No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Após recusar oferta e deixar o Peixe, Jean Chera volta para receber R$ 920



Jean Chera está de volta ao Santos. E o fato, por si só, já causa espanto. Tido como promessa de craque desde muito jovem, o atleta, hoje com 20 anos, nunca conseguiu corresponder às expectativas. Agora, tem, provavelmente, a sua última chance na tentativa de seguir na carreira de jogador de futebol.

A maior curiosidade é que Jean Chera volta ao Peixe bem diferente da forma que saiu. Sem rumo na carreira, o atleta pediu pessoalmente uma oportunidade para o presidente Modesto Roma Jr.

“Ele veio falar comigo pessoalmente e me pediu uma chance. Ele teve muitos problemas no passado, mas, por que não dar uma chance? Ele foi criado aqui, vamos fazer um contrato de quatro meses e ele receberá o salário piso da categoria”, explicou o mandatário alvinegro.

O próprio presidente admitiu que o gasto do Peixe com Jean Chera será de R$ 920 por mês. A reportagem, porém, apurou que o piso salarial de atletas da categoria sub-20 é de R$ 2 mil, mas logo foi explicado por Modesto.

“Este é o piso do clube para atletas que estão jogando. Ele irá receber o piso de jogadores que chegam. Na verdade, é R$ 918, mas ele receberá R$ 920”, contou.

Fora de forma, Jean Chera fará um trabalho de recondicionamento físico no primeiro mês e terá de mostrar em campo que merece ter seu vínculo estendido ao fim do ano, ou terá de deixar o clube novamente, desta vez, contra sua vontade.


Em 2011, quando assinaria seu primeiro contrato profissional, o pai da então promessa, Celso Chera, pediu um contrato de três anos com salário de R$ 75 mil na primeira temporada, R$ 90 mil na seguinte e R$ 120 no último ano. Jean já recebia R$ 20 mil por mês antes de iniciarem as negociações.

A diretoria alvinegra, à época comandada por Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, ofereceu cerca de R$ 40 mil por mês ao jogador, com aumento de R$ 5 mil a cada ano. O clube já tinha receio que Jean não vingasse, pois seu rendimento já estava em decadência, segundo os profissionais que trabalhavam nas categorias de base.

Mesmo assim, o pai e representante do atleta chegou a aceitar a proposta e, às vésperas de assinar o vínculo, desistiu do negócio e levou o filho para o Genoa, da Itália. A saída gerou muita polêmica, com ataques de ambas as partes, via imprensa.

Desde então, a carreira de Jean Chera não foi para frente. O meia ainda passou por Flamengo, Atlético-PR, Cruzeiro, Oeste, Universitatea Craiova (Romênia), Paniliakos (Grécia) e Cuiabá, antes de acertar seu retorno ao Santos.

Nascido em Veta, Mato Grosso, Jean Chera chegou no time da Vila Belmiro aos 10 anos. Rapidamente, o jogador passou a receber o mesmo trato que Neymar, outro que também já despontava como um futuro craque na base santista. Porém, a relação de seu pai com o clube e até com ele próprio foram minando as possibilidades do atleta.

“Ele não vai mais jogar no Santos. Nós não fomos respeitados”, chegou a dizer Celso Chera.

Agora, Thiago Taveira, filho do também empresário Luiz Taveira, amigo pessoal de Modesto Roma Jr, é quem gerencia a carreira de Jean Chera.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário: