No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 1 de maio de 2016

Santos aproveita falha do Audax e arranca empate na 1ª decisão do Paulista



O estádio Prefeito José Liberatti estava em festa até os 34 minutos do segundo tempo. O Audax vencia o Santos por 1 a 0 e a torcida gritava 'olé', mas uma falha de Tche Tche, futuro reforço do Palmeiras, tirou a vantagem do time de Osasco para a segunda partida. Ronaldo Mendes, que havia substituído o lesionado Lucas Lima, marcou um golaço e decretou o empate por 1 a 1 na primeira final do Campeonato Paulista, disputada na tarde deste domingo.

Com o resultado deste domingo, a decisão fica totalmente em aberto para o jogo de volta, marcado para o próximo domingo, dia 8 de maio, na Vila Belmiro. Quem vencer, fica com o título. Novo empate leva a decisão para os pênaltis.

Bem mais preocupados em atacar do que defender, Santos e Audax corresponderam às expectativas e fizeram um confronto totalmente aberto e recheado de oportunidades de gol. Só Vitor Bueno perdeu duas chances claras, enquanto o time de Osasco também teve acumulou erros na hora da finalização.


AUDAX 1 X 1 SANTOS

Local: Estádio Municipal José Liberatti, em Osasco (São Paulo)
Data: 01/05/2016 (domingo)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Assistentes: Herman Brumel Vani e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público: 12.269 pagantes
Renda: R$ 463.730,00
Cartões amarelos: André Castro, Wellington (Audax); Lucas Lima, Gustavo Henrique (Santos)
Gols: Mike, aos 12min, e Ronaldo Mendes, aos 34min do segundo tempo

AUDAX
Sidão; André Castro, Yuri Bruno Silva e Velicka; Tchê Tchê, Camacho e Juninho (Wellington); Bruno Paulo, Mike e Ytalo
Técnico: Fernando Diniz

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno (Paulinho) e Lucas Lima (Ronaldo Mendes); Gabriel e Ricardo Oliveira
Técnico: Dorival Júnior

COMO FOI O JOGO
Primeiro tempo
Diante do estilo de jogo do adversário, o técnico Dorival Júnior concedeu entrevista minutos antes do apito inicial dizendo que os jogadores santistas é quem definiriam qual o momento certo de pressionar (ou não) o Audax. E assim foi. O Santos marcou no campo de ataque apenas quando sentia que era hora, e com essa proposta de jogo foi, aos poucos, dominando os anfitriões, que haviam começado melhor na partida. Cauteloso, mas bastante agressivo quando retomava a bola, o time da Vila Belmiro criou as melhores chances da etapa inicial, a primeira delas com Vitor Bueno, que perdeu um gol feito aos 33min. 

Em rápido contra-ataque, Gabriel recebeu de Lucas Lima e tocou para o camisa 18, que demorou demais para finalizar e estragou a jogada. Três minutos depois, após bela assistência de Lucas Lima, Ricardo Oliveira carimbou a trave em bomba da entrada da área, em mais um rápido contra-ataque. E foi de novo o camisa 9 o responsável pela próxima chance de perigo do Santos. Aos 41min, ele cobrou falta no canto oposto e deu trabalho a Sidão, que espalmou e mandou a bola na trave. O Audax só voltou a melhorar nos minutos finais, após uma sonora bronca do técnico Fernando Diniz.

Segundo tempo
Mais agressivo na volta do intervalo, Santos começou o segundo tempo perdendo ainda mais gols. Vitor Bueno começou, com cabeçada quase da pequena área para fora. Depois, foi a vez de Gabriel, cara a cara com Sidão, pegar mal na bola e praticamente recuar para o goleiro. E quem não faz, toma. Minutos depois, a resposta do Audax foi precisa. Após jogada bem trabalhada, Tchê Tchê cruzou para Mike, que dominou, cortou Gustavo Henrique e, com tranquilidade, finalizou no canto esquerdo de Vanderlei, aos 12min. 1 a 0 Audax. 

Dez minutos depois, Mike recebeu outra bola dentro da área, mas desta vez Vanderlei se esticou e conseguiu fazer ótima defesa. Tudo parecia festa no Prefeito José Liberatti. A torcida até gritava 'olé', mas uma falha de Tchê Tchê na saída de bola silenciou o estádio. O futuro reforço palmeirense tocou errado no campo de defesa, Ronaldo Mendes interceptou e, de longe, soltou o pé para marcar um golaço. 1 a 1. E nada de segurar o resultado nos minutos finais. Os dois times seguiram no ataque e por pouco o placar não foi novamente alterado.

DESTAQUES
Gramado ruimAs condições do campo do estádio José Liberatti deixaram a desejar. Em pelo menos dois lances a bola ficou viva e impediu a conclusão dos atacantes.

Broncas de DinizO técnico do Osasco Audax foi à loucura à beira do campo devido à saída de bola. Primeiro, pediu para lá atletas afastarem o perigo da área em vez de tocar a bola na área. Depois, deu uma bronca em Velicka, que não abriu o jogo para o lado direito.
Torcida santistaOs visitantes tiveram espaço maior que normal no estádio do Audax. Havia 4.100 santistas no local, de um total de 12.987 lugares. Eles ficaram atrás de um dos gols.

OS MELHORES
Lucas LimaO meia santista deu ritmo ao jogo, com movimentação intensa. O camisa 20 deixou Ricardo Oliveira na cara do gol em lance da etapa inicial.
CamachoO meia esteve em todas as partes do campo e contribuiu para a saída de bola pelo chão. Ele ainda organizou o meio-campo e ditou o ritmo da partida.

OS PIORES
Vitor BuenoPouco participativo no meio-campo santista, perdeu dois gols quase feitos, um em cada tempo. Na etapa inicial, sozinho dentro da área, abusou do preciosismo ao tentar cortar a marcação adversária dentro da área e estragou a jogada.

Bruno SilvaNo primeiro tempo, o zagueiro permitiu que Ricardo Oliveira recebesse livre na área. Bruno também correu riscos na saída de bola.
Uol

Nenhum comentário: