No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 25 de junho de 2017

Levir pede para torcida “abraçar” Lucas Lima em meio a polêmica


O técnico Levir Culpi ganhou um problema extra-campo na última semana, com a notícia de que o meia Lucas Lima havia acertado sua transferência para o Barcelona, e viu a situação eclodir após a derrota por 1 a 0 para o Sport, no sábado. Xingado pela torcida, o armador negou os rumores e disse que não seria burro de fazer um anúncio desses. Para o treinador, é necessário que a torcida seja carinhosa com o camisa 10. 

“É um problema criado. Conversei com o Lucas e ele está consciente, não teve uma sequência tão boa depois que se machucou, ainda sofre um pouco com sua forma física. Está centrado, quer jogador no Santos. Não tenho uma referência oficial pela diretoria, que será negociado ou não. O problema é ficar em cima do atleta…”, começou o comandante, procurando deixar o jogador mais tranquilo dentro de campo. 

“É muita responsabilidade, acima do que ele pode suportar. Ele tenta fazer o melhor, tem uma qualidade técnica acima da média, mas é vulnerável. Ele está conosco, nós somos Santos e ele também. Acho impossível uma situação dessas. É importante uma fase final nessa situação. Temos que abraça-lo, ele é um jogador importantíssimo para a sequência do campeonato”, continuou Levir. 

Recém-chegado ao cargo, o treinador explicou que não controla a vida dos jogadores fora de campo ao ser questionado sobre a presença de Lucas em uma roda de pôquer, no mesmo dia em que ele perdeu a partida contra o Vitória, na Bahia, alegando uma gripe. 

“O Lucas tem personalidade. Ele sabe onde deve ir. O que importa para mim é a partir do momento em que ele veste a camisa do Santos e treina no CT. A pressão em cima dele é maior. Tem que assumir a situação e temos que procurar dar apoio para ele. Não vejo problema algum em relação ao trabalho”, avaliou. 

Preocupado com a produtividade do seu melhor jogador, tendo em vista a sequência da temporada, com Brasileiro, Copa do Brasil, competição pela qual o time joga na quarta, contra o Flamengo, e Libertadores, Levir ainda reconheceu que não sabe até quando poderá contar com o meio-campista. 

“Ele é o jogador mais valorizado do Santos, por que não pode sair? Ele é um dos primeiros nomes para sair. Ele tem condições claras, ele tem uma capacidade técnica incrível. O problema é esse ‘vai ou não vai’. Aí o cara erra um chute e o pessoal acha que ele está fazendo corpo mole. É difícil, o cara tem que ter muita personalidade”, concluiu. Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: