No peito e na alma !

No peito e na alma !

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Com reservas, Santos evita pressão do Vasco, mas perde; veja resumo


Time comandado pelo técnico Dorival Júnior tinha apenas o goleiro Vanderlei dos titulares em campo. Derrota por 1 a 0 tira chances de o Peixe chegar ao G-4

Apesar da derrota por 1 a 0, a atuação do Santos diante do Vasco, em São Januário, no último domingo, não foi das piores. O time comandado pelo técnico Dorival Júnior, repleto de reservas, conseguiu minimizar a pressão do desesperado time carioca, que ainda luta pela permanência na Série A do Campeonato Brasileiro, mas não foi capaz de evitar o resultado negativo.

O Peixe entrou em campo apenas com o goleiro Vanderlei dos titulares. Os demais atletas permaneceram em Santos e treinaram sábado e domingo no CT Rei Pelé de olho na segunda partida das decisões da Copa do Brasil, marcada para a próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), contra o Palmeiras, na arena alviverde. 

Os reservas sofreram com a falta de entrosamento. Na defesa, o time teve atuação segura, apesar do pênalti cometido por Vanderlei em Nenê. Do meio para a frente, a surpresa foi a boa entrada de Vitor Bueno no segundo tempo.

CHUVA

Choveu forte no Rio de Janeiro desde 15h do último domingo. O gramado de São Januário não resistiu à força do temporal, e a partida precisou ser adiada pelo árbitro Leandro Vuaden das 17h para as 18h. Os vestiários do estádio também ficaram alagados. Antes do início do jogo, jogadores do Santos reclamaram do mau cheiro nas instalações. 


PÊNALTI

Precisando vencer para seguir com esperança de se salvar do rebaixamento, o Vasco foi para cima do Santos e martelou até conseguiu abrir o placar, num pênalti cometido pelo goleiro Vanderlei no meia Nenê, que converteu a cobrança. O camisa 1 do Santos reclamou muito da marcação, alegando que sequer tocou no jogador cruz-maltino. 


AO ATAQUE

Leandrinho, Léo Cittadini e Vitor Bueno passaram a formar o ofensivo meio de campo do Santos na segunda etapa

Perdendo o jogo, o técnico Dorival Júnior decidiu arriscar no segundo tempo: tirou o volante Ledesma e colocou o meia Vitor Bueno em campo. Com a alteração, o Santos ficou apenas com Leandrinho à frente da zaga. O jogador, porém, também não tem características tão defensivas quanto estrangeiro, e o time ficou exposto. 


FALTA DE ENTROSAMENTO

Como o time que entrou em campo no último domingo não costuma atuar junto, a falta de entrosamento ficou nítida em alguns lances. Apesar da boa atuação individual de alguns jogadores, a troca de passes e a movimentação não passaram de razoáveis. O Santos não foi pressionado, mas também não pressionou o adversário. Assim, não conseguiu reagir. 

FORA DO G-4

Com a derrota por 1 a 0 em São Januário, o Santos caiu para o sétimo lugar na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com 55 pontos, quatro atrás do São Paulo, quarto colocado, com 59 pontos. Como falta apenas uma rodada para o fim, o Peixe não tem mais chance de G-4.

Globoesporte.com

Nenhum comentário: