão, Dorival o tirou da partida no segundo tempo. Além disso, o técnico santista sacou Vitor Bueno e colocou Yuri, "retrancando" o time mais ainda após os 30 minutos do segundo tempo. 

Ficha Técnica - Botafogo 0 x 1 Santos
Data e horário: 14 de setembro de 2016, às 19h30 (de Brasília)
Local: Arena Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Paulo H Schleich Vollkopf (MS)
Auxiliares: Cicero Alessandro de Souza (MG) e Marcos dos Santos Brito (MS)
Público: 11.422
Renda: R$ 185.240,00

Gols: Zeca aos três minutos do primeiro tempo (Santos)

Cartões amarelos: Jean Mota (Santos); Bruno Silva (Botafogo)

Botafogo: Sidão; Emerson Santos (Rodrigo Pimpão), Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Victor Luis, Bruno Silva, Dudu Cearense e Camilo; Neilton e Canales
Técnico: Jair Ventura

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz (Caju), Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno (Yuri); Jean Mota e Ricardo Oliveira
Técnico: Dorival Jr.
Uol

Nenhum comentário: