No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Com Zeca fora, Chiquinho quer deixar “pulga atrás da orelha” de Dorival



Chiquinho chegou no início da temporada e não demorou muito para se transformar titular na lateral esquerda do Santos. O jogador, que não teve seu contrato renovado no Fluminense e não gerou custos ao Peixe, se mostrou versátil e acabou com um dos destaques da equipe campeã Paulista no primeiro semestre. Ele só não contava que romperia o músculo adutor da coxa esquerda e precisasse ficar cerca de um mês e meio longe dos gramados.

“Quando o Dorival chegou eu estava machucado. Agora estou voltando”, comentou Chiquinho, titular da equipe contra o Fluminense, no jogo que marcou a entrada do Santos no G4 do Campeonato Brasileiro.

A oportunidade aparece neste momento porque Zeca, que vivia grande fase e assumiu a posição desde a chegada de Dorival Júnior, sofre com um incômodo no quadril e, por isso, acabou até cortado da Seleção olímpica.

“Primeiramente, agradeço ao professor Dorival. Entrei contra um ex-clube, ajudei na vitória. Agora, depende do professor. Deixei uma pulga atrás da orelha dele”, avisou Chiquinho, já vislumbrando uma briga pela titularidade assim que Zeca retornar aos trabalhos com o grupo. E ele mesmo explica as diferenças que tem em relação ao jovem lateral, revelado pelas categorias de base do Peixe.

“Ele jogou muito de volante na base. Ele tem mais qualidade na marcação. Joguei muito de ponta. Desfavorece um pouco. Procuro me adaptar na marcação. Não deixei a desejar contra o Fluminense”.

Famoso no elenco pelo estilho brincalhão, Chiquinho mostra bom humor até mesmo na hora de comentar sobre quem assume a liderança do elenco na ausência do capitão Ricardo Oliveira.

“Brinco com o Renatinho, que chamo de vovô. É o cara mais experiente. Como o Vanderlei também. São eles dois”, disse, aos risos, e despreocupado até mesmo com a tão falada maratona de jogos a que a equipe vem sendo submetida nos últimos dois meses.

“Se depender da gente, jogamos todo dia. Sabemos que nesses 50 dias jogamos muito, perdemos jogadores importantes. Agora, vamos recuperar para dar ritmo para todo mundo”, concluiu.

Ao todo, o Santos terá dez dias para recuperar seus atletas, antes da partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: