No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 24 de dezembro de 2016

Zeca tem Gabigol como exemplo e só vai sair do Santos se Dorival deixar


Lateral-esquerdo analisa 2016, melhor ano de sua carreira, e diz que não pensa em sair por enquanto. Se for para ser negociado, o treinador tem que dar a bênção

A cada entrevista concedida, Zeca cita e elogia o técnico Dorival Júnior. E não é para fazer média com chefe, mas por gratidão. Se não fosse por ele, o lateral-esquerdo teria sido negociado com o Columbus Crew, dos Estados Unidos, em julho de 2015, e, provavelmente, não teria feito o sucesso que fez neste ano. O treinador foi contratado no mesmo mês, soube da negociação em uma segunda-feira, vetou, e na quarta o jovem foi titular contra o Figueirense. 

O carinho por Dorival faz com que Zeca condicione o seu futuro à opinião do comandante. Em alta após ser titular do Peixe durante toda a temporada e conquistar a medalha de ouro com a seleção olímpica, o lateral já recebeu sondagens de clubes como PSG, da França, e Atlético de Madrid, da Espanha. 

Com o exemplo de Gabigol em mente, que foi negociado com o Internazionale, de Milão, e quase não é utilizado, Zeca se vê no Alvinegro em 2017 e só vai deixar a Vila Belmiro se Dorival Júnior aprovar.

– Se eu receber essas propostas da Europa, eu vou conversar primeiro com a minha família e depois com o Dorival. Sei que ele quer o meu bem e que vai me dar um bom conselho. Se ele me disser para não ir, fica difícil. Eu tenho contrato no Santos, sou feliz aqui, e quero sair na hora certa, quando estiver pronto – disse Zeca, em entrevista ao GloboEsporte.com.

– Não tem como não pensar no exemplo do Gabigol, que estava com a gente. Cada caso é um caso, eu tenho dois anos a mais de profissional, mas é difícil tomar essa decisão. Ele conversou com a família, com os empresários, não dá para dizer que não escolheu o melhor caminho. Espero que ele possa encontrar o seu espaço e ser feliz na Itália – completou.

A classificação para a Taça Libertadores é mais uma motivação para Zeca não deixar o Santos. Disputar a competição continental pela primeira vez não sai dos pensamentos do lateral-esquerdo, que aposta alto no Peixe.

– Eu quero muito jogar a Libertadores, sempre quis. É um sonho, não só meu, mas de outros vários jovens do grupo. É uma competição diferente, mais pegada, em que todo jogo é decisão. Acho que o Santos vem muito forte. Estamos mais maduros, mantivemos a base, temos o Dorival. Entraremos para ganhar – concluiu.

Unanimidade entre diretoria e comissão técnica, Zeca fez 55 jogos pelo Santos em 2016, com quatro gols marcados. Ao todo, são 106 partidas. O contrato do lateral-esquerdo vai até 31 de dezembro de 2020. Globoesporte.com

Nenhum comentário: