No peito e na alma !

No peito e na alma !

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

“Elemento surpresa” no Peixe, Thiago Maia sonha em jogar a Olimpíada


Com apenas 18 anos, Thiago Maia já é uma realidade no Santos. Após subir das categorias de base como um meteoro e se transformar em titular da equipe de forma tão rápida, o volante agora sonha em dar continuidade ao seu trabalho no Peixe e admite que tem esperanças de Dunga lhe dar uma chance na Seleção olímpica para os Jogos do Rio.

“Claro que é um dos meus objetivos. É o objetivo de qualquer jogador, ainda mais na minha idade. Primeiro tenho de focar no Santos, no Paulista. claro que quero chegar lá. Tenho idade para jogar lá. Eu tive poucas oportunidades de chegar à seleção sub-20 e espero estar na (Seleção) olímpica, que é o sonho de qualquer jogador. Ser campeão em casa acho que seria incrível”, afirmou o atleta.

Nesta temporada, apesar de ter terminado 2015 em fase ascendente, Thiago Maia terá mais concorrência. Alison, xodó da torcida por sua gana em campo, e Valencia, colombiano com vasta experiente, estão de volta. Ambos se recuperaram de lesões sérias nos joelhos e agora prometem lutar por um espaço entre os titulares. Para seguir com a predileção de Dorival Júnior, Thiago Maia espera seguir surpreendendo com seus avanços ao ataque.

“Todo mundo sabe da minha característica de sair de trás. O Dorival que fala para eu sair mais de trás, chegando por trás dos atacantes. Acho que nós três temos as mesmas características de marcação. Mas os outros dois também estão saindo mais de trás”, comentou.

Sem ter conquistado a vaga na Libertadores, o Santos terá de se contentar em concentrar seus esforços na Copa do Brasil. Thiago Maia garante que o time seria favorito no Estadual mesmo que estivesse disputando a competição continental, como seus rivais, mas reconhece que se sente mais preparado em 2016 para a caminhada santista em busca de mais títulos.

“Ano passado eu aprendi muito, porque ainda descia para jogar na base às vezes. O pessoal que sobe da base sobe preparado e minha mãe sempre falava que jogador tem de estar preparado para tudo. Eu sempre falava que quando entrasse não sairia mais. Coloquei isso na minha cabeça. Quando eu entro, não quero sair mais. Graças a Deus, tive um ano bem abençoado, com várias coisas maravilhosas”, agradeceu o jogador, que, apesar da concorrência, continua com sua vaga no meio de campo assegurada.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: