No peito e na alma !

No peito e na alma !

sábado, 9 de janeiro de 2016

Ceará bate o Santos nos pênaltis e se classifica para a 3ª fase da Copa SP


Após empate em 0 a 0 no tempo normal, o Vozão bate o Peixe por 3 a 2 nas penalidades e garante vaga para enfrentar o Joinville

Foi sofrido. Nos pênaltis, o Ceará eliminou o Santos e se classificou para a terceira fase da Copa SP de Futebol Júnior. Após o empate por 0 a 0 no tempo regulamentar, o Vozão fez muita festa após vencer por 3 a 2 nas cobranças. Matheus Oliveira, Bruno Leonardo e Mateus Augusto desperdiçaram seus chutes pelo lado do Peixe. Após o bicampeonato em 2013 e 2014, o alvinegro praiano decepciona mais uma vez ao deixar o torneio cedo.

O jogo

O Santos entrou em campo para enfrentar o Ceará com uma postura ofensiva, após ter empatado o último jogo da fase de grupos com a Ferroviária. Mas o time da baixada pecou na hora das finalizações e quando acertou o gol, o goleiro Esaú brilhou e salvou o Vozão.

Na segunda etapa, o Ceará igualou mais o jogo e teve boas chances de marcar, mas também errou muito na hora de dar o último chute para o gol. O meia Franklin perdeu uma boa chance chutando praticamente dentro da pequena área, mas a bola foi para fora. No final do jogo o Santos tentou pressionar bastante, mas o Vozão conseguiu se segurar e levar a partida para as penalidades.

Na cobrança dos pênaltis, o goleiro João Victor, do Santos, bem que tentou levar o Ceará adiante pegando os chutes de Lucas e Rômulo e empatando a partida após Matheus Oliveira e Bruno Leonardo terem chutado para fora. Mas Matheus Augusto também errou sua cobrança e a bola decisiva ficou nos pés de Artur Cabral, que bateu com muita tranquilidade e classificou o Vozão para enfrentar o Joinville na próxima partida. 

Globoesporte.com

Um comentário:

José Natal Peixoto disse...

Aproveitáveis: Sabino - zagueiro
john Victor - Goleiro.
e o lateral esquerdo: Matheus n~çao sei do que...
No timed de júniores, no meio de campo e no ataque, não apareceu ninguém jogando bom futebol. Nada a aproveitar para o time profissional, a não ser que haja evolução técnica de um ou outro atleta. Em linhas gerais, foi uma completa decepção.