No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

'Palmeirense' salva relação de Dorival e presidente do Santos


O atacante Leandro é único reforço que técnico e diretoria entraram em consenso

O atacante Leandro é único reforço do Santos na "Era Dorival Júnior". E não é só isso. O atleta é o responsável por salvar a relação do treinador com a diretoria santista. Dorival chegou ao clube indicando a contratação do palmeirense. O pedido "casou" com o desejo da cúpula alvinegra, que já havia iniciado conversas com os representantes do atleta.

Após a contratação de Leandro, o presidente Modesto Roma e o técnico Dorival Júnior não entraram mais em consenso quando o assunto é reforçar o elenco.

O treinador vetou Zé Love e Fábio Braga, atletas que foram oferecidos ao clube com salários baixos. O filho de Abel Braga, por exemplo, receberia apenas R$ 25 mil mensais. A contratação foi encaminhada pela diretoria, que teve que desfazer o acordo após Dorival recusar o volante.

Zé Love também foi aprovado pela diretoria. A forte influencia do estafe do jogador com Modesto Roma e o salário compatível com a realidade do clube não foram suficientes para a volta do atleta.

Dorival alegou que o elenco está bem-servido com atletas de características semelhantes à de Zé Eduardo.

Apesar de recusar Zé Love, o técnico santista pediu a contratação do meia-atacante Kayke, do ABC de Natal, vice-artilheiro da Série B do Brasileirão.

A diretoria santista não estava animada com a contratação de Kayke e só abriu negociações devido à insistência do treinador.

Sem muito interesse no atleta, os dirigentes santistas perderam o reforço para o Flamengo. O clube carioca deve desembolsar 200 mil dólares [aproximadamente R$ 707 mil] para pagar a multa rescisória do atacante.

O Santos tentou a liberação de Kayke oferecendo jogadores que estão encostado no clube – casos do meia Léo Cittadini, do atacante Diego Cardoso, do lateral direito Crystian e outros.

No Flamengo, Kayke também deve receber um salário mais vantajoso do que foi oferecido pelo Santos. No clube paulista, o vice-artilheiro da Série B receberia cerca de R$ 60 mil mensais de salário.

A dificuldade para reforçar o elenco virou uma marca no clube. O volante Deivid, do Atlético-PR, e o zagueiro João Carlos, revelado pelo Vasco e que estava atuando no Spartak de Moscou, da Rússia, foram às últimas frustrações da diretoria e da comissão técnica. 

Uol Esporte

Nenhum comentário: