No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Análise: Santos controla ritmo e mata Vasco em contra-ataques para avançar

Peixe usa vantagem da ida para atrair adversário para o seu campo, mostra frieza ao ficar atrás do placar e dá o bote para empatar e ir às quartas da Copa do Brasil

Mata-mata é cruel. Entrar em campo com uma boa vantagem conquistada na partida de ida facilita muito a vida de um time que costumeiramente aposta nos contragolpes para se dar bem fora casa. 

Podendo perder por um gol de diferença ou até dois, caso marcasse um tento, para avançar às quartas de final, o Santos entrou em campo na noite de quarta-feira com uma visível tranquilidade para encarar o Vasco, em São Januário. E, desde o início, deixou claro que iria atrair os vascaínos para o seu campo para tentar liquidar a fatura nos contra-ataques.

Foi assim que vieram os dois gols do Peixe no empate em 2 a 2, que valeu vaga nas quartas de final do Copa do Brasil. Os donos da casa, que apostaram em um ritmo intenso para tentar sufocar o rival, chegaram a ficar a um gol de levar a decisão para os pênaltis, mas sucumbiram diante do time de melhor qualidade.

Como precisava vencer por dois gols de diferença para avançar, o Vasco começou acelerado, tentando pressionar o rival. Para isso, ele compactou o time para diminuir os espaços, mas acabou tomando uma ducha de água fria muito rapidamente. Com apenas 11 minutos de partida, o Santos abriu o placar, em uma jogada justamente de contra-ataque. 

O primeiro tento foi originado de uma dividida de Lucas Lima com Julio Cesar no meio. O meia levou a melhor e rolou para Thiago Maia na direita. O volante partiu em velocidade e cruzou de canhota para Copete aproveitar saída ruim do goleiro Martín Silva e cabecear para fazer 1 a 0. Com o colombiano balançando a rede, cabia ao Vasco correr atrás de três gols para levar a decisão de vaga nas quartas para os pênaltis. 

O Santos conseguiu diminuir o ritmo do jogo com boa troca de passes. E, sem pressa, ainda chegou duas vezes com perigo na área vascaíno. Foi um alerta para que os donos da casa buscassem outras alternativas para empatarem. O gol do Vasco passou a amadurecer com jogadas aéreas (veja abaixo). A defesa santista mostrou que poderia ser vulnerável. 

Mas foi em uma jogada individual de Junior Dutra pela ponta direita que veio o 1 a 1. O avante deu um bonito drible em Zeca e cruzou na área. A bola passou sem que nenhum defensor cortasse e caiu no pé esquerdo de Nenê, que estufou a rede.

Líder da Série B, o Vasco ficou empolgado por passar a jogar de igual para igual com uma das melhores equipes da Série A. No intervalo, o técnico Jorginho passou para os seus jogadores que era possível buscar dois gols para levar a disputa de vaga nas quartas da Copa do Brasil para os pênaltis. Para facilitar o caminho, ele sacou o volante Diguinho e promoveu a entrada do ala Madson, deixando o time mais ofensivo. 

O Vasco pressionava em buscava da virada. E o Santos se mantinha fiel ao jogo de contra-ataque. Os donos da casa eram superiores, mas foi o Peixe que quase fez o segundo, em chance clara desperdiçada pelo gringo Copete. Pouco depois, aos 25, foi a vez de Joel perder grande oportunidade. E o erro acabou gerando a virada dos mandantes. No contra-ataque, arma do rival, o Vasco marcou com Ederson. Assista abaixo ao gol:

Precisando de apenas mais um gol para devolver o 3 a 1 do jogo de ida e forçar a disputa dos pênaltis, o Vasco usou a boa e velha tática do abafa. Partiu com tudo para cima do Peixe, que se defendia como podia atrás, com uma duas linhas de quatro bem fechadas. O quarto colocado da Série A saía na boa para o ataque.

Com a equipe cruzmaltina mais confiante e empurrada pela torcida. Por muito pouco, Éderson não marcou o segundo dele. Após bola lançada por Nenê, Pikachu cruzou da esquerda com afeto para o atacante, que, na cara de Vanderlei, chutou por cima da meta santista. 

Restavam ainda 15 minutos, mas ter se livrado de ficar dois gols atrás do adversário acordou o Santos, que passou a tomar mais iniciativa do jogo, mas continuava tendo um contragolpe mais forte que oponente. 

Aos 38, em um contra-ataque, veio o golpe fatal do Peixe. Lucas Lima dividiu com Alan e passou para Copete. O colombiano encontrou Joel na esquerda. O camaronês tentou centrar a bola para Lucas Lima, mas o zagueiro Rodrigo se antecipou e, de carrinho, marcou gol contra. Os jogadores vascaínos reclamaram muito de falta de Lucas Limas na origem da jogada, bem como do fato de Joel estar impedido ao receber a bola antes da finalização cortada pelo beque. Veja abaixo o tento derradeiro da partida:

Com a eliminação na Copa do Brasil, resta ao Vasco focar no Brasileiro da Série B, do qual é líder, com 48 pontos, para retornar sem susto à elite do futebol nacional, em 2017. O próximo compromisso é contra o vice-líder, Atlético-GO, que tem a mesma pontuação, mas uma vitória a menos (14 contra 13), neste sábado, em São Januário. O Santos, quarto colocado do Brasileirão, vai até Recife para encarar o Sport (14º lugar da tabela), também neste sábado. Globoesporte.com

Nenhum comentário: