No peito e na alma !

No peito e na alma !

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Com gol no fim, Santos bate Maringá e garante classificação



Em casa, campeões paulistas jogam mal e, mesmo com um jogador a mais por boa parte do segundo tempo, só conseguem o gol no fim, com Ricardo Oliveira

As arquibancadas vazias da Vila Belmiro marcaram o retrato melancólico do jogo de volta entre Santos e Maringá, a volta da segunda fase da Copa do Brasil. Em noite pouco inspirada, o time da casa, mesmo com seus titulares, sofreu para conseguir um gol no fim e vencer o time paranaense, por 1 a 0, garantindo a classificação da equipe de Marcelo Fernandes. O gol salvador foi de Ricardo Oliveira, aos 45 da etapa final.

Apenas 4.067 pessoas (renda de R$ 108.660,00) pagaram para ver o confronto que poderia ter sido evitado na semana passada, quando o Santos abriu 2 a 0 no Paraná, mas permitiu o empate do Maringá, resultado que forçou a realização da segunda partida. 

Na terceira fase do torneio, o Santos agora aguarda a definição do duelo entre Sport e Chapecoense . Eles se enfrentam ainda nesta quarta - os catarinenses abriram boa vantagem na ida ao vencer os pernambucanos por 2 a 0.

O jogo

Ao contrário do que fez em Maringá, quando levou um time formado por reservas para poupar os titulares, que haviam acabado de conquistar o Paulistão, o Santos entrou em campo na Vila Belmiro com o que tinha de melhor – apenas Renato e Chiquinho, com dores, foram cortados da partida.

Apesar disso, o primeiro tempo foi sonolento. Mesmo com uma formação teoricamente mais forte, o Peixe pouco fez. O Maringá se defendia, como imaginado, mas corria menos riscos do que se imaginava quando as escalações foram divulgadas. Com esse cenário, nada diferente de um 0 a 0 aconteceria antes do intervalo.

O resultado bastava para o Peixe se classificar, e parecia que os jogadores estavam satisfeitos. O segundo tempo começou sem mudança no panorama do jogo. Nem mesmo a expulsão de Eurico, punido por falta em Robinho aos 16 minutos, serviu para que os donos da casa ameaçassem de forma mais incisiva a meta defendida por Ednaldo. Já no fim, porém, com o Maringá todo no ataque, o Peixe encaixou um contragolpe certeiro: Cicinho lançou Ricardo Oliveira, que recebeu em posição legal e, com muita calma, ajeitou com a direita e bateu forte com a esquerda - 1 a 0 e classificação garantida.

Globoesporte.com 

Nenhum comentário: