No peito e na alma !

No peito e na alma !

terça-feira, 30 de junho de 2015

Gravidez de esposa, futevôlei e coração: como o Santos quer impedir adeus de Robinho



Até a noite desta segunda-feira Robinho já havia decidido aceitar a "proposta irrecusável" do Ghangzou Evergrande, da China, e deixar o Santos nesta terça, seu último dia de contrato. Mas o clube brasileiro vai fazer uma última investida para não perder seu maior astro. E deve apelar para o coração do atleta, que vai ser pai novamente no fim do ano.

Conforme apurou o ESPN.com.br, uma conversa final entre o presidente Modesto Roma Júnior, Robinho e a advogada Marisa Alija, que representa o jogador, deve acontecer nesta terça. E a gravidez da esposa do jogador, que está esperando uma menina, com nascimento previsto para o fim do ano, pode ser crucial para o atacante mudar de ideia e resolver ficar.

Ainda na conversa, o dirigente alvinegro deve apelar para o lado emocional. Modesto deve lembrar a Robinho da idolatria da torcida, da vida tranquila que leva hoje na cidade praiana e do carinho dos santistas com o atacante. Mas dificilmente o Santos vai aumentar a última oferta feita antes da Copa América, já que vive péssimo momento financeiro.

Além disso, Robinho é natural da região e não queria sair por gostar do clube e da Baixada Santista. O jogador comparece quase que religiosamente em um futevôlei no Canal 6, por exemplo, e se deixar o clube perderia os passeios com amigos semanais. Por outro lado, não gostaria dea se distanciar da família às vésperas de ganhar uma nova filha.

Por enquanto, até a noite desta segunda-feira o destino de Robinho seria mesmo a China. O jogador avisou a amigos próximos que estava de saída, pois a oferta dos asiáticos seria irrecusável - na casa dos 12 milhões de euros anuais. Ainda fizeram propostas o Querétaro, do México, e o Cruzeiro, mas o atacante optaria pelo Santos nesses casos.

O atleta é aguardado para o treino da tarde, no CT Rei Pelé, e também para dar a resposta definitiva do seu futuro, que por enquanto é mesmo no futebol asiático.

ESPN

Nenhum comentário: