No peito e na alma !

No peito e na alma !

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Santos luta contra 'assédio' e chama dupla da seleção para oferecer aumento



A diretoria do Santos tem lutado contra o assédio da Europa e do futebol chinês para cumprir a promessa de manter seus principais jogadores – Gabigol e Lucas Lima, que foram titulares na eliminação da seleção brasileira na Copa América Centenário, diante do Peru, no último domingo, nos Estados Unidos.

Segundo apurou o UOL Esporte entre os dirigentes santistas, a dupla será convocada para reuniões nos próximos dias. A ideia da cúpula alvinegra é oferecer um reajuste salarial para manter os jogadores até o fim do ano, pelo menos.

No caso de Gabigol, o Santos cogita, inclusive, oferecer uma renovação contratual até 2021, incluindo pagamento de luvas. O vinculo atual do camisa 10 tem duração até 2019.

Gabriel foi um dos poucos atletas da seleção que ganhou notoriedade na Copa América. Ele começou a competição como reserva e terminou como titular. O atacante possui duas propostas oficiais – uma do futebol chinês, do Hebei Fortune, e outra do futebol europeu.

Os direitos econômicos de Gabigol estão divididos entre o Santos (40%), a família do atleta (40%) e a Doyen Sports (20%). No caso de Lucas Lima, o clube paulista possui apenas 10%. O restante está dividido entre a Doyen Sports (80%) e o empresário do meia, Khodor Soccer (10%).

Lucas Lima, por sua vez, só recebeu uma sondagem do futebol russo, do Zenit, até o momento, e já começa a admitir que pode permanecer no Santos até o fim de seu contrato, em 31 de dezembro de 2017.

A estratégia é analisada pela possibilidade de o jogador receber sozinho o dinheiro de uma futura proposta do futebol europeu.

"O caso dele é complexo. Surgiram muitas propostas, mas não é interessante nem para o Santos e nem para ele. Por exemplo, se chega uma boa proposta de 20 milhões de euros, o Santos receberia 2 milhões de euros. Quem eles comprariam com esse valor?", afirmou Wagner Ribeiro ao UOL Esporte.

"O Lucas pode esperar mais um ano e pegar para ele os 100% após acabar o contrato dele com o Santos. Ele pode fazer um pré-contrato até de um ano. Ele assina um pré-contrato de seis meses com prorrogação para mais seis", completou.

Uol

Nenhum comentário: