No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 23 de julho de 2017

Bruno Henrique faz três, e Santos bate o Bahia no Pacaembu lotado

Atacante, que ainda não tinha feito gols no Brasileiro, encerra jejum diante de quase 36 mil pessoas e ajuda o Peixe a derrubar invencibilidade de cinco jogos dos baianos


RESUMÃO
PÚBLICO E RENDA

O jogo foi um sucesso de público: 35.769 pessoas pagaram para assistir à partida. A renda foi de R$ 1.262.430,00.


RESUMÃO

Bruno Henrique não tinha feito um único gol no Campeonato Brasileiro em 15 rodadas. Resolveu tirar o atraso na 16ª, para azar do Bahia. Foram dele os três gols da vitória do Santos por 3 a 0 neste domingo de manhã, no Pacaembu. Sempre bem colocado, aproveitou três sobras para reforçar a posição do time como um dos perseguidores do Corinthians pela taça do Campeonato Brasileiro – são quatro vitórias e dois empates nos últimos seis jogos. Os baianos, por outro lado, perderam uma invencibilidade que já durava cinco partidas.


COMO FICA

Com a vitória, o Santos vai a 30 pontos e agora seca Grêmio e Corinthians para diminuir a distância para os dois primeiros. Já o Bahia, com 19, perde o embalo e pode terminar a rodada próximo da zona do rebaixamento.

OS 90 MINUTOS

O Bahia tentou pressionar no começo e até assustou Vanderlei, num chute de Zé Rafael. Logo, porém, o Peixe tomou o controle da partida e construiu sua vitória com tranquilidade.

O primeiro gol alvinegro saiu aos 28: Bruno Henrique, livre, aproveitou rebote de Jean após chute de Kayke. Bruno Henrique, outra vez, ampliou aos 45 minutos, numa jogada que começou com um chapéu de Vecchio no meio e lindo drible de Lucas Lima dentro da área.

Com a vantagem, o Santos retornou ao segundo tempo mais desatento. O Bahia, que apostou na velocidade de Mendoza para a etapa final, quase se aproveitou. Vinicius e Juninho fizeram Vanderlei se mexer, mas não conseguiram marcar. Quem marcou, pela terceira vez, foi Bruno Henrique, mais uma vez no lugar certo. Daniel Guedes cruzou aos 30 minutos, Noguera tocou de cabeça e a bola ficou com o atacante, que limpou a marcação e fez mais um.


LANCE A LANCE

FALA, LUCAS LIMA!

"Dei um dinheiro para ele falar bem de mim (risos). Mas faço das palavras dele as minhas. Fica fácil jogar ao lado dele, pela velocidade, movimentação, é inteligente. Às vezes, o meia acha o passe, mas o atacante dá opção para a gente, e ele dá muita. Feliz pela parceria".

FALA, BRUNO HENRIQUE!

O meu último gol foi na Libertadores contra o Atlético-PR. Ainda não tinha marcado no Brasileiro, mas hoje fui feliz, pude fazer os três gols com a ajuda dele [Lucas Lima]. Quando ele está inspirado, não tem pra ninguém. Qualidade dele, passes, o momento dele, o Santos vai lá em cima. Quero agradecer, desde que cheguei, ele foi super amigo, me apoiou, o entrosamento foi sensacional.

Nenhum comentário: