No peito e na alma !

No peito e na alma !

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Oliveira aguarda Robinho, mas pede foco ao “maior clube do mundo”



A ligação de Ricardo Oliveira com o Santos não é de hoje. Artilheiro pela equipe em 2003 e atual goleador da equipe, a relação do centroavante com o clube se estende até um de seus filhos, torcedor do Peixe e que dono de uma opinião que pesou muito no momento das negociações com o alvinegro para retornar ao futebol brasileiro. Nesta terça, ao falar sobre a expectativa e as responsabilidades da equipe para a temporada 2016, Ricardo Oliveira enalteceu a história santista e prometeu empenho em todas as competições.

"Na minha opinião, é o maior clube do mundo. É o clube do Pelé. Todo mundo conhece. Não nos sentimos na obrigação pelos outros jogarem competição paralela. Não mesmo. Nos sentimos responsabilizados por vestir a camisa do Santos. Então, é o que vamos fazer. Defender a camisa com orgulho e vontade, e buscar títulos. É o que o Santos precisa e tem de brigar”, ressaltou o camisa 9, refutando qualquer favoritismo a mais por causa dos três rivais da Capital terem a Libertadores como prioridade.

"Não vejo. Não assumimos o excesso de responsabilidade. Não nos sentimos obrigados a vencer o campeonato pelo fato de os outro três estarem jogando outra competição", avisou.

Aos 35 anos, Ricardo Oliveira não foge da responsabilidade de liderar o Santos mais uma vez e promete manter o mesmo nível que o levou de volta à Seleção brasileira ano passado. Apesar de ter sido preservado dos dois testes da pré-temporada, contra o Red Bull Brasil e o Bahia, o centroavante garante que está 100% preparado para estrear em 2016.

"Ótimo. Em perfeitas condições. Dentro do que foi programado com comissão técnica, parte física e fisioterapia, está tudo sob controle. Agora, é ficar à disposição e completamente focado no início da competição. Passaram as férias, a pré-temporada já acabou praticamente na semana passada. Essa (semana) é de ajustes. Sábado, vamos estrear em casa e queremos estrear bem", comentou o capitão alvinegro.

Chegadas e partidas 

Um dos atletas mais próximos de Robinho e Geuvânio, Ricardo Oliveira falou sobre a possibilidade de reeditar a parceria com o Rei das Pedaladas e sobre a saída do jovem que atuou ao seu lado até pouco tempo atrás. O caso Robinho, em primeiro plano, já é visto como um assunto batido para o camisa 9.

"É assunto que prefiro não comentar mais. O campeonato está ai, daqui a três, quatro dias a gente estreia e não dá para ficar falando de possibilidades. É focar na competição. Já manifestei a alegria, o prazer e o desejo de tê-lo, porque é importante, soma, ajuda e é da casa. Agora, é focar na competição e deixar para quem resolve a situação", resumiu.

Ao falar sobre a decisão do Caveirinha em jogar no Tianjin Quanjian, da segunda divisão chinesa, Oliveira admitiu que teve algumas conversas particulares com o garoto de 23 anos antes da transferência se concretizar.

"Passa de ser amigo, consideração de filho, de estar próximo, aconselhar, ir na casa. Eu entendo que cada um tem suas convicções. Já falei que, quando solicitado, vou sempre dar uma opinião, mas sempre respeitando a convicção de quem me pede a opinião. Ele teve as convicções dele, está feliz, falo com ele todo dia. Obviamente, ele está sentindo saudades do Santos e dos companheiros", contou o jogador.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: