No peito e na alma !

No peito e na alma !

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Técnico tem prejuízo em briga de Santos e Neymar e 'recua' em parceria



A guerra declarada do Santos contra o seu ídolo Neymar refletiu na situação do técnico Marcelo Fernandes. O treinador é funcionário do clube, mas passou a ter a carreira gerenciada pela empresa de Neymar pai, que está em guerra judicial com o clube paulista por causa da polêmica transferência de seu filho para o Barcelona, da Espanha, em 2013.

Nos bastidores, Marcelo Fernandes já sentiu os prejuízos por anunciar a parceria com Neymar pai, amigo de infância e até companheiro de time no futebol de várzea da Baixada Santista.

O treinador não conseguiu o aumento salarial que desejava. Fernandes recebia R$ 15 mil, recebeu um reajuste de R$ 10 mil após o título paulista. Com salário atual de R$ 25 mil, Fernandes recebe menos que a sexta opção da zaga do elenco, Leonardo, que chegou ao clube para ganhar R$ 30 mil mensais.

Com a guerra declarada entre Santos e Neymar, o técnico santista recusou e disse que Neymar da Silva Santos não negociará contratos para ele e, sim, cuidará apenas de sua imagem, agendando entrevistas exclusivas. 

"Não tem nada a ver. O problema do Santos com o Neymar, é um problema deles. As pessoas querem fazer essa ligação minha com eles, mas só temos um contrato de imagem. Ele (pai do Neymar), como amigo, quer me ajudar com um contrato de imagem. O meu vínculo com o Neymar é esse, ele não interfere em nada, o contrato que fiz com ele é daqui para fora. Se o Santos quiser mover uma ação, é para que isso se resolva da melhor maneira possível", afirmou Marcelo Fernandes.

No entanto, o gerenciamento de carreira da empresa de Neymar significava, inicialmente, a criação de um estafe, com direito a empresário, advogado e ações de marketing.

O Santos interpôs uma demanda arbitral diante da Fifa contra Neymar, seu pai, Neymar da Silva Santos Júnior, Neymar Sport e Marketing S/S Limitada [Neymar Sports], e o Barcelona, da Espanha, todos envolvidos na transação que levou o craque ao clube catalão em 2013.

Aquele que perder apelará ao Tribunal Arbitral do Esporte [TAS], passando assim para o âmbito judicial. 

A diretoria santista quer receber a diferença do valor anunciado [57 milhões de euros], no dia da transação, 31 de março de 2013, com o valor confirmado pela justiça espanhola [83 milhões de euros]. Os advogados do clube querem, inclusive, receber a diferença com juros.

Uol Esporte

Nenhum comentário: