No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 24 de março de 2016

7 JOGADORES QUE DEIXAM O SANTISTA TRISTE QUANDO NÃO PODE ENFRENTÁ-LOS

Há certos jogadores que são marcados em um clube. Mas não por sua história lá dentro, e sim pela rivalidade contra este clube. São atletas que fazem os torcedores sentir muita vontade de derrotá-los e que, quando não podem enfrentar o time do coração desses fãs, os deixa até tristes, já que não poderão batê-los em campo.


A torcida do Santos não poderá torcer contra Paulo Henrique Ganso no próximo domingo, no clássico contra o São Paulo na Vila Belmiro. E, acredite, há muito santista triste com isso. Ganhar do ex-jogador do clube é algo que faz o santista muito feliz. quem mais traz esse sentimento ao torcedor do Santos? Veja abaixo:

Arouca
Arouca deixou o clube em 2015 após prometer não acionar o Santos na Justiça. Mas acionou. Para piorar, assinou com um rival, o Palmeiras. O santista, desde então, adora enfrentar Arouca. Quando ele não joga pelo Palmeiras, parece até que a vitória foi um pouco menos saborosa – não é o Torcedores.com que diz, é a reação dos santistas quando Arouca joga, vide suas visitas à Vila com a camisa do rival.





Paulo Henrique Ganso
A cada toque na bola de Ganso em jogos do São paulo na Vila, as arquibancadas explodem em vaias – a cada toque mesmo, não é hipérbole. O santista sentirá falta disso no próximo domingo, com o meia suspenso.
Foto: Getty Images






Marcelinho Carioca
Os anos 90 foram difíceis para o santista, mas ele nunca parou de querer ganhar do Corinthians. Derrotar Marcelinho Carioca, o símbolo maior do rival, então, era questão de honra. Se ele não jogasse, a graça de uma vitória seria um pouco menor.






Rogério Ceni
O símbolo da vontade do santista de derrotar o São Paulo com o goleiro em campo veio em seu último jogo na carreira: na semifinal da Copa do Brasil de 2015, o Santos abriu 3 a 0 em 24 minutos sobre o rival. Ceni saiu no intervalo, lesionado, e o jogo não foi o mesmo. A torcida, antes inflamada, parou de vibrar tanto com o jogo, como se golear o rival não tivesse o mesmo sabor sem Ceni levando os gols.

Foto: Getty Images



Diego Souza
Desde que Diego Souza eliminou o Santos da Libertadores de 2007 com um golaço pelo Grêmio que vencê-lo é questão de honra para o santista. Tudo piorou quando o meia perdeu a famosa chance de gol pelo Vasco contra o Corinthians, na Libertadores de 2012. O santista tem prazer em provocá-lo sempre que o enfrenta, como foi visto no duelo com o Sport pelo Brasileiro de 2015. Toda vez que Souza pegou na bola foi vaiado, quase como se fosse um jogador que tivesse abandonado o Santos um dia.

Foto: Divulgação/Sport Club do Recife




Sérgio Manoel
Este nome na lista só os santistas que viveram os anos 90 entenderão. O meia saiu do Santos em 1994 e foi para o Botafogo. Falou mal do ex-clube em entrevista e ainda foi campeão brasileiro em cima do Santos pelo Bota. Derrotar Sérgio Manoel em todo confronto, para o santista daquela época, passou a ser obrigação.





Muricy Ramalho
Muricy (ok, um técnico na lista) ganhou uma Libertadores com o Santos, é verdade. Mas é mais lembrado pelo santista por ser incapaz de montar um time digno ao redor de Neymar – sua tática “joga a bola no Neymar e espera sair algo” é contestada até hoje e o santista não perdoou as chances de título perdidas durante seu período no clube com o melhor jogador do século do time em campo. Enfrentar times treinador por ele é sempre oportunidade do santista desabafar. Não poder enfrentá-lo é triste para o fanático.

Getty Images

Nenhum comentário: