No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Em clássico quente e equilibrado, Palmeiras e Santos ficam no empate em SP

Sob forte calor no primeiro tempo e chuva torrencial no segundo, Palmeiras começa bem, mas vê Peixe ter mais posse de bola e criar as três melhores chances, todas desperdiçadas por Gabriel

O JOGO

No primeiro reencontro em 2016 após um ano repleto de polêmicas, Palmeiras e Santos ficaram no 0 a 0, na arena do Verdão, em São Paulo, pela quinta rodada do Paulistão. O Verdão começou bem, criou chances, mas as três jogadas mais claras de gol foram do Peixe - todas desperdiçadas por Gabriel, na etapa final. Um dilúvio na metade do segundo tempo esfriou o jogo.


DESTAQUE

90 MINUTOS

O Palmeiras teve novidades , como a ausência de Lucas Barrios (machucado, foi substituído por Alecsandro) e a entrada de Matheus Sales (Arouca ficou no banco e entrou na etapa final). O Santos também mudou. Dorival abriu mão do esquema com pontas e escalou Serginho para reforçar o meio. No geral, o Santos teve mais posse de bola (58% contra 42%).



COMO FICA

Com o resultado, o Santos se mantém na liderança do Grupo A, agora com nove pontos, um a mais que o São Bento. O Palmeiras lidera o Grupo B com seis, mas pode ser ultrapassado por Ituano e Novorizontino neste domingo. Os dois times voltam a jogar na quinta-feira. O Santos recebe o Mogi Mirim na Vila Belmiro, às 19h30. Já o Palmeiras encara o XV em Piracicaba, às 21h30. Veja a tabela.

POLÊMICA

O jogo teve lances quentes, principalmente envolvendo Ricardo Oliveira. Na última jogada do primeiro tempo, após escanteio, o atacante acertou Thiago Santos pelas costas. A torcida foi à loucura, cobrando uma ação do árbitro Raphael Claus, que nada marcou. Na volta do intervalo, ele foi cobrado pelo árbitro e se defendeu: "Foi disputa de bola".


ARBITRAGEM

O árbitro Raphael Claus teve trabalho. Ele mostrou sete cartões amarelos ao longo do jogo, sendo dois para o Palmeiras (Matheus Sales e Gabriel Jesus) e cinco para o Santos (Gustavo Henrique, Zeca, Victor Ferraz, Léo Cittadini e Ricardo Oliveira). Os dois auxilares acertaram na marcação do impedimento em dois lances difíceis no primeiro tempo - Emerson Augusto de Carvalho anulou corretamente um gol de Gabriel e Bruno Salgado Rizzo parou uma jogada de Dudu que poderia ter resultado em gol, também de forma correta.

BILHETERIA

O público foi de 23.181 pagantes, com renda de R$ 1.317.272,44.

Globoesporte.com

Nenhum comentário: