No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 22 de maio de 2016

Com gol no último minuto, Santos vira sobre o Coritiba na Vila Belmiro




Coxa sai na frente, cria chances para matar o jogo, toma empate de falta e sai na bronca com a arbitragem, que dá sete minutos de acréscimos

Num jogo em que os dois times reclamaram muito da arbitragem de Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG), o Santos virou sobre o Coritiba no último minuto e venceu por 2 a 1 na Vila Belmiro, na manhã deste domingo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.


Os jogadores do Coritiba saíram na bronca com o árbitro, que deu sete minutos de acréscimo (contando aí os três da parada para hidratação). Os santistas reclamaram no primeiro tempo, de dois lances de impedimento de Joel e também da jogada que originou o gol do Coxa, marcado por Kleber – na origem do lance, Ribeiro inverteu um lateral que seria para o Santos.


O Santos, que já não tinha Ricardo Oliveira, lesionado, perdeu Lucas Lima no intervalo, também machucado. Empatou com Vitor Bueno de falta e virou com Renato, que se arrastava em campo por conta de uma lesão, no último lance.

Foi a primeira derrota do Coritiba no Brasileirão e a primeira vitória do Santos, que manteve sua invencibilidade na Vila Belmiro: agora são 30 jogos sem perder em casa.

Primeiro tempo

O Santos começou o jogo como gosta de fazer na Vila Belmiro: todo no campo de ataque, tocando a bola, esperando o momento certo de entrar na defesa adversária. Desta vez, porém, faltou movimentação. Lucas Lima tomou uma pancada no tornozelo direito (que estava lesionado) logo em seu primeiro lance e sumiu em campo. Isso pareceu contaminar os demais jogadores, que veem no camisa 20 o maestro da equipe santista. 


O Coritiba se aproveitou e, com muita qualidade, não só abriu o placar (com Kleber Gladiador, em jogada de Leandro, iniciada com erro de arbitragem, já que o lateral era do Santos – veja no vídeo abaixo) como criou chances para fazer outros dois gols – destaque para o meia venezuelano César Gonzalez. O Peixe, por sua vez, reclamou de dois lances de impedimento de Joel (num deles, Gabigol marcou no rebote).

Segundo tempo

Lucas Lima, lesionado, não voltou do intervalo. Paulinho entrou em seu lugar. E o Santos não apresentava sinal de melhora. Só Gabriel parecia querer jogo - e só ele parecia ter bola para tentar algo diferente. Bem postado, o Coritiba cozinhava a partida, esperando a chance de marcar o segundo. Acabou levando o empate no momento em que era melhor - e num lance de bola parada, com Vitor Bueno batendo de muito longe e contando com a colaboração de Wilson.


Na sequência, Dorival tirou Joel e colocou Ronaldo Mendes. A ideia era ter mais mobilidade no ataque. O time não chegou a melhorar em campo, mas conseguiu a virada no abafa, no último minuto, com boa jogada de Victor Ferraz pela direita e conclusão de Renato, de cabeça.

Globoesporte.com

Nenhum comentário: