No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Vecchio rebate versão de Dorival sobre afastamento: "Fui prejudicado"


Ex-técnico do Santos tinha dito que o meia passou a treinar em separado após abandonar treinamento. Meia argentino se defendeu e afirmou que nunca perdeu uma atividade no CT


O ex-técnico do Santos, Dorival Júnior, tinha dito que Vecchio passara a treinar separado, dentre outros motivos, por abandonar um treinamento. Nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa, o argentino contou uma nova versão da história.

Após ser titular com o interino Elano na quarta-feira, contra o Botafogo, o meia diz que nunca faltou a um treinamento e apontou contradições na antiga comissão técnica.

– Eu acho que somos 12 ou 13 que fizeram todos os períodos de trabalho. Fiz todos. Nunca faltei. Foi a melhor pré-temporada da minha vida, me sentia ótimo. Algumas coisas não são compreensíveis. Eu não busco explicação para o que aconteceu. Sei do meu trabalho e sei que sempre fui profissional. A chance que eu recebi não foi um capricho do Elano. Ele viu que eu sou honesto, trabalho. Tenho personalidade forte, mas nunca fazendo mal para o grupo – disse Vecchio.

– Fizemos coletivo contra o Taubaté no começo do ano. Naquele momento, eu tinha tudo arrumado para ir para o Estudiantes. Tudo arrumado para o empréstimo. Uns dias antes, tivemos o amistoso com Kenitra, e eu não fui relacionado. Fui falar com Dorival, com respeito, perguntando se eu ia ser levado em consideração. Ele falou que eu estava entre os três com melhor qualidade no elenco e que jogaria em todos os times do Brasil. Dois dias depois, fiquei fora do Paulistão. No treino (que Dorival o acusa de ter abandonado), eu estava com dor no adutor, avisei o doutor e saí. No dia seguinte, o Ceolin (gerente de futebol) chegou e falou na frente de mim e do Noguera que eu estava afastado, sem motivo. Dorival não falou pra mim. Falou um mês depois que eu não quis treinar naquele dia. Esse foi o motivo. Não entendi muito o que aconteceu.


Vecchio entende que a sua personalidade pode ter dificultado a relação com Dorival Júnior. O jogador, porém, agradece o antigo treinador por tê-lo trazido ao Peixe.

– Eu sou um cara que é branco e preto. Cinza não existe. Falo o que eu sinto. Algumas pessoas não gostam disso. Quando eu estava no Catar, o clube me chamou e disse que o Dorival me queria. Eu deixei tudo e briguei até com a minha mulher para vir. E, do dia para o outro, sem motivo, fiquei nove meses sem jogar. Nunca dei um problema. Podem falar com meus companheiros. Até quando pegava a bolinha e trabalhava sozinho. Ninguém me dava treino. Foi quase um ano sem jogar, fui prejudicado. Por algo que com um papo, poderia se solucionar. Mas está tudo bem. Deus tem o controle de tudo. Não fico reclamando nem olhando o passado. Sem rancor. Ao contrário, já falei que agradeço a ele por ter me trazido e dado essa oportunidade. Um time tão grande. Os treinadores passam, jogadores passam, e tudo continua – afirmou.

Vecchio ainda disse que estava perto de ser emprestado ao Estudiantes, da Argentina, na última semana. Ele havia sido liberado pelo presidente Modesto Roma. A escalação de Elano mudou tudo.

– Na sexta, conversei com o Modesto e estava para sair ao Rosario. Reunião ficou para terça, quando assinaria os papéis. Cheguei na segunda e Elano me colocou. Não sei se é surpresa, trabalho para jogar, mas a palavra é agradecimento. Agradeci muito pela oportunidade e confiança – concluiu.

Agora opção no elenco, Vecchio deve ficar no banco de reservas no domingo, contra o Atlético-PR. Lucas Lima está recuperado de estiramento muscular na coxa direita.

Veja as informações do jogo contra o Atlético-PR:

Local: Arena da Baixada, Curitiba
Data e horário: domingo, 19h (de Brasília)
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Copete (Jean Mota); Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Arthur Gomes), Bruno Henrique e Kayke
Desfalques: Ricardo Oliveira (dores no tornozelo esquerdo), Zeca (lesão na panturrilha), Gustavo Henrique, (ruptura de ligamentos do joelho esquerdo), Luiz Felipe (ruptura de ligamentos do joelho direito) e Caju (lesão na coxa esquerda)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique apita a partida, auxiliado por Dibert Pedrosa Moises e Michael Correia
Transmissão: SporTV menos PR e Premiere (com Luiz Carlos Jr, Luiz Ademar e Gil Rocha)
GloboEsporte.com

Nenhum comentário: