No peito e na alma !

No peito e na alma !

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Santos 'bom e barato' economiza mais R$ 4 milhões com saída de T. Ribeiro



O Santos de 2015 é considerado por dirigentes, atletas e conselheiros do clube como "bom e barato". Desde que o presidente Modesto Roma e o diretor executivo Dagoberto Santos iniciaram o trabalho para tirar o clube do "vermelho" no início do ano, o alvinegro praiano reduziu a sua folha salarial do departamento de futebol em mais de R$ 3 milhões mensais.

E a missão de colocar o clube em ordem continua. Recentemente, a diretoria santista emprestou sem custos o atacante Thiago Ribeiro ao Atlético-MG. Apesar de não receber nada em troca, o UOL Esporte apurou que o clube economizará R$ 4 milhões no período em que o atleta ficará em Belo Horizonte.

A economia se resume aos meses de salário que o clube deixará de pagar. Isso porque o Atlético-MG pagará 100% do ordenado do jogador até o fim de julho do próximo ano.

Vale lembrar que Thiago Ribeiro não estava sendo aproveitado na equipe titular e possuía o segundo maior salário do elenco, ficando atrás somente de Robinho.

A economia do Santos começou com a saída dos atletas considerados "rebeldes" na Vila Belmiro, além daqueles que foram liberados para outros clubes. Foram mais de R$ 2,5 milhões mensais de contenção de despesas com esses jogadores.

Leandro Damião, emprestado ao Cruzeiro, foi a maior economia, mesmo com o clube paulista ainda tendo que desembolsar R$ 250 mil mensais para que ele jogue no clube celeste. Isso porque o centroavante recebia R$ 700 mil de ordenado na Vila Belmiro. R$ 700 mil, aliás, é a economia mensal que o Santos fez com as saídas do zagueiro Edu Dracena e do volante Arouca. Os dois recebiam cerca de R$ 350 mil mensais cada um.

O ex-capitão santista rescindiu contrato de forma amigável com a diretoria alvinegra. O Santos liberou o jogador ao Corinthians sem custos para se livrar do alto salário. Dracena tinha contrato com o time da Vila Belmiro até dezembro deste ano. Nos bastidores, dirigentes santistas comemoram a saída do defensor.

A lista de economia é extensa. Mena recebia R$ 270 mil por mês. Aranha, que seguiu o mesmo caminho de Arouca – o Palmeiras, ganhava R$ 180 mil mensais. Até com Alan Santos, o clube economizou. O jovem volante, que se transferiu para o Coritiba, recebia R$ 80 mil por mês.

A lista de economia do Santos ganhou mais força ainda com a saída de Bruno Uvini, que recebia R$ 100 mil mensais. O clube ainda "desafogou" a folha de pagamento com as rescisões de contratos dos seguintes jogadores: Nailson, Jorge Eduardo, Neto, Vinicius Simon, Rildo, Giva e Galhardo.

A diretoria do Santos adotou uma nova "política salarial". Elano e Ricardo Oliveira, por exemplo, voltaram ao clube com baixos ordenados para a realidade do futebol. O meia ganha R$ 60 mil por mês, bem diferente da sua ultima passagem, quando recebia R$ 350 mil. Já Ricardo Oliveira recebe R$ 50 mil mensais.

Uol Esporte

Nenhum comentário: