No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Santos segue 'fritura' de técnico e limpa área para volta de Oswaldo



Apesar da vitória no clássico contra o Corinthians no último sábado, o técnico Marcelo Fernandes não conquistou a diretoria do Santos. O UOL Esporte apurou que o presidente Modesto Roma segue o processo de "fritura" do treinador.

O dirigente santista segue conversando com a sua cúpula sobre o provável substituto de Fernandes, e o nome de Oswaldo de Oliveira segue em pauta na Vila Belmiro. Os inimigos "conquistados" por Modesto Roma na própria diretoria alegam que o mandatário está "limpando a área" para trazer Oswaldo.

Quatro integrantes do Comitê Gestor, que vetaram a contratação de Oswaldo, contrariando o presidente santista, já deixaram o clube na semana passada.

Dois deles foram exonerados do cargo [José Renato Quaresma e Lourenço Lopes] e dois pediram demissão [Rodrigo Marino e Jorge Corrêa da Costa] por não concordarem com a saída de seus companheiros.E a lista deve aumentar nas próximas semanas.

Marcelo Fernandes não fala publicamente, mas sabe que existem cartolas que lutam para tirá-lo do cargo. O treinador chegou a comentar com pessoas "mais próximas" que existe dirigente no clube que até lamentou a sequência de bons resultados e que terminou em título no Campeonato Paulista.

A contratação de outro treinador não significa que Marcelo Fernandes será demitido. O atual comandante santista, por exemplo, não seria demitido com a chegada de Oswaldo. Ele já havia aceitado um convite da diretoria santista para voltar a ser auxiliar na comissão técnica fixa do clube. 

No entanto, a amizade e a admiração de Marcelo Fernandes por Oswaldo de Oliveira colaboraram para a decisão. Os dois, inclusive, conversaram sobre o elenco santista no dia em que Oswaldo seria anunciado como novo técnico do Santos, mas teve seu nome vetado pelo Comitê. 

Com o respaldo do estatuto do clube, que determina que qualquer contratação precisa ser aprovada pelo Comitê Gestor, Oswaldo de Oliveira foi vetado por unanimidade entre os integrantes do colegiado. Modesto Roma já havia, inclusive, acertado salário e tempo de contrato com o treinador, mas não pôde assinar o contrato. 

Uol Esporte

Nenhum comentário: