No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Santos vence o Botafogo na Vila Belmiro e encerra jejum


Peixe volta a apresentar problemas, mas conta com erros do adversário para voltar a marcar após dois jogos consecutivos em branco; Bota não perdia havia duas rodadas

Depois de três jogos sem vitórias, dois sem sequer marcar um gol, o Santos quebrou o jejum neste sábado, na Vila Belmiro. Venceu o Botafogo, por 2 a 0, pela sexta rodada do Paulistão, e voltou à zona de classificação do Grupo D. Para terminar a rodada em segundo, precisa torcer para que a Ponte Preta não vença o São Bernardo ainda neste sábado. Vitor Bueno e Rafael Longuine marcaram os gols. O Botafogo, que não perdia havia duas partidas, fica com sete pontos, em terceiro lugar no Grupo A. 

As equipes fizeram um jogo amarrado, com muitos erros de passe e quase nenhuma chance mais clara de gol. O Santos tentou tomar a iniciativa no início, mas voltou a ser um time previsível, sem ritmo, sem movimentação. Nem sombra da equipe que sua torcida se acostumou a ver. Em toda a primeira etapa, apenas um lance importante: um chute de Vitor Bueno, que o goleiro Neneca defendeu em dois tempos.

O segundo tempo se manteve no mesmo nível: um jogo chato, de muitos toques de lado e nenhuma profundidade. O Botafogo estava na sua: deixava a bola com o Santos e buscava encaixar algum contra-ataque. 

Como estava difícil chegar tocando, o Peixe tentou chutando de fora. Aos 17, Ricardo Oliveira arriscou de fora, Neneca vacilou e deu rebote. A bola sobrou para Vitor Bueno marcar e encerrar o jejum: depois de dois jogos em branco (Ferroviária e Ituano), enfim o Alvinegro voltava a balançar a rede. 

Após o gol, o Botafogo se adiantou para apressar o jogo. Cercou a área do Peixe, que se retraiu muito. O time do interior passou a cruzar bolas na área no Santos, mas só teve um lance de maior perigo, numa cabeçada de Caio Ruan que passou perto da trave. 

Aos 46, mais um vacilo do time de Ribeirão Preto. Vitor Bueno cruzou na direção de Ricardo Oliveira. A zaga tentou cortar e entregou de presente para Rafael Longuine tirar do goleiro e ampliar. Globoesporte

Nenhum comentário: