No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Gabigol decide em retorno, e Santos vence o Sport na Vila Belmiro



Muito se falou quando as principais estrelas do Santos foram convocadas para a disputa da Copa América. O time ficou desprovido de alguns talentos reconhecidos no futebol brasileiro. A carência acabou na noite desta quarta-feira (15). Com duas jogadas decisivas de Gabriel - autor de um gol e uma assistência para Vitor Bueno, os santistas venceram o Sport por 2 a 0, na Vila Belmiro.

O Santos foi mais time no primeiro tempo, mas esbarrou na falta de pontaria e nervosismo na hora de escolher a melhor maneira de finalizar contra um adversário que pouco incomodou. O lance que abriu o caminho aconteceu no segundo tempo. Lucas Lima, que começou no banco, se livrou da marcação pela esquerda e cruzou para a pequena área. Gabigol apareceu livre e deu um leve toque para a rede.

Já no fim da partida, Gabigol deu belo passe e encontrou Vitor Bueno sozinho na área para bater na saída de Magrão e completar.

Não foi a melhor partida da equipe alvinegra neste Campeonato Brasileiro, mas foi o suficiente para colocar o time no G-4 do Brasileirão após oito rodadas. O Santos agora está com 13 pontos e ocupa a quarta posição na tabela. Já o Sport é o vice-lanterna, com apenas cinco pontos. 

Embalado, o time paulista agora visita o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, às 18 horas (de Brasília) do sábado. Por outro lado, o Sport recebe o Fluminense no domingo, às 16 horas do domingo, na Ilha do Retiro, em Pernambuco. 

Pés tortos

Não foi uma nem duas. O Santos perdeu nada menos do que nove oportunidades claras de abrir o placar no primeiro tempo da partida desta quarta. Apesar do Sport figurar na zona de rebaixamento do campeonato, a impressão é que nem os próprios santistas estavam preparados para tanta facilidade. Praticamente todos os ataques do Santos levavam perigo ao goleiro Magrão.

Joel foi quem mais abusou. Logo no primeiro minuto, o camaronês desperdiçou talvez a oportunidade mais inacreditável, de cabeça, praticamente dentro da pequena área, sem marcação. Em pouco tempo, o centroavante de 22 anos recebeu mais duas chances para se redimir, mas não correspondeu e antes mesmo dos 20 minutos a torcida já havia perdido a paciência.

A revolta só não ficou centralizada em Joel porque seus companheiros fizeram o favor de dividir a carga negativa. Gabriel, de volta após defender a seleção brasileira na Copa América, chutou para fora duas grandes chances, de frente para o goleiro do Sport. A segunda, totalmente livre de marcação.

Para completar, Victor Bueno errou o alvo em jogada que o meia pôde dominar a bola com a coxa e escolher o canto de tanta liberdade que tinha, mesmo estando dentro da área da equipe pernambucana. Um carrinho atrasado de Joel e uma linda defesa de Magrão em chute de longa distância de Renato completaram o show de gols perdidos pelos jogadores do Santos.

E a velha máxima ‘quem não faz, toma', por pouco não fez mais uma vítima. Aos 46 minutos, Durval, ex-zagueiro do Santos, ficou com uma sobra de bola dentro da área e só não abriu o placar para os visitantes graças a intervenção de Vanderlei.

SeleSantos

E como já era esperado, Joel voltou para o segundo tempo no banco de reservas. Lucas Lima, preservado na primeira etapa, entrou no jogo. O problema é que Oswaldo de Oliveira, outro ex-santista, fez ajustes no rubro-negro e o jogo ganhou outra cara.

O Santos seguiu se impondo e ditando o ritmo da partida, mas as chances claras de gol já não aconteciam como antes. Os comandados de Dorival Júnior, então, claramente passaram a sentir o nervosismo pela ineficiência, que veio acompanhado da impaciência da torcida, que já reclamava veemente a cada bola perdida. E o Sport Recife, por sua vez, começava a ser perigoso no contra-ataque e ficava mais tempo com o domínio da bola. Mas, Vanderlei não chegou a ser exigido.

A agonia só teve fim aos 20 minutos, quando Caju iniciou jogada pela esquerda e lançou Lucas Lima. O meia esperou o momento certo para cruzar rasante. Gabriel, na função de centroavante, só teve o trabalho de completar para o gol. Festa e sensação de alívio na Vila Belmiro graças aos dois atletas que retornaram nesta terça da seleção brasileira.

Pouco tempo depois, o Sport teve a oportunidade de jogar um verdadeiro balde de água fria nos alvinegros. Edmilson fez fila na defesa e ficou cara a cara com Vanderlei. Mas, ao tentar cavar, acabou jogando a bola por cima do travessão. A Vila, desta vez, se calou por alguns segundos.

E golpe final do Santos veio aos 42 minutos, quando Gabriel recebeu livre na esquerda e viu Vitor Bueno aparecer como elemento surpresa dentro do área. O atacante não titubeou e fez a assistência para Bueno passar por Magrão e colocar números finais ao placar, de carrinho.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 2 X 0 SPORT RECIFE

Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP) 
Data: 15 de junho de 2016 (quarta-feira) 
Horário: 21h00 (horário de Brasília) 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS-FIFA)
Assistentes: Lucio Beiersdorf Flor (RS-CBF-1) e Fabiano da Silva Ramires (ES-ESP)
Cartões amarelos: SANTOS: Gustavo Henrique. SPORT: Luiz Antônio, Edmílson, Oswaldo.
Renda: R$ 123.620,00
Público: 4.937 pagantes
GOLS: SANTOS: Gabriel, aos 20, e Vitor Bueno, aos 42 minutos do 2T.

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju (Yuri); Renato, Thiago Maia, Léo Cittadini (Paulinho) e Vitor Bueno; Gabriel e Joel (Lucas Lima). Técnico: Dorival Júnior.

SPORT RECIFE: Magrão, Samuel Xavier, Oswaldo, Durval e Renê; Rithely, Luiz Antônio (Rodrigo Mancha), Gabriel Xavier (Cleyton), Everton Felipe e Diego Souza; Edmilson (Lenis).. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
ESPN

Nenhum comentário: