No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 6 de novembro de 2016

Árbitro relata protesto na camisa do Santos em súmula da partida


O árbitro Bráulio da Silva Machado relatou na súmula da partida entre Ponte Preta e Santos o protesto promovido pela equipe visitante neste domingo, em Campinas. A mensagem "faltou respeito" apareceu nas costas de todos os jogadores, acima da numeração, em referência à insatisfação pela mudança de data e horário da partida.

Desta forma, o Santos colocou no uniforme o descontentamento com a CBF. A partida contra a Ponte Preta estava marcada para o sábado à noite e foi reagendada para o domingo, às 11h. Inicialmente, o clube chegou a ameaçar não entrar em campo, mas decidiu disputar o jogo.

A mudança ocorreu a pedido da Polícia Militar para evitar um encontro de torcidas, porque no sábado à noite o Guarani decidiu a Série C do Brasileiro (em Varginha, Minas Gerais). O Santos não questionou o mérito da decisão, mas ressaltou que a informação é conhecida desde 23 de outubro e a alteração foi comunicada à equipe somente na sexta-feira à noite.

No sábado, o site do Santos publicou uma nota de repúdio sobre a mudança na data. O texto terminava dizendo que vai comunicar os órgãos de defesa do consumidor e a Justiça Desportiva. O clube reclamou que a alteração na data tirou a partida de um período com temperatura amena e colocou num horário de pico de calor.

Protesto à parte, o Santos venceu a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, e assumiu a segunda colocação do Campeonato Brasileiro

Veja a descrição do incidente na súmula do jogo, assinada pelo árbitro Bráulio da Silva Machado (SC):

No início da partida identificamos na camisa da equipe do Santos FC nas costas acima da numeração uma frase com os seguintes dizeres: "faltou respeito". Diante disso a inspetora de árbitros Ana Paula de Oliveira perguntou a comissão técnica do Santos FC do que se tratava e foi informada que refere-se a um protesto relacionado a alteração da data da partida.

2 comentários:

Robson B. Oliveira disse...

Tem que protestar mesmo,os clubes não podem ficar quietos,pois quem criou a Cbf foram os clubes.

Robson B. Oliveira disse...

Tem que protestar mesmo,os clubes não podem ficar quietos,pois quem criou a Cbf foram os clubes.