No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Em CPI, presidente do Santos afirma que agentes são piores que cartolas: 'cafetões'



Na tarde desta quarta-feira (7), a reunião da CPI do Futebol no Senado Federal recebeu a visita dos presidentes do Santos, Modesto Roma Júnior, e do São Paulo, Carlos Miguel Aidar. Os dirigentes ficaram à disposição dos parlamentares para responder questões, mas o desabafo do mandatário alvinegro chamou a atenção.

Quase no fim da sessão, que durou mais de duas horas, Modesto Roma atacou a participação dos empresários no futebol brasileiro, chegando, inclusive, a compará-los a "cafetões".

"Acho que hoje temos um problema muito sério que são os empresários de futebol. Talvez este seja o maior problema que o futebol brasileiro enfrenta", afirmou.

"Eu hoje vivo realidade de atletas de ponta que se subordinam à vontade de empresários com as tais procurações, os tais contratos de gerenciamento de carreira que cria, sim, uma verdadeira dependência dos meninos que saem da base e vão para essas pessoas que os seduzem de diversas formas", prosseguiu.

"Outro dia pensava na velha história do Pinóquio, onde os aliciadores levavam os meninos para um barco prometendo guloseimas, diversão, brincadeiras e os transformava em escravos. E é mais ou menos isso o que ocorre com os empresários usando estes meninos", continuou o dirigente, que cobrou atitudes.

"Enquanto não tivermos uma legislação que proteja efetivamente o atleta, principalmente na formação, os atletas são comprados hoje com colares e apitos, como nos tempos da colonozação. Os atletas hoje e suas família, em troca de quirelas, ficam subordinados a estes cidadãos que 'cafetinam' o futebol brasileiro. Verdadeiros gigolôs de atletas, Verdadeiros escravizadores de atletas".

Modesto Roma Júnior afirmou também que a situação financeira ruim dos clubes se deve mais aos empresários de jogadores do que a má administração das entidades, e colocou-os como algo pior do que os dirigentes das federações estaduais e da CBF.

"É preciso que se acabe com esses verdadeiros gigolôs do futebol brasileiro. Os clubes hoje estão nesta situação de penúria muito mais por estes gigolôs do que pelas entidades representativas. Não há pecado nas federações e na CBF? Claro que há. São santos? Não. Mas pior do que eles são esses 'cafetinadores' de jogadores de futebol", concluiu.

A CPI do Futebol presidida pelo senador Romário (PSB-RJ) irá convidar, mais uma vez, todos os presidentes de clubes e federações que participaram da eleição de Marco Polo Del Nero. Caso o convite não seja aceito, eles serão convocados a comparecerem ao Senado.

ESPN

2 comentários:

Laerte Rocha disse...

É isso aí presidente! Finalmente alguém teve a coragem de atacar esses vermes aproveitadores criados pela Lei Pelé. Chega de empresários! É preciso fortalecer os clubes.

Laerte Rocha disse...

É isso aí presidente! Finalmente alguém teve a coragem de atacar esses vermes aproveitadores criados pela Lei Pelé. Chega de empresários! É preciso fortalecer os clubes.