No peito e na alma !

No peito e na alma !

domingo, 20 de setembro de 2015

Árbitro diz que expulsou David Braz por ofensas, não por pênalti



Está explicada a expulsão de David Braz na derrota por 2 a 0 do Santos para o Corinthians. O juiz Flávio Rodrigues Guerra relatou reclamações cheia de palavrões na súmula da partida. Assim, o árbitro acaba com a polêmica de que poderia ter expulso o jogador errado - foi o lateral Zeca quem fez o pênalti que acabou originando todos os problemas.

"Expulso com cartão vermelho direto por, após a marcação de um pênalti contra sua equipe, vir em minha direção gesticulando de forma acintosa e ofensiva proferindo as seguintes palavras: "você está louco", "contra o Corinthians é assim mesmo", "vai se foder, não foi pênalti", "você vai ver, vocês vão ser punidos", sendo que em ato contínuo gesticulou de forma acintosa em direção ao assistente número 1, proferindo as seguintes palavras: "vocês estão loucos, não foi pênalti". Após ser expulso, ao sair do campo de jogo, e passar em frente à área técnica do Corinthians, desentendeu-se com o técnico do Corinthians, sr. Adenor Leonardo Bachi, sendo contidos por integrantes das duas equipes", relata o árbitro.

O lance gerou enorme confusão aos 35 minutos do segundo tempo. Em bola na área, Vagner Love tentou a finalização, mas acabou atingido por um carrinho de Zeca. Em princípio, o árbitro não marcou nada. Logo em seguida, porém, foi alertado pelo bandeirinha e anotou a penalidade.

Os jogadores do Santos se revoltaram e partiram para cima do juiz para reclamar. No meio do tumulto, o juiz mais uma vez se comunicou com o assistente e resolveu expulsar David Braz. O cartão vermelho gerou ainda mais indignação, com todos os atletas dizendo que não foi o zagueiro quem tinha feito a penalidade.

Como descrito pelo juiz, David Braz ainda arranjou confusão com Tite na saída de campo e teve que ser acalmado pelos companheiros de equipe. Jadson bateu, converteu o pênalti e abriu o caminho para a vitória corintiana.

Outro vermelho - Quem também pode se complicar por conta da súmula de Flávio Rodrigues Guerra é o zagueiro reserva Werley. Ele foi expulso do banco ainda no fim do primeiro tempo. O juiz relatou mais ofensas e um no quarto árbitro, Thiago Duarte Peixoto.

"Expulso por, após advertido com cartão amarelo no banco de reserva, proferiu as seguintes palavras para o quarto arbitro: "vai tomar no cu dele", "caralho", "vai se foder", "por que ele não deu cartão amarelo para os dois", "vai tomar no seu cu", "porra é muita sacanagem", sendo que após ser expulso foi em direção ao quarto árbitro e o atingiu com um empurrão em suas costas", diz a súmula.

ESPN

Nenhum comentário: