No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 23 de julho de 2017

Rigoroso, Levir diz que Bruno Henrique foi um dos piores em campo

Mesmo marcando os três gols da vitória santista sobre o Bahia, neste domingo, atacante é criticado: "Ele precisa aprender algumas coisas", diz treinador


O técnico Levir Culpi foi rigoroso em sua análise sobre a vitória do Santos por 3 a 0 sobre o Bahia, neste domingo, no Pacaembu, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador fez críticas a Bruno Henrique, que, segundo ele, foi um dos piores em campo mesmo tendo marcado os três gols; disse que o placar foi injusto, pois o time baiano criou chances até para empatar.

Sempre falando com bom humor, Levir, a princípio, deu a impressão de que sua crítica a Bruno Henrique seria uma ironia. Afinal, o atacante foi o nome do jogo. O treinador, porém, estava falando sério.

– Ele foi decisivo. Mas foi um dos piores em campo. Você acredita nisso? Ele participou dos três gols, foi oportunista. É um cara que pode vir a ser um dos melhores atacantes do futebol brasileiro, mas ele precisa aprender algumas coisas. Assim como, mais ou menos, o Neymar, que aprendeu quando foi para a Espanha.

Levir afirmou ainda que o resultado não foi justo. Ele acha que o Bahia criou chances suficientes para empatar a partida e assumiu a culpa pelo crescimento do adversário no segundo tempo.

– É claro que quando você faz 3 a 0, cuida mais do sistema defensivo. Coloquei o Alison para fechar a casinha. Aí o Bahia começou a criar chances de gol. Então a mexida não foi muito legal. O Bahia ganhou corpo. Na verdade, eu queria mexer na parte física. Pensei em tirar o Lucas e o Vecchio. Só que o Vecchio está com desgaste maior. A gente tem que pensar em tudo isso ali no banco para fazer a substituição. E a gente sempre erra...

O treinador, por fim, deu uma provocada nos santistas da Baixada. Enquanto os jogos na Vila têm média baixa de público, neste domingo, no Pacaembu, foram quase 36 mil.

– Quando me falaram em 35 mil, eu pensei: será que 34 mil são baianos? Mas não. 34 mil, 35 mil santistas. Muito bacana. GE

Nenhum comentário: