No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Santos joga sem inspiração e não sai do 0 a 0 com o Gama



Ninguém vai poder alegar que o Santos não tentou todas as alternativas que tinha disponíveis para sair com a vitória diante do Gama, no Estádio Bezerrão, pela terceira rodada da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira. O problema foi que o futebol apresentado ficou bem abaixo do que a equipe tem demonstrado na temporada. Desta forma, o resultado não podia ser outro se não um empate por 0 a 0.

Sem contar com os titulares Zeca, Thiago Maia e Gabriel (na seleção olímpica), além de Renato e Ricardo Oliveira (poupados), faltou contundência para o Peixe e sobrou disposição para o Gama, que mesmo sem atuar oficialmente nos últimos dois meses, se entregou na marcação e conseguiu sustentar o empate. Depois do apito do juiz, torcedores do Gama brigaram entre si e a polícia teve que intervir para separar a confusão.

Na próxima semana, as duas equipes voltam a se enfrentar, no dia 27, na Vila Belmiro. O vencedor passará às oitavas de final. Empate com gols classificará o Gama. Um novo 0 a 0 levará a definição para as penalidades. Antes disso, o Peixe volta a campo para enfrentar o Vitória, no sábado, às 18h, em Salvador, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O JOGO – O Santos começou a partida com a posse de bola, mas alternou toques cadenciados, sem pretensão de chegar ao ataque. O Gama, por sua vez, tentava impedir que o Peixe jogasse.

Com uma bola parada forte, os donos da casa até chegaram a ameaçar o gol de Vanderlei em duas ocasiões. Somente depois de 20 minutos de jogo os santistas tentaram a primeira jogada pelas pontas. Nesse momento, Leo Cittadini era a principal figura da equipe, com presença no ataque e nas finalizações.

Com desempenho fraco, o Santos não correu riscos. Em contrapartida, deu um ritmo lento ao jogo e deixou o tempo passar. Em suma, o time teve a posse de bola e rodava no ataque, mas encontrava dificuldades para furar o bloqueio adversário.

Logo na volta do intervalo, aos dois minutos, o Santos teve a grande chance de abrir o marcador, quando Copete, pela esquerda, recebeu na área, tirou o goleiro da jogada e tocou para Victor Ferraz escorar e Cittadini chutar forte, mas com desvio de Pedrão.

O Peixe voltou para a etapa final diferente, com mais velocidade e inversões de jogo. Aos quatro minutos, novamente Copete pela esquerda, cortou para dentro e chutou rasteiro para defesa de Maringá para escanteio.

Aos 14, em lance de extremo perigo, o Gama quase complicou a vida do Santos, quando Roberto foi acionado na área, mas bateu em cima de Vanderlei. Aos 23, Lucas Lima recebeu de frente para o gol, mas finalizou para boa defesa de Maringá. Na sobra, Rodrigão mandou para a rede, mas pelo lado de fora. Mas o esboço de melhora se foi com o passar do tempo e o Santos voltou a demonstrar um futebol com pouca inspiração.

FICHA TÉCNICA
GAMA 0 X 0 SANTOS

Local: Bezerrão, no Gama (DF)
Data: 20 de julho de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Adriano Milczvski (PR – CBF)
Assistentes: Ivan Carlo Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR – ASP – FIFA) e Bruno Salgado Rizo (SP – ASP-FIFA)
Cartões amarelos: SANTOS: Gustavo Henrique e Paulinho
Público: 12.066 torcedores

GAMA: Maringá; Dudu Gago, Pedrão, Murilo e Felipe Assis; Eduardo, David, Michel, Jeferson Paulista (Italo) e Marcos Bahia (Marlon); Rodrigo Pítio (Raone).
Técnico: Reinaldo Gueldini.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Yuri, Leo Cittadini (Vecchio), Vitor Bueno (Paulinho) e Lucas Lima; Copete e Rodrigão (Joel).
Técnico: Dorival Júnior.

Gazeta

Nenhum comentário: