No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Santos passa Fla em número de sócios; executivo de marketing credita à gestão de Modesto



O Santos assumiu na última quarta-feira a sétima posição entre os clubes com maior número de sócio-torcedores do Brasil ao ultrapassar o Flamengo. A equipe da Vila Belmiro chegou aos 62.424 associados, enquanto os cariocas têm 62.176, 248 a menos, segundo dados do Movimento por um Futebol Melhor, que compila números de programas de associados.

Agora, os santistas estão atrás de Cruzeiro (73.863), São Paulo (82.187), Grêmio (89.831), Internacional (112.756), Palmeiras (126.903) e Corinthians (132.405).

Segundo acompanhamento feito peloESPN.com.br desde a última semana, o Santos possuía cerca de 3 mil sócios a menos em relação ao Flamengo.

Vale ressaltar também que, de acordo com o histórico do Movimento, o Flamengo perdeu 2.398 torcedores de seu programa de associados em 2016, muito por conta da guerra com a Ferj (Federação Estadual do Rio de Janeiro), a indefinição por conta do Campeonato Carioca, além do mau ano de 2015 no Campeonato Brasileiro, no Estadual e na Copa do Brasil.

Em entrevista exclusiva à reportagem, o executivo de marketing do Santos, Eduardo Rezende, explicou o porquê do crescimento santista em meio à queda rubro-negra. Segundo ele, o principal motivo é a gestão de Modesto Roma Júnior, que iniciou-se em janeiro do ano passado.

"Você mantendo sua marca forte, atrai seu torcedor a se tornar sócio, é um conjunto de tudo isso. Não existe mágica da noite para o dia. Tudo é construído, torcedor tá atento às ações do clube. Quando você trabalha de forma transparente e clara para o torcedor, ele tende a ficar de você", contou.

O aumento do número de sócios do Santos vem mesmo poucos meses após a doída derrota na final da Copa do Brasil para o Palmeiras e a perda da vaga na Copa Libertadores da América de 2016 também via G-4 do Campeonato Brasileiro.

Segundo Rezende, a manutenção de jogadores importantes do elenco, como o meia Lucas Lima e os atacantes Ricardo Oliveira e Gabriel, se tornou mais um dos atratativos à torcida do "Peixe".

"Existe uma confusão no mercado. Um grande clube que fica fora da Libertadores não é o fim do mundo. Quando você tem uma gestão consciente, quando você tem um time que tem uma performance positiva dentro de campo, fica em evidência. Ele perdeu uma competição e ficou em segundo, não em último. O resultado de performance do Santos no ano passado foi excelente, foi vice da Copa do Brasil, lutou pelo G-4 e ficou entre os sete melhores. Na soma, foi excelente para o clube. O torcedor acompanha, nota isso. Houve uma manutençãpo do elenco, que conseguiu se manter de alta qualidade", disse.

Nova camisa superando expectativas

RICARDO SAIBUN/SANTOS FC

Camisa nova do Santos fez sucesso com a torcida

A nova camisa do Santos, apresentada no fim de janeiro à imprensa, vem fazendo sucesso com os torcedores do time. De acordo com o site "Globoesporte.com", o clube já ultrapassou a marca de 100 mil camisas em menos de um mês entre pré-vendas e vendas.

O "Peixe" já lucrou cerca de R$ 5,5 milhões com seu novo esquema de distribuição e produção do uniforme, que gira em torno de quatro empresas: a Kappa, nova fornecedora, a SPR, distribuidora, a Filon, a produtora, e a Meltex, que gerencia as lojas alvinegras.

Apesar de não expor os números, Rezende comemora o início dos trabalhos com a marca italiana e diz que tudo "superou as expectativas".

"A gente começou a revender o uniforme há pouco tempo. Surpreendeu a todos, houve completa aceitação dos clitentes. Seriam números muito soltos, mas foi um sucesso. Nosso torcedor é só elogios à camisa. A questão da modelagem do padrão, a gente conseguiu trabalhar a quatro mãos, usando todo o expertise e o know how da Kappa e agregando os valores da marca Santos. A gente participou do processo de criação; toda a numeração, a gente que desenhou", afirmou.

Sem Robinho, mas não tem problema...

O Santos anunciou a desistência da novela Robinho, e o atacante acertou sua ida para o Atlético-MG. Eduardo Rezende tem consciência de que o "Rei das Pedaladas" seria uma importante arma estratégica em termos de marketing para o time da Vila Belmiro.

"Não posso negar que nao somente o Santos, como todo o futebol é feito de ídolos. O crescimento do esporte se dá pelos ídolos. Não posso negar que Robinho é ídolo do Santos, torcida tem Identificação com ele, é grande principalmente para crianças. Adolescentes eram criança quando estourou com a pedalada", opinou, mas tendo certeza que o elenco santista já possui outros ícones mesmo sem o camisa 7.

"Santos tem um elenco de altíssimo nível e não está carente de ídolos. Ele (Robinho) agrega imagem, mas não é por uma questão de carência e, sim, apenas por uma questão de soma", concluiu.

ESPN

Um comentário:

Gilson-santastico D disse...

DIRETORIA TEM QUE FALAR MENOS E FAZER MAIS PARA ESSA INSTITUIÇÃO SANTOS FUTEBOL CLUBE, QUE TEM UM NOME UMA RICA HISTÓRIA NO CENÁRIO DO FUTEBOL MUNDIAL, FALTA TUDO NO SANTOS FUTEBOL CLUBE UMA MÍDIA PARA O SANTOS APARECER MAIS, UM PATROCÍNIO MAIOR RECURSOS FINANCEIROS E TUDO ISTO JUNTOS SOMANDO-SE COM BONS JOGADORES DE NOMES NO CLUBE PARA AUMENTAR O PÚBLICO NOS ESTÁDIOS E VENDER MAIS CAMISAS, TODO MUNDO SABE DISSO A DIRETORIA SABE TAMBÉM PORQUE NÃO FAZ!!