No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 3 de dezembro de 2016

Thiago Ribeiro quer recomeço no Santos, mas Dorival e diretoria brecam



O atacante Thiago Ribeiro manifestou o desejo de reconstruir a sua história no Santos em conversa com dirigentes e integrantes da comissão técnica do clube. No entanto, o atleta é visto apenas como "moeda de troca" pela diretoria santista devido ao seu salário de quase R$ 300 mil mensais.

Thiago Ribeiro tem contrato com o Santos até o fim da temporada 2017. Fora dos planos dos santistas, ele foi emprestado a Atlético-MG e Bahia nos últimos anos. Em Salvador, o atacante passou por problemas pessoais e, por isso, não atua desde julho.

Apesar de sonhar com um recomeço no Santos, Thiago Ribeiro deve ser emprestado mais uma vez ou negociado em definitivo. O jogador já foi oferecido para São Paulo e Atlético-PR em uma troca por Michel Bastos ou Marcos Guilherme, respectivamente. Até o momento nenhum deles manifestou interesse.

Se não bastasse, o técnico Dorival Júnior, que chegou a cogitar o retorno de Thiago Ribeiro ao Santos na temporada passada, já não se empolga mais com o jogador. O atleta agradava, principalmente, por ser um atacante que ajuda na marcação.

"Nós ainda não intensificamos as conversas, estamos naturalmente desenhando algumas coisas, essa semana começamos a atacar mais frontalmente algumas contratações. Estamos estudando a situação de cada um deles. Quando esboçou-se a saída do Thiago (em 2015), que era a possível saída de Geuvanio e Gabriel, fiz o pedido para ele ficar, não houve acordo sobre valores, não tenho certeza, agora estamos vendo. Nada definido ainda", afirmou Dorival Júnior.

"Não posso adiantar nada nesse sentido. Vamos ver o desenho que teremos, possibilidades, condições da diretoria de poder estudar (salário). Não é um valor, é um todo. Dentro dessas condições, é natural que tenhamos que estudar a situação de cada um deles", completou.

Thiago Ribeiro faz parte da lista de atletas que o Santos colocará a disposição da Chapecoense. No entanto, o atacante terá que reduzir o seu ordenado em mais da metade para atuar no time de Chapecó na próxima temporada. O salário do atacante, aliás, é o grande entrave para negociá-lo com outros clubes. Uol

Nenhum comentário: