No peito e na alma !

No peito e na alma !

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Sem criatividade, Santos empata com Ituano e chega ao 3º jogo sem vencer


Peixe quase não cria chances de gol contra a equipe de Itu no estádio Novelli Júnior, fica no zero a zero, e segue fora da zona de classificação no Campeonato Paulista

Desde a chegada do técnico Dorival Júnior, em julho de 2015, o Santos acostumou o seu torcedor a ver um time ofensivo, criativo e que dificilmente passava 90 minutos sem balançar as redes do adversário. 

Mas o cenário em 2017, é diferente. Depois de um 6 a 2 contra o Linense e 3 a 2 diante do RB Brasil, o Peixe empacou. Derrotas para o São Paulo (3 a 1) e para a Ferroviária (1 a 0), ambas em casa. Para concluir a sequência de três jogos sem vencer, um 0 a 0 monótono com o Ituano como adversário na noite desta terça-feira, no estádio Novelli Júnior, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Santos não saiu do zero a zero contra o Ituano (Foto: Luciano Claudino/Código 19/Estadão Conteúdo)

O Alvinegro ficou com a posse de bola, mas quase não deu trabalho para o goleiro Fabio. Faltou repertório e a defesa seguiu dando espaços. O goleiro Vladimir teve que salvar a derrota e foi o destaque de uma equipe que costumava ter os atacantes como protagonistas.

O Santos, que manteve o mesmo elenco de 2016 e contratou seis reforços, foi a sete pontos ganhou uma posição no Grupo D do estadual. Agora é o segundo, mas pode voltar à terceira colocação se a Ponte Preta, que também tem sete pontos, empatar com o Linense nesta quarta. Apenas os dois primeiros de cada chave passam às quartas de final do torneio. O Ituano, por outro lado, foi a oito pontos e se manteve na segunda posição do Grupo A.

Na próxima rodada, o Peixe enfrenta o Botafogo em casa, no sábado, às 17h. O time de Itu joga no mesmo dia e horário contra o Audax, em Osasco.

O jogo

As propostas de Ituano e Santos eram claras no primeiro tempo. Os mandantes esperavam o momento certo de contra-atacar, enquanto o Peixe ficava com a bola e rodava o jogo atrás de espaços na defesa. 

O problema para o Peixe foi a falta de velocidade e criatividade no ataque. A grande maioria dos passes foi para o lado ou para trás. A única boa jogada foi desenvolvida no fim do segundo tempo, com passe de Vitor Bueno para Victor Ferraz chutar, mascado, na mão do goleiro Fábio.

Proposta por proposta, a do time de Itu surtiu mais efeito nos primeiros 45 minutos. Os donos da casa se defenderam bem e ainda tiveram a melhor chance, em bonita jogada individual de Morato, que driblou dois marcadores e parou em Vladimir. 

Na segunda etapa, o cenário não se alterou, e ainda piorou para o Alvinegro, que viu o Galo ser ainda mais perigoso. A posse de bola para os santistas diminuiu, assim como as oportunidades criadas. 

O melhor lance ocorreu aos 19 minutos, quando Lucas Veríssimo furou e a bola sobrou limpa para Lucas Crispim, revelado pelo Santos, finalizar. O goleiro Vladimir fez uma linda defesa para segurar o empate.

Nos minutos finais, o Peixe apostou em Bruno Henrique para tentar mudar o cenário, mas as alterações do técnico Dorival Júnior não surtiram efeito. Já o Ituano se satisfez com o empate e administrou o ponto ganho diante de um time grande. 

No fim das contas, pior para o Alvinegro, que chegou à terceira partida consecutiva sem vitória. GE

Nenhum comentário: