No peito e na alma !

No peito e na alma !

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Leandro rebate críticas e diz que quer mostrar “potencial e valor” no Santos

Atacante, emprestado pelo Palmeiras ao Peixe até o fim da temporada, diz que algumas críticas dos torcedores alviverdes foram “injustas”

Emprestado pelo Palmeiras até o fim da temporada, o atacante Leandro, de 22 anos, foi apresentado pelo Santos na manhã desta terça-feira, no CT Rei Pelé.

De olho em novas oportunidades com o técnico Dorival Júnior, que pediu sua contratação, o jogador disse que algumas críticas que recebia no Verdão eram “injustas”.

Leandro, porém, reconhece que precisa corresponder às expectativas da diretoria e do treinador do Peixe dentro de campo. Caso contrário, o empréstimo ao clube da Vila Belmiro não será produtivo.

– Em 2014, fui muito cobrado pelo o que fiz em 2013. Não apenas eu fui mal, mas o time todo, inclusive brigamos contra o rebaixamento. Graças a Deus conseguimos sair, mas eu fui um dos mais cobrados pelo destaque que eu tive em 2013. Eu fico feliz pela cobrança, porque quem me cobrava sabia que eu tinha potencial para render mais. Infelizmente, todo o time não foi bem – disse Leandro.

– Acho que é uma responsabilidade grande vir a pedido do Dorival. Tenho de corresponder dentro de campo, senão não vai adiantar nada o técnico ou a diretoria pedirem. Eu tenho de mostrar tudo o que eu trabalhei com ele. Será mais uma oportunidade para eu poder mostrar para todos que me criticaram, que me criticam, que eu tenho potencial e valor – emendou o jogador.

Nos próximos meses, até dezembro, Leandro terá a responsabilidade de vestir a camisa 7 do Santos, que até o fim de junho era do ídolo Robinho. Ele espera conseguir substituir o Rei das Pedaladas à altura.

– Todos podem ter ideia da responsabilidade e do peso que é vestir a camisa de um ídolo do Santos. Acho que é bastante difícil substituir um jogador assim, ainda mais como o Robinho, mas vou dar meu máximo, fazer de tudo para poder dar alegria à torcida – completou.

O atacante já fez o primeiro treino com o elenco do Peixe na manhã desta terça-feira, no CT Rei Pelé. Agora, ele precisa aparecer no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para estrear pelo Alvinegro.

Veja os principais tópicos da apresentação de Leandro:

Oportunidade de jogar no Santos

– No futebol, você não pode se acomodar por uma temporada boa. Você tem de estar sempre provando seu potencial. Em 2013, fiz uma excelente temporada, que me levou à seleção brasileira. Acho que essa é uma nova oportunidade para mostrar novamente meu valor. Vinha sendo muito criticado, contestado, mas sei do meu potencial, do meu valor. Estou bastante feliz com esse novo momento. Se Deus quiser vai dar tudo certo e eu vou poder jogar bem para ajudar o Santos.

Responsabilidade de vestir a camisa do Robinho

– Todos podem ter ideia da responsabilidade e do peso que é vestir a camisa de um ídolo do Santos. Acho que é bastante difícil substituir um jogador assim, ainda mais como o Robinho, mas vou dar meu máximo, fazer de tudo para poder dar alegria à torcida

O que não deu certo no Palmeiras

– Em 2014, fui muito cobrado pelo o que fiz em 2013. Não apenas eu fui mal, mas o time todo, inclusive brigamos contra o rebaixamento. Graças a Deus conseguimos sair, mas eu fui um dos mais cobrados pelo destaque que eu tive em 2013. Eu fico feliz pela cobrança, porque quem me cobrava sabia que eu tinha potencial para render mais. Infelizmente, todo o time não foi bem. Acho que é uma responsabilidade grande vir a pedido do Dorival. Tenho de corresponder dentro de campo, senão não vai adiantar nada o técnico ou a diretoria pedirem. Eu tenho de mostrar tudo o que eu trabalhei com ele. Será mais uma oportunidade para eu poder mostrar para todos que me criticaram, que me criticam, que eu tenho potencial e valor – disse o jogador.

Críticas injustas?

– Depende da crítica. Eu via muita pessoa falando que eu não jogava com vontade. Essa parte da crítica, no meu ponto de vista, é injusta. Ninguém entra em campo sem vontade. Todo mundo entra querendo vencer. Quando o jogador não vai bem, faz parte do futebol.

Concorrência no Santos

– Sempre vai ser grande, independentemente da qualidade de cada um. Estamos falando de duas equipes grandíssimas (Santos e Palmeiras). Tanto no Palmeiras quanto no Santos, os atacantes são de muita qualidade.

Estilo de jogo

– Tem que correr, lutar e marcar. Hoje não dá para ficar só na frente. O estilo de jogo do Santos é bem para frente. Quando muitas pessoas souberam que eu viria para cá, me disseram que meu estilo de jogo tem a cara do Santos e espero que dê tudo certo.

Pedido do Dorival Júnior

– Não esperava, fiquei surpreso e feliz, porque ele confia no meu trabalho, no meu futebol. Espero poder corresponder dentro de campo

Globoesporte.com

Nenhum comentário: