No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Gramado sintético, museu... Entenda o futuro da Vila com Arena do Santos



A Vila Belmiro completa 100 anos de existências nesta quarta-feira (12). O alçapão santista é chamado pelos torcedores de templo do futebol por ser palco de grandes conquistas e, principalmente, de grandes ídolos do clube – como Pelé, Coutinho, Pepe, Zito, Clodoaldo, Robinho, Neymar e companhia. No entanto, caso a diretoria santista concretize o projeto de um novo estádio, a Arena, qual será o futuro da Vila Belmiro?

O UOL Esporte apurou que o alçapão santista seria palco de jogos de pequeno porte, além de partidas festivas. Os grandes duelos do Santos seriam disputados em sua nova casa, que ficará a 300 metros da Vila Belmiro.

Para ligar os dois estádios, o Santos estuda uma integração urbanista, com calçadas e asfaltos padronizados entre Vila e Arena. Neste caso, o clube paulista ainda terá que contar com a aprovação dos poderes públicos.

Na parte interna, a principal novidade será o gramado, que passará a ser sintético. O clube também estuda implantar o gramado sintético na Nova Arena. Atrás dos gols, o espaço da Vila será utilizado para atividades comerciais e promocionais temporárias, com área multiuso para feiras, eventos, food trucks e outras iniciativas.


A Vila ganharia mais força em relação a eventos do que a jogos. O alçapão santista também será usado para pequenos shows e atividades turísticas.

O clube pretende explorar bastante o fator histórico e a tradição do estádio. Por conta disso, a diretoria não se intimida em dizer que a Vila também será o principal Museu do clube.

O Fundo de Investimento de capital americano, que negocia a construção do novo estádio do Santos, promete investir cerca de R$ 25 milhões na reforma da Vila Belmiro. A ideia é modernizar o estádio, principalmente as áreas de acessos as Ruas Tiradentes e José de Alencar.

Vale ressaltar que os investidores terão porcentagem nos lucros dos eventos para recuperarem o investimento.
Comitê se reúne pela 1ª vez para avaliar projeto da Arena

O Comitê criado entre os conselheiros do Santos para avaliar e monitorar o projeto do novo estádio se reuniu pela primeira vez na última segunda-feira. O projeto custará R$ 450 milhões e terá capacidade para 27.286 mil torcedores, mas ainda existe a possibilidade de aumentar o número de pagantes. O clube paulista e as empresas Fernandes Arquitetura e Conexão 3, parceiras no projeto, não descartam a possibilidade.

As arquibancadas ficarão atrás dos gols. Do lado leste serão construídos os setores de cadeiras, enquanto do lado oeste o setor de camarotes e produtos Premium. O estacionamento terá capacidade para dois mil veículos, mas pode aumentar para quatro mil, conforme a demanda.

O Santos terá 40% da participação societária, enquanto 60% ficarão com os investidores responsáveis pela construção. O clube paulista ainda terá direito a 12,5% da bilheteria nos cinco primeiros anos, 15% dos seis aos dez anos, 17,5% dos 11 aos 15 anos, e 40% a partir dos 16 primeiros anos.

O estádio deve ser construído no terreno da União, cedido à Associação Atlética dos Portuários de Santos, clube que atualmente sobrevive de shows e pequenos eventos esportivos. Uol

Nenhum comentário: